05 junho, 2009

Á procura de adjectivos que nao onfendam terceiros






Um dia destes ouvi algumas expressões para classificar a rama política e não só, e francamente não estou de acordo com o que foi proferido porque a maioria das vezes os insultos em vez de atingirem quem se queria, acabam por ofender animais que nenhuma culpa tem.

Passo e exemplificar:

Fulano de tal é um corrupto e um grandessissimo camelo... bem o currupto aqui ficará bem, mas que culpa tem os camelos da corrupçao? Fulano de tal é burro todos os dias... e mais uma vez que culpa tem os burros que até estão em extinção e esses energumeros não, até estão a expandir-se?

Depois ha mais generos:

Aquele filho da P**** só nos da cabo da vida... como se pode verificar o insulto é mais localizado á mãe que as vezes até se arrepiam de ver as porcarias que os filhos fazem, e, que culpa tem elas de ter dado a luz gente deste calibre?

Outras expressões do tipo... eu quero é que ele se F***, e esta é por demais evidente, se isso dá prazer, que tipo de isnulto é este? Outro que nao se aplica a todos mas, que para alguns deles será tb de enorme prazer.. se eles fossem levar no C*, e aqui os gays até batem palmas e dizem sim sim, quando... Como se pode ver, em vez de se traduzir num insulto, até é um coisa que eles adoram fazer e portanto, se calhar até ficam gratos por haver quem se preocupe com eles.

Mas para mim o mais grave é mesmo a questão dos animais, e acho que não se deveria menosprezar e estigmatizar os coitados, que um dia destes até preferem morrer a ter de ouvir tanto adjectivo vom o nome deles, e se ao menos fossem adjectivos qualificativos de valorização e nao de rebaixamento, ainda que vá, mas no caso, os coitados dos animais, que ás vezes são os nossos bons amigos, sofrem ao ouvir tanto palavrão que os prejudica e em nada os valoriza.

Por esta razão, deixo ao vosso critério o arranjar-se melhores e mais profundos adjectivos, para que seja permente a insinuaçao, que ao menos tenha sentido proprio, e que não ofenda terceiros mas sim os proprios visados.

E esta hem?

Beijos a quem é de beijos e abraços a quem é de abraços

Miro

3 comentários:

Anónimo disse...

Eu quando era pequenina e o meu pai
me picava para eu chamar nomes a alguém eu dizia: "nomes, nomes, nomes", aqui fica uma sugestão.

Era meia tótó, santa inocência.

Beijinhos,
Ana Gabriel

elsa disse...

Pois é isto realmente de andarmos a ofender os animais tem o seu encanto, logo ai demonstra a nossa mania da superioridade em relaçao aos outros seres...nós os racionais e vós os irracionais.....no entanto muita vezes ponho em questao se assim será??? seremos mesmos ou algo estara trocado.....pois um simples passaro consegue viver em sintonia com a grande mae sem muito a devastar e nós????penso que esta mania da suprioridade ainda nos vai fazer muitas mazelas..beijokas elsa

Luís disse...

Bem observado! A partir de agora não quero que o Sócrates se f**** nem volto a chamar-lhe filho da p****, prefiro vê-lo desaparecer da face da terra. Ele e a sua comandita.
Quem não vai gostar nada disso é o S. Pedro, que a partir daí está feito para aguentar as vigarices.