22 dezembro, 2009

Quantos bancos estarão na mesma situação??





Estava eu a ler as noticias on line, e foi-me mostrado este site que mostra bem como os amigos dos amigos conseguem possuir fortunas sem gastar um tostão, e ao mesmo tempo os bancos podem falir que eles nada perdem, pois sendo detentores de 80% das acções, e ao mesmo tempo devendo o mesmo valor ou mais ao banco, nunca ficam a perder, no entanto, aqueles que lá depositam o dinheiro a prazo, pensando em retornos absolutos, ficam depenadinhos até á pele (interior (ou seja esfolados)).

Desta vez é este, e quando se descubrirá os outros e as falcatruas que por aí existem com conhecimento do governo, pois como sabem, O Sr. Armando Vara estava na direcção do mesmo.

Com o apareho de estado controlado, com as financeiras na mao dos amigos dos amigos, com os monopólios em seu poder, quando saem da politica vão para empresas chave da nossa economia, ou seja, esta tudo entregue a um bando de cretinos que se apodera de tudo, se enchem a seu belo prazer, e depois ainda se fazem de coitadinhos.

Não estou apenas a falar do Partido Socialista, estou a falar de todos os partidos, pois eles sabem e consentem, e nao querem barafustar, porque provavelmente estarão á espera da sua vez de se agarrarem a uma vaca leiteira que está a ser sugada até ao tutano, só porque temos politicos que mais parecem comissionistas, do que gente que se deveria preocupar em segurar e assegurar as condiçoes de vida das pessoas que lhes pagam o ordenado, e que neles confiaram (ingénuamente) para gerir os dinheiros que sugaram á população, pois isso é o que eles sabem fazer de melhor.

Será que estes cretinos acham que lá porque uma minoria, sim uma minoria votou neles, ja se sentem com força para despotamente continuar a destruir aquilo que é pago pelos contribuintes com sangue suor e lágrimas?

O que nos vale é que isto está a mudar, e quando chegaram lá cima, coitados, muitas contas tem de prestar pelo sofrimento que causam, e pelo que poderiam e deveriam evitar aos que com pouco, ainda tem de lhes dar alvissaras para que esses garganeiros continuem na mó de cima.

Ninguem fica impune, e embora isso não me cause alegria, pelo menos poderia dar para que esses crapulas pensassem no mal que semeiam a tantos milhares, para que suas excelencias e mais meia duzia de salafraios cheios de expediente, possa viver além do que necessitam, com esbanjamento do que faz falta a muitos. O dia esta cada vez mais proximo, e nessa altura irão dizer que não imaginavam, que não sabiam, que nem lhes passava pela cabeça que estavam a tratar mal os seus semelhantes, mas, nessa altura já será tarde de mais, porque depois da pedra atirada...

Se se pode dizer que pode ser uma prenda de Natal para alguns, volto a dizer, tenham cuidado com os bancos, que logo a seguir ao estado, são eles que nos levam tudo.

beijos a quem é de beijos e abraços a quem é de abraços.

Miro

18 dezembro, 2009

Um Feliz Natal Para todos



Que este Natal seja cheio de esperança, amor, solidariedade entre todos.

Que saibamos dar tolerancia para o ano inteiro, e amor por todos, mas mais dedicado aos que mais sofrem.

Que todos os dias sejam um Natal.

Beijos a quem é de beijos e abraços a quem é de abraços

Miro

17 dezembro, 2009

O antigo regime tinha melhor justiça por... Antonio Barreto

video

Retirado de sapo videos



So falta mesmo começar a cantar os vampiros do Zeca Afonso
Quem tiver olhitos, que veja

Beijos a quem é de beijos

Miro

11 dezembro, 2009

Cá em Portugal tb assim é





A ditadura às portas

:: Acid ::

Estamos vivendo um período de pré-ditadura. E o pior: uma ditadura disfarçada de democracia, exatamente como na Venezuela, Bolívia e Irã. Por falar em Irã, nosso presidente deve ter adorado pegar dicas com o ditador Mahmoud Ahmadinejad, que recentemente diversificou seus métodos de terror, e está usando mensagens de celular pra intimidar pessoas a não irem para passeatas, onde protestam contra a (claramente) fraudada eleição.

Antigamente, as ditaduras começavam com um golpe no Senado, o fechamento do Supremo Tribunal de Justiça e a gente sabia exatamente quem era o ditador. Hoje está tudo mais nebuloso. O partido é o ditador, e ele se instaura no Senado, no Judiciário, e elege sucessores. Se um é pego, outro rosto aparece pra liderar.
Hoje o Brasil começa a viver a "ditadura da toga", onde o censor do que se diz, fala, e em breve, do que se pensa, é determinado pela própria justiça.

Jornal esmagado por relatar corrupção:
O jornal gaúcho "Já" deve fechar as portas. Não tem condições de pagar uma indenização à família do ex-governador Germano Rigotto - cujo irmão, Lindomar, falecido, foi apontado como um dos principais operadores de um esquema de corrupção na área de energia, no governo de Pedro Simon. O jornal "Já" apenas contou a história do rombo de R$ 800 milhões (valor atual) nos cofres gaúchos - quinze vezes maior que o mensalão lulista.

"JUSTIÇA" MANDA CALAR BLOGUEIROS:
O juiz Pedro Sakamoto proibiu dois blogueiros de Cuiabá, Mato Grosso, de emitirem opiniões sobre o deputado estadual José Riva (PP-MT). A economista Adriana Vandoni, dona do blog "Prosa e Política" e o jornalista Enock Cavalcanti, do "Página do E", estão sujeitos a multa de R$1 mil por dia caso descumpram a decisão judicial, que também pediu para que os dois apagassem mensagens anteriores sobre o político.

O Estado de S. Paulo completa 125 dias sob censura:
O jornal está proibido de listar o que sabe a respeito de uma investigação policial que envolve o presidente do Senado, José Sarney. O argumento, aqui, é que fere o segredo de Justiça.

A Justiça brasileira acaba de inventar a democracia em que o cidadão não pode dizer livremente o que pensa sobre quem elegeu. Mais algumas mostras de como nossa Justiça é um poder "independente":

O episódio Daniel Dantas e a atuação desastrosa do Ministro Gilmar Mendes, do STF (indicado por FHC pra ser seu escudeiro), gerou revolta até nos próprios membros do Judiciário (além da população). Gilmar Mendes se arvorou em "defensor dos direitos individuais" e inúmeras teses propostas por ele e aprovadas em plenário criaram uma inacreditável blindagem para os criminosos de colarinho branco em nosso país.

A nomeação de José Antonio Dias Toffoli pra Ministro do Supremo Tribunal Federal (indicado por Lula pra ser seu escudeiro). Toffoli que não foi só o advogado pessoal de Lula, de José Dirceu e do PT nos últimos 10 anos. Nem é apenas um advogado que foi reprovado duas vezes em concursos públicos para juiz de primeira instância. José Antonio Dias Toffoli foi condenado pela Justiça do Amapá, há poucos meses, a devolver R$700 mil ao Estado sob a acusação de ter ganho licitação supostamente ilegal em 2001 para prestar serviços advocatícios ao governo estadual. Reputação ilibada.

Enquanto isso, na Câmara dos Deputados, temos uma rede de corrupção e desvios de dinheiro tão grande que se torna impossível alguém de dentro punir um "colega", porque ele sabe de seus podres, ou pelo menos dos podres de outros do seu partido. O caso mais gritante disso é a reação do presidente da Câmara, Michel Temer (que pode ser vice de Dilma), ao caso de 25 deputados que apresentaram notas de empresas de fachada ou com endereços fantasmas, tendo como objetivo se beneficiarem de uma verba de 15 mil por mês pra despesas (além do salário de 16 mil). Temer disse que não era caso pra se expulsar os deputados. Ora, você, cidadão, que paga impostos e ganha em média 3 mil por mês, se você montar uma empresa fantasma pra desviar dinheiro público e for descoberto, vai ser preso pela Polícia Federal por estelionato (o famoso 171). Já para um homem público, com poderes pra legislar, isso rende no máximo uma advertência.

Mais um podre da Câmara, também descoberto pela Imprensa:
Ao menos sete parlamentares usaram recursos da Câmara dos Deputados para custear gastos em campanhas eleitorais de 2008.

Onde estão os órgãos de fiscalização? Talvez estejam sendo ameaçados, como o TCU está sendo. É a Imprensa que está fazendo o papel de fiscalizadora do povo. E é por isso que o PT (e os políticos em geral, mas o PT encampou essa batalha) se incomoda com a imprensa, e quer controlá-la. Essa Imprensa intrometida que publica coisas assim:

Lulinha, o filho do Brasil:
Faltando dez minutos para pousar no aeroporto internacional de Brasília, o Boeing 737 da FAB (Força Aérea Brasileira) teve de mudar de itinerário e retornar a São Paulo para buscar novos passageiros: o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, e o empresário Fábio Luís Lula da Silva, o Lulinha, com 15 acompanhantes.

Estamos vivendo uma época onde a amoralidade é festejada, incentivada, e até mesmo amparada pela Justiça! Ou será que alguém pode olhar para os fatos acima e dizer que não?

Lula está acolhendo o que existe de pior no mundo. Primeiro, as amizades com Hugo Chavez e Evo Morales. Depois apoiou Manoel Zalaya, criando um clima de instabilidade em OUTRO PAÍS e forçando uma ditadura onde antes só havia cumprimento da Constituição. Agora açoita o assassino e falsificador italiano Cesare Battisti e festeja a vinda de Ahmadinejad, que ontem mesmo proibiu a circulação do maior jornal do país. Será que o companheiro veio repartir know how com Lula & Dilma?

Estamos prestes a experimentar uma democracia ao melhor estilo bolivariano. Se você é "membro do partido"; você terá emprego, escola, benefícios e tudo o que o poder puder oferecer. Se você for "um traidor do povo" ou um "escravo estadunidense"; restará a você rezar para que uma milícia, o serviço político ou as próprias instituições do país não olhem para você de "cara feia". Caso isso aconteça; esteja certo de que sua vida acabou.

Mas, pra um golpe ter pleno sucesso, é preciso controlar a imprensa. Goebbels já dizia isso. Se você não pode se imiscuir na imprensa e deturpá-la, como fez com o Judiciário, Câmara e Senado (isso ainda está sendo trabalhado), o melhor é fechá-la, como fez Hugo Chavez com as emissoras que não o apoiavam. Mas isso não refletiria bem no exterior, então o melhor é amordaçá-la judicialmente. E isso está sendo feito, aos poucos, e, se o PT continuar no poder (pensem nisso, eleitores), será oficializado:

A direção da Associação Nacional de Jornais (ANJ) reagiu ontem à proposta do diretório nacional do PT de patrocinar mudanças no sistema de comunicação brasileiro para instituir maior controle do Estado sobre meios de comunicação. As propostas serão apresentadas durante a Conferência Nacional de Comunicação (Confecom), organizada pelo governo e entidades sindicais, de 14 a 17 de dezembro, e defende o controle público dos meios de comunicação e a criação de mecanismos de sanção à imprensa.

* Na imagem do artigo, a suástica foi substituída por um símbolo aleatório, em respeito às vítimas e aos parentes das vítimas do holocausto, que, para o hóspede do Lula, Mahmoud Ahmadinejad, não existiu.

...................... ................. ..............


retirado daqui

As falsas democracias em que vivemos que mais nao são que ditaduras encapotadas

Beijos a quem é de beijos e abraaços a quem é de abraços

Miro


A triste Realidade do Planeta Terra



Este link demonstra a realidade dos desajustes em que a nossa sociedade vive.
Embora se reporte á uns anos atras, mas a diferença de hoje nao é grande.

Vale a pena ver ate ao fim.

Beijos a quem é de beijos e abraços a quem é de abraços

Miro

09 dezembro, 2009

O meu aniversário

>



Há prendas de aniversário materiais e não materiais. No meu aniversário recebi uma prenda espectacular, ou seja, a minha filhota do sul (Rita) que me apareceu com a Pocas (Inês) vindas de Almada, e que queria trazer um laçarote na cabeça como uma belíssima prenda que foi, e que deixo aqui uma foto delas com a Inesita mais pequena.


Naturalmente que todos os presentes me deliciaram com a sua presença, e mesmo os ausentes, pois em tempos de crise as coisas não são fáceis para ninguém, estiveram no meu coração.


O jantar, esse feito a preceito por mim (espero que tenham gostado) foi um prato típico de entre Douro e Minho (arroz de carqueija), que muito aprecio e que quis presentear os meus convidados.


Para aqueles que não sabem o que é carqueija, bem, deixo aqui uma foto, mas não pensem que é para comer, é só mesmo para dar paladar.



Beijos a quem é de beijos e abraços a quem é de abraços e um muito obrigado á Amélia, á Joana, ao Jacinto, á Drª Lurdes, ao Doutor Luís, ao Artur, ao Miguel, a Inesita, á minha filhota do sul, á Pocas (Inês) e a todos aqueles que me telefonaram e me mandaram mensagens, mesmo aos atrasados ;).


Miro

07 dezembro, 2009

Quero um destes

video

Assim sim, dava jeito quando a policia municipal chateia.

Beijos a quem é de beijos

Miro

27 novembro, 2009

Uma prenda de aniversário antecipada




Ontem recebi uma prenda de aniversario antecipada porque a pessoa em questão não irá cá estar no dia do meu aniversário. Sem querer desvalorizar a prenda material que foi uma surpresa que não esperava mesmo, o que mais me tocou foi o cartão com as palavras que acompanharam e que dizia isto:

… Há alturas na vida que sabemos que tudo vai mudar. Estamos sentados, numa situação perfeita, e, pensamos… Ok. Estou contente!!! Acho que não preciso de mais nada, sou um felizardo. Depois, aqueles que são inteligentes pensam logo de seguida.
Fod.-.. agora é que vão ser elas!! Porque sabemos que se após a bonança não viesse a tempestade, nunca saímos do sítio…

Estas palavras, com sentimentos inversos ao que estou a passar neste momento, demonstram um crescimento espiritual raro, embora da pessoa de quem vem, não me espante nada mesmo.

Só deixo este testemunho aqui, porque quando olho para as pessoas raramente (para não dizer que até hoje não me enganei) me engano com as suas qualidades humanas e espirituais, e esta é apenas a confirmação de que com estas palavras esta pessoa a quem disse que aconteça o que acontecer nunca estará sozinha, deixou mais uma marca a fogo na minha alma, e um sorriso com lágrimas de alegria, por de facto como diz a Karen nos seus posts, encontrarmos as pessoas que vibram e sentem como nós, e que tem a alma cheia de amor e luz, como no futuro tão bem será apreciado, e que no presente só alguns são dignos de perceber essa dimensão.

Mil beijos e de coração a coração, muito obrigado pelas palavras, pois não há dinheiro que as paguem

Miro

26 novembro, 2009

O melhor investimento no futuro


Todas as pessoas se preocupam com o que vai ser delas no futuro, e de uma maneira geral, tentam arrecadar de alguma forma alguma segurança financeira para quando ficam impossibilitados de trabalhar, ou então para se valerem de um problema de saúde inesperado.

Estaremos quase todos de acordo que de facto numa sociedade onde prevalece o poder monetário, onde a materialidade define de uma forma perversa quem tem direitos e quem não tem, a todos os níveis, sejam eles de saúde, de posição social, como se isso fosse de acto a real diferença entre os seres, ou, fosse isso que define a evolução dos seres.


Dentro desta sociedade materialista, onde o pensamento generalizado se prende apenas com o dinheiro, não nos preocupamos com o que de facto é importante, e passamos para planos quase invisíveis o real valor do investimento que deveríamos fazer para o nosso futuro.

As nossas limitações corporais fazem com que pensemos em uma só vida, como se tudo acabasse na hora da morte do corpo, o que nos faz desleixar em relação a vidas futuras, ou seja, á continuidade da verdadeira vida, a vida espiritual eterna, e daí, procuramos viver esta vida, sem pensarmos em investir nas próximas, ou até mesmo nesta, pois a maioria das vezes é na mesma vida que se paga o que projectamos mal para o futuro.


Então, se hoje sofremos, é porque nesta, ou noutras vidas anteriores, fizemos maus investimentos para o futuro, e em vez de pensarmos no melhor para os outros, em olharmos por aqueles que mais precisam, em pôr-mos o amor á frente de tudo, continuamos a por o poder do vil metal, a calcar e a espezinhar aqueles que vieram cá para pagar o que de mal fizeram noutras vidas anteriores, cabendo a nós que espezinhamos hoje, a vir nas próximas vidas nas condições daqueles que espezinhamos hoje.


Se pensarmos que tudo é perfeito e que portanto tudo o que fazemos voltara para nós com pelo menos a mesma força e intensidade (Newton), então seria bom que pensássemos nesta vida em semear, ou investir melhor dizendo, mas investir muito e bem, no nosso futuro imediato, ou mesmo naquele que ainda demorará algum tempo a vir.


Tendo em opinião que tudo aquilo que se semeia se colherá algum dia, será que se não começarmos a semear coisas boas agora, o que iremos colher no futuro? E eu, que até tenho provas vivas de que tudo o que fiz para assegurar um fim de vida tranquilo materialmente, não funcionou, mas que toda a sementeira que fiz na minha vida, ao tentar fazer o melhor que sabia e podia pelos outros, me trás hoje, o resultado de ter amigos que me ajudam, que estão comigo mesmo em situações de precariedade, que com dificuldades e sem que eu peça, estão sempre prontos a dar a mão, logo, para mim, o melhor investimento que poderia ter feito, foi fazer o melhor que sabia e podia pelos outros, pois hoje recebo tudo o que semeei.


E se pensarem ainda melhor, imaginando que um dia destes o dinheiro não terá nenhum valor, ou que em caso de uma catástrofe fiquem com montes de notas na mão mas não haja nada que comprar como já aconteceu no passado, eu pergunto, o que esperam colher? O que é que andam a semear? Qual é o melhor investimento no futuro?


Já agora vale a pena pensar nisso


Beijos a quem é de beijos e abraços a quem é de abraços


Miro

13 novembro, 2009

2012 O FILME


Depois de criada alguma expectativa em relação ao filme 2012, fui a estreia e senti que este filme apesar de muito bem realizado, e se quisermos ver o filme como uma ficção, está excepcional, mas como relato de todas as profecias mayas, ou como documento de profecia no seu sentido mais espiritual, foi um fracasso ou uma desilusão
total.

Depois de ter visto o filme 2012 Doomsday, esperava que este, estivesse com muitas mais mensagens, muito mais bem documentado, mas não, mesmo em termos de mensagens ou de lições a tirar do filme, o 2012 Doomsday é um filme muito mais meticuloso em termos de relação profética, muito mais perfeito no relato de todas as profecias, nomeadamente àquelas que deram ênfase á data de 2012, ou seja as profecias mayas.

Este filme, pode de facto abrir algumas mentes, pode fazer com que as mentes despertem e façam as suas pesquisas, e, no que refere á destruição, até está muito bem demonstrado, mas carece profundamente de muita mais precisão e de consultas, pois começa pelo primeiro grande erro que seria a construções de arcas onde os senhores poderosos poderiam escapar, e onde toda a plebe não teria acesso, quando se sabe que esta transição dar-se-á exactamente por causa dos valores morais, e não pelo aumento da população, o que logo leva o filme a colocar-se num pensamento americano de que quem tem dinheiro é que sobrevive, quando nesta transição é exactamente o contrário e não é quem TEM que se safa, mas sim quem É.


Posto isto, na minha opinião vale a pena sacar da net o 2012 Doomsday, e apreciar todas as mensagens nele contidas, pois aprende-se muito mais, e perceber que até as pessoas que aparecem e desaparecem, faz muito sentido, em vez de grandes arcas onde só quem tivesse milhões poderia pagar.

Por aqui me fico, apreciem e depois digam-me alguma coisa.

Beijos a quem é de beijos e abraços a quem é de abraços

Miro

11 novembro, 2009

Mais uma sobre a gripe



Ainda há pessoas dignas, pena que sejam tão poucas e sejam silenciadas rapidamente.

Beijos a quem é de beijos

Miro

06 novembro, 2009

Sinceridade - será que ainda existe?





Um dia destes, numa conversa com amigos sobre o meu carro que lhe rebentou o motor numa descida quando levava a minha filhota do sul á estação das devesas, e eu dizia ao meu amigo que o motor pifou mal eu o levei a 160 numa descida porque o queria embalar para aproveitar sem esforçar o motor e recuperar algum do tempo perdido, ao que ele sorrindo disse, 160??? Não apertaste com ele???? Naaaaaaaaaaaa.


Isto de alguma forma prova que aquilo que eu disse, foi levado como uma mentira, e que portanto, não me adiantaria dizer mais nada nem justificar mais nada porque de facto ele não iria acreditar.

Se fiquei avesso com o meu amigo? Não, nem pensar, apenas dou por mim mais uma vez deslocado deste mundo, onde a palavra não tem valor, onde de facto toda a gente mente, toda a gente faz o jeito, toda a gente vigariza alguma ou muita coisa, toda a gente omite e mente, toda a gente fode quase toda a gente porque eu cá continuo a recusar-me a funcionar como esta sociedade funciona.


Se repararmos, e se nos analisarmos com frequência, vamos de facto verificar que há pequeníssimas acções que temos, que se não são corrigidas, nos levam a tolerar aberrações, pois de degrau em degrau, vai descendo a moralidade e aumentando a permissividade de se fazer o mal a seu belo prazer, e depois, aqueles que não fazem mal directamente, mas colaboram indirectamente com o mal, acham-se pessoas de bem, pois não tem nada a ver com o roubo, com o assassínio, com toda a panóplia de maldades bem conhecidas, ao aceitarem coisas roubadas, ao negociarem coisas roubadas, ao permitirem que se façam imensas coisas que deveriam ser altamente reprováveis, mas que pelo andamento da carruagem, já nem dignas de se falar nelas são.


Admirar-me que o meu amigo não acredita em mim? Não, não me admira, mas entristece-me, pois pensei que já me conhecesse, pensei que não havia dúvidas em relação ás minhas opções, e como tal, a mentira ou qualquer tipo de erro, só me é permitido se for inconsciente, e nunca consciente, pois sei bem qual o preço a pagar no futuro.


Mas porque será que hoje ninguém acredita nas palavras das pessoas e porque?

Porque será que cada vez mais nem os contractos em papel são confiáveis?


Como já escrevi há alguns anos atrás… Quando mentes aos outros é a ti que enganas …

Porque de facto, uma mentira dita a outra pessoa que é nossa verdadeira amiga, impede de sermos úteis, amigos, protectores, entre outras coisas, mas que naturalmente e por amizade, terão de se conformar com a opinião seja ela favorável ou não.


Digam-me lá se de facto este planeta não esta mesmo a precisar de um empurrão para a frente, a ver se conseguimos limpar toda esta lixeira acumulada, e fazer um mundo novo, sem mentiras, sem egoísmos, sem vaidades, sem todos os venenos que esta tem e que nos impele á infelicidade?

Pois… ok!

04 novembro, 2009

A CP e a falsa publicidade



Venho ouvindo estes dias publicidade sobre as pessoas deixarem de andar com o seu carro, e passarem a andar e comboio.

Vejamos então como a coisa se processa:

1º - Será que é mais barato andar de comboio que de automóvel?

Resp. Depende. Se for em zonas em que se possa adquirir um passe mensal sim, mas se for numa ligaçao em que nao exista essa possibilidade, não é mais barato.

Façamos as contas:

Uma viagem de alfa do porto a lisboa são €27,50 o que se relaciona a uma só pessoa.
Uma viagem do porto a lisboa com um carro económico sem portagens custa:
Considerando o gazoleo a um euro o litro e que um carro económico gastará 5 a 6 litros aos 100km, façamos as contas entao a 6 litros e dará 6 euros por cada 100Km, o que perfaz, se quisermos considerar que a viagem que faremos é de 350 km em vez dos 313 apontados e para arrendondar, 3x6=18+3=21, ou seja, 21 euros contra os 27,50 que a CP cobra por uma pessoa, mas se a viagem levar mais uma pessoa, então a poupança de carro será muito maior, ou seja exorbitante.

2º - Quem querem convencer a andar de comboio mesmo com passe se nas estações da CP os parques são na sua maioria a pagar á hora de tal ordem que se fizermos contas, não vale mesmo a pena andar de comboio, e por este andar, se assim continuar com este estado portugues a roubar indiscriminadamente os portugueses, mais vale deixar de ser portugues e ir para outro lugar onde se formos comidos, pelo menos somos comidos por alguem que nao deveria ter a obrigaçao de olhar por nós, e normalmente, dá-se o contrario e somos melhor tratados lá fora, que cá dentro, mas com esta escumalha politica que se vai revelando muito devagar, nao temos grandes hipoteses de estar bem.

3º - Nos bons velhor tempos em que havia um cabaz de coisas que nao poderia ser adulterada, como os bens essenciais, havia muita coisa mal, havia muita gente má, mas de facto como se lida com esta falsidade de oportunistas, com esta gente sem escrupulos que a tudo se apega para poder arrecar milhões atraves de empresas chave da economia, e as quais dando dividendos aos acionistas, estes congratular-se-ão em dar bónus aos gestores que lhes fazem o favor de meter milhões no bolso, para depois aparecerem nos meios mediaticos como benfeitores da sociedade, criando fundações e não só.

ganhem vergonha

beijos a quem é de beijos e abraços a quem é de abraços

Miro

19 outubro, 2009

O véu do esquecimento




Ao ler um post num blog de uma amiga onde ela desenvolve um texto lindissimo sobre o amor e a sua capacidade de ter vizualizado o amor de uma outra vida anterior, despertou-me para escrever algumas coisas sobre exactamente a possibilidade de sermos contemplados com essa possibilidade de sabermos e de conhecermos pessoas que já amamos noutras vidas, mas ao mesmo tempo, esclarecer que essa possibilidade normalmente não é dada ás duas pessoas envolvidas pela simples razão das nossas provas puderem ser ultrapassadas, e podermos andar em frente na nossa caminhada.

É claro que para peceberem o que estou a dizer, seria necessário lerem primeiro a história que ela teve a coragem de relatar, ainda como anónima, para perceberem depois o que aqui vou escrever.

Quando é revelada uma vida passada, ou como neste caso um amor que já vem de outras vidas, é porque efectivamente serve os interesses da nossa actual reencarnaçao, e nos poe a prova o orgulho, ou a coragem, para podermos seguir em frente na nossa viagem, e por isso, sendo prova a quem é revelado, não o poderá ser revelado a outra parte, pois senão a prova nao existiria, porque se a outra parte também soubesse desse amor de outras vidas, poderia tomar a iniciativa e ir ter com a determinada pessoa, o que acabaria por comprometer a prova da pessoa a quem foi dada a possibilidade de conseguir vencer mais uma prova de coragem e uma prova contra o orgulho, ou o receio de perder essa pessoa que ainda hoje se ama.

Ou seja, imaginemos que a ela lhe foi dado a saber isso para que ela por amor tivesse a coragem de enfrentar os seus receios e o seu orgulho, mas se lhe fosse dado a conhecer a ele, e se ele se dirigisse a ela sabendo também que eles foram duas pessoas que se amaram perdidamente, seria juntar o fácil, porque com a memória do passado, saberiam que o amor de um pelo outro era indestrutivel, e portanto, nenhum deles teria dificuldade em dar o primeiro passo para se reencontrarem nesta vida.

O véu do esquecimento do passado é exactamente para seguirmos o amor, contra tudo e contra todos, sem tabus nem preconceitos, porque como ela e também eu digo, o amor não tem cor, o amor não tem idade, raça , relogião, pobreza ou fortuna, o amor é por isso e sómente, um acto sem ser premeditado de doaçao aos outros sem nada esperar em troca.

Quantos casos passam pelas nossas vidas parecidos com este caso? Ainda agora tenho mais uma amiga a passar por um caso identico, em que o pai nao quer que ela case e viva com o companheiro dela, e ela enfrenta tudo e todos para estar com quem ama, sendo pressionada por chantagens variadas, e de varias frentes, com o intuito de a demover de seguir a pessoa que ama, e ela, que me pediu ajuda por receio que algo lhe acontecesse, pois esse pai é desiquilibrado apesar de se ter feito passar por alguem de grande personalidade de grande moralidade, mas que ameaça por todos os meios, se as coisas nao correm como ele pretende, e no entanto, dou os parabens a essa amiga, pela coragem que tem, porque não pondo em causa o amor que tem pelos pais, não abdica se estar com quem ama, apesar de toda a chantagem emocional e ás vezes ultrapassando as barreiras da normalidade.

Como alguém disse... Se eles soubessem os mal que fazem a eles próprios, não levantariam um dedo contra os seus irmaos... pois irmãos somos todos uns dos outros, embora ás vezes sejamos pais de uns, e outras, irmaos ou filhos daqueles que foram ou são nossos filhos ou nossos pais.

Sem véu do esquecimento, não poderiamos amar alguém de quem gostamos hoje, e que foi na vida anterior nosso carrasco, nosso predador, nosso inimigo, e como a ideia é que nos amemos uns aos outros, demore o tempo que demorar, sem o véu do esquecimento, eu nunca amaria a minha filha se soubesse que ela tinha sido alguem que me maltratou na vida anterior, e que hoje reencarnou no meu seio, para eu ultrapassar essas contendas e a amar daqui para a frente, e esquecer as nossas contendas passadas.

Portanto e para terminar, como te disse querida amiga, avança com coragem e nao temas dizer que o amas, pois ele nunca se poderá lembrar que foi o teu protector, ou teu amigo, o teu amor de outra vida, e nao desperdices a possibilidade de ouvires da mesma forma um sentimento que para já é unilateral, para que no seu interior, despoletará o amor que já vem detras por ti.

Já agora vale a pena pensar nisto

Beijos a quem é de beijos e abraços a quem é de abraços

Miro

07 outubro, 2009

Non, Je ne regrette rien





Non, Je Ne Regrette Rien


Non... rien de rien... Não! Nada de nada...
Non... je ne regrette rien Não! Eu não lamento nada...
Ni le bien qu'on ma fait, Nem o bem que me fizeram
Ni le mal - tout ça m'est bien égal! Nem o mal - isso tudo me é igual!

Non... rien de rien... Não, nada de nada...
Non... je ne regrette rien Não! Eu não lamento nada...
C'est payé, balayé, oublié, Está pago, varrido, esquecido
Je me fous du passé! Não me importa o passado! (2)

Avec mes souvenirs Com minhas lembranças
J'ai allumé le feu, Acendi o fogo (3)
Mes chagrins, mes plaisirs, Minhas mágoas, meus prazeres
Je n'ai plus besoin d'eux! Não preciso mais deles!

Balayé les amours Varridos os amores
Avec leurs trémolos E todos os seus temores (4)
Balayés pour toujours Varridos para sempre
Je repars à zéro... Recomeço do zero.

Non... rien de rien... Não! Nada de nada...
Non... je ne regrette rien Não! Não lamento nada...!
Ni le bien qu'on ma fait, Nem o bem que me fizeram
Ni le mal - tout ça m'est bien égal! Nem o mal, isso tudo me é bem igual!

Non... rien de rien... Não! Nada de nada...
Non... je ne regrette rien Não! Não lamento nada...
Car ma vie, car mes joies, Pois, minha vida, pois, minhas alegrias
Aujourd'hui, ça commence avec toi! Hoje, começam com você!

............................


02 outubro, 2009

Talvez porque..

Talvez porque o ultimo post da karen me faça sentir isto. Talvez porque quando vejo uma vitória nas lutas dos meus amigos, me faça sentir isto.
Talvez porque quando vejo a maldade ser vencida me saiba bem ouvir isto.
Talvez porque quando vejo uma filha a lutar pela sua felicidade porque tem de vencer preconceitos e vontades paternais contrarias me sinta bem a festejar isso, ouvindo isto.
Talvez porque me faz chorar, mas nao de tristeza mas sim de alegria porque ainda ha quem cante com sentimento e do fundo da alma as coisas que muita gente deveria ouvir.
Talvez porque sou um eterno romantico e começo a pensar que sou um doente incurável cheio de carinho e ternura pelas bonitas coisas a vida.
Talvez porque me lembra a minha filha com a sua voz e porque esta proximo mais um aniversário dela. Talvez porque, não é importante, mas porque é bonito e tem sentimento aqui vos deixo... aleluia, aleluia



beijos a quem é de beijos e abraços a quem é de abraços

Miro

25 setembro, 2009

A Fabricação da gripe H1N1 e outras

Vale a pena ver este video para percebermos bem por quantos energumeros estaremos rodeados neste planeta que se mostram na sociedade como uns senhores (grandes filhos da P***).



Já agora vale a pena pensar nisto

Miro

23 setembro, 2009

E nasceu o Pedro Maló

Hoje nasceu o filho do meu grande amigo e companheiro de longa data Maló. Imagino a felicidade de ver o rebento. Estarei aí, mesmo ainda não estando, porque a alegria que sentirás é partilhada também por mim. Que sejam imensamente felizes, e que ele seja como o pai, um grande homem, e um grande amigo.

Beijos a quem é de beijos e abraços a quem é de abraços

Miro

14 setembro, 2009

IMAGINEMOS QUE NÃO EXISTE DEUS


Imaginemos que não existe Deus e que apenas nos regemos pelas leis da física, e sobretudo pela de Newton, a lei de acção e reacção.


Imaginemos que a única verdade é esta lei, e que portanto tudo o que vai volta, mas, então vamos permitir-nos imaginar que essa lei que é automática, tem efeitos imediatos, e não efeitos que demoram a voltar algum tempo, ás vezes muito tempo, pois como alguém disse, … na natureza tudo se opera devagar…


Imaginemos um espelho que está sempre ao nosso lado, e que mesmo que nos desloquemos, ele nos acompanha sempre, e tudo o que fazemos de bom e de mal seria contra esse espelho.

Ora como nós sabemos, o espelho apenas reflecte o que esta em frente a ele, e, portanto, todas as nossas acções serão projectadas contra o espelho, e segundo a lei de Newton, de acção e reacção, tudo o que projectamos cai em cima de nós, portanto, tudo, mas mesmo tudo o que fizermos, teríamos de apanhar imediatamente com esse efeito.


Imaginemos então que acordamos mal dispostos, e que mal saímos de casa e nos metemos no carro e vemos alguém que vai devagar, e começamos a buzinar e a praguejar.


Imaginemos que quem vai a nossa frente no carro é uma pessoa que esta desgastada ou doente, e que vai devagar porque sabe que os seus reflexos não estão no seu melhor, que portanto, tenta seguir na velocidade que acha mais adequada para manter a sua segurança, e, assim sendo, imaginemos agora que o tal espelho funciona, e que mal buzinamos, passamos nós a estar esgotados e doentes, e que começamos a ouvir alguém buzinar e a praguejar?

Achamos piada? Achamos correcto? Achamos que a pessoa que buzina apenas está mal disposta e que por causa dos seus problemas esta a tentar passar para os outros aquilo que é sua responsabilidade, ou por outro lado, vamos pensar que ele é um grandessíssimo estúpido, e que não percebe que estamos esgotados e doentes?


Imaginemos que vamos enganar uma pessoa, e que, o tal espelho, imediatamente nos coloca no sentido inverso e somos enganados, como reagiríamos á situação? Gostamos de ser enganados?


Imaginemos que somos traídos por um suposto amigo, ou para melhor frisar este ponto, pela própria mulher, ou no caso de sermos mulher, pelo homem que consideramos ser a nossa cara metade e que pensamos que está acima de tudo, e que o tal espelho, nos colocaria na situação inversa e portanto sermos nós traídos, como reagiríamos? Será que iríamos gostar de ser traídos?


Imaginemos que não há Deus, e que tudo funciona automaticamente, e nesse caso vamos pensar que vamos roubar alguém, se o tal espelho funcionasse gostaríamos de ser roubados, ou pelo contrário, gostávamos que não mexessem nas coisas que ás vezes tanto trabalho deu a conquistar?


Imaginemos que não ajudamos um velhote que está combalido e que pede ajuda, e que nos desviámos dele, se o tal espelho funcionasse e ficássemos nós a ser imediatamente o velhote gostaríamos que não nos ajudassem?


Imaginemos que não há Deus, mas que há apenas a lei de acção e reacção, e que tudo o que fazemos caía em cima de nós automaticamente, gostaríamos de sofrer as consequências dos nossos actos, ou queremos estar em paz e amor, sem sofrimento e com abundância para podermos ser felizes?


Imaginemos que não há Deus, mas que há essa lei da física, e se acreditarmos na lei da física e pensarmos que tudo o que vai volta, então comecemos a pensar no que gostaríamos que nos fizessem, e comecemos a fazer aos outros, para que quando precisarmos, nos façam de igual modo, e embora queiramos ser agnósticos, ateus, ou seja lá o que for, por amor á lei da física, amemo-nos uns aos outros, e doemos o que de melhor temos ao universo para que o universo se encarregue de nos devolver quando mais precisamos, e portanto, chamemos-lhe lei da física, chamemos-lhe o que quisermos, porque se todos funcionássemos assim, então Deus ficaria feliz, porque todos nós seríamos felizes, e cada um de nós traz Deus consigo.


Agora imaginemos que queremos mesmo estar em paz e ser felizes, e portanto, o tal espelho vai funcionar rapidamente, e vamos projectar compreensão, carinho, afecto, amor, fraternidade, companheirismo, sinceridade, gratidão, etc. e etc. e deixarmos de pensar que se agirmos assim somos lorpas, somos fracos, porque os mais fortes, são aqueles que tem a coragem de enfrentar uma sociedade perdendo, mas sendo fieis a si próprios e aos princípios de correcção e moral superiores, e os mais fracos, são aqueles que optam pelo mais fácil no imediato, aqueles que se apropriam dos mais dóceis, dos mais meigos, dos mais amorosos, daqueles que não fazem mal a ninguém, e aí não há vantagem em ser vencedores, porque não enfrentam aqueles que estão ao mesmo nível que eles.


Os mais fortes são como Cristo, que morreu sem reagir aos seus carrascos, quando o poderia fazer num pestanejar de olhos.


Aos que se consideram fortes e poderosos, que a lei de acção e reacção tenha piedade deles, que será o mesmo que dizer, aos que acreditam em Deus, que Deus tenha piedade deles e não os faça pagar de uma só vez o mal que eles fazem á humanidade, pois não conseguiriam ultrapassar esse sofrimento.


Já agora vale a pena pensar nisto


Beijos a quem é de beijos e abraços a quem é de abraços


Miro


09 setembro, 2009

WINGS: 9-9-09...THE FINAL COMPLETION

WINGS: 9-9-09...THE FINAL COMPLETION

Sempre vale a pena esperar!

Aqui com tradução automática, sem grande qualidade mas dá para perceber!


Mais um passo.

Beijos a quem é de beijos

Miro

03 setembro, 2009

O que nos resta?

Sabemos que o mundo está ás avessas, sabemos que a corrupção esta em niveis que nunca vimos, sabemos que os valores morais estão cada vez mais decadentes, e esta situação levaria-nos a pensar que isto só lá iria á chapada, mas com uma revolução sem precedentes para acabar com as ervas daninhas de vez, que são como as silvas, por mais que as queimemos elas voltam sempre.

É claro que conforme tenho aqui dito, tudo se está a revelar, e é necessário que sejam postos a prova todas as pessoas, para que a separaçao do trigo e do joio se faça com a justiça que só as divindades entendem.

Se repararmos em tudo o que se passa no mundo, então de olhos abertos, percebemos que tudo está em transição, e que o planeta está já a abanar com toda a força, e que alguns, vão dizendo coisas (que se venham a provar ou não, algumas ja se provaram) que nos fazem perceber que isto para a mudança já falta muito pouco.

Acordem para a vida!

beijos a quem é de beijos e abraços a quem é de abraços.

Miro

Censura e ditadura

O nosso Primeiro Ministro não se conforma com a desoberta do caso Freeport e da corrupçao que esta em investigação e mete cunhas a Espanha para que corram com aqueles que o podem desmascarar, e assim acabaram com o jornal de sexta da TVI. Isto é o quê? Liberdade? não é de certeza.

Este senhor que agora anda de carinha de menino meiguinho e a dar ar de ingénuo, não passa de mais um lobo a querer vestir pele de cordeiro, só que deixou os dentes de fora.

Para quando é que vamos ter de facto a verdadeira liberdade e a possibilidade de meter todos os ladroes de colarinho branco nos bancos da justiça?

Liberdade? onde? onde andas? Justiça? onde? onde andas? Solidariedade onde andas?

Quantos lugares estes senhores distribuem pelos amigos e pelos senhores que nao tem de provar competencia, mas que se apoderam de lugares em empresas de dinheiros públicos onde se governam de formas incriveis, e, onde os lugares sao de ocupaçao política e não pelo mérito ou valor dos que fazem parte das administrações dessas imensas empresas, que só servem para engordar gente que se tivessem de estar no mercado de trabalho, não passariam de desempregados, mas, como sempre, há excepções a regra, só que são tão poucas que se calhar nem num dedo mindinho cabem.

E assim se faz portugal, uns vão muito mas muito bem, e outros muito mas muito mal.

Já agora vale a pena pensar nisto

13 agosto, 2009

Retirado do Blog Midia e profecia

Terça-feira, 11 de Agosto de 2009

Terremotos na Ásia

ESTE POST É TEMPORÁRIO.
Clique nas imagens para amplia-las

Me impressionou a informação de que em apenas 48 horas a Terra liberou em terremotos, energia equivalente a 15 milhões de bombas atômicas.

Verifiquei no programa EQuake3D, que usa dados da USGS, U.S. Geological Survey, e que os exibe sobre uma Terra em escala.

Nunca tinha visto tamanha concentração de tremores, somente na época do tsunami, e os tremores mostrados são apenas os acima de 4.5, e não estão completamente atualizados.

Está ocorrendo algo diferente por lá, sem dúvida.


ONTEM






ANTEONTEM



UMA SEMANA



UMA SEMANA, deste lado do Mundo, prá comparar.


Este blog, que ja foi referido por mim várias vezes, é um dos blogs onde a pesquisa está muito profunda, e a seriedade das analizes me merecem o maior respeito.

Vale a pena pensar nisto!

Beijos a quem é de beijos e abraços a quem é de abraços!

Miro

09 agosto, 2009

Opiniões sobre os outros





É normal que cada ser humano tenha o seu próprio ponto de vista sobre a vida dos seus amigos e conhecidos, e não menos normal, que teçam criticas sobre a forma como vivem e sobre as decisões que tomam sobre assuntos da sua vida.

Sabendo que cada ser é um arquivo de conhecimentos, experiencias e vivencias diferentes, é normal também, que, segundo as suas vivencias e os seus conhecimentos, tenham maneiras muito diversas de actuar e de fazer as coisas, ás vezes subestimando em demasia o conhecimento dos outros, e as suas experiencias de vida, factos quais que o levam a tomar as decisões por ele mais acertadas.


Todos nós, quando temos amigos ou filhos e desejamos o melhor para eles, analisamos os seus problemas, e na grande maioria dos casos tentamos criticar a sua forma de estar dizendo que faria melhor de outra maneira, ou que poderia ter muito mais sucesso ou menos dor se tivesse resolvido desta ou daquela forma, mas, de facto, com a vivencia de cada um e o seu conhecimento da vida, torna-se muitas vezes impossível dar um caminho ou mostrar alternativas por forma a vermos que estão melhores e no seu caminho.


É normal que nos critiquem, mas seria mais normal que analisássemos primeiro os porquês das suas tomadas de postura ou decisões e então se calhar compreenderíamos melhor o porquê dos rumos que seguem.

Ás vezes, amigos meus dizem-me que deveria fazer assim ou assados, que se fossem eles, faziam de outra maneira, e que tomavam decisões diferentes em relação aos acontecimentos que se vão sucedendo, e se por um lado sabemos que há uma forte vontade de nos verem bem, por outro lado, pode haver uma certa incompreensão das nossas capacidades e das nossas opções, o que os leva ao tal sentido critico que tomam.


Para terminar, apenas digo o que todos dizem quando erram depois de terem lutado o mais que podiam pelas suas convicções e pelas suas ideias… se eu soubesse, não teria feito muita coisa na minha vida… mas como não sabia nem conhecia o futuro, tomei as decisões que só a mim cabiam, e portanto, resta-me assumir a responsabilidade do meu percurso que bem ou mal é o meu, cheio de controvérsias e muitas pancadas na alma, aos meus amigos, desejo o melhor para eles, e que as ideias que eles tão fantásticas e perfeitas possam ter, que sejam úteis nas suas caminhadas, e que tenham realização total e muita felicidade.

Beijos a quem é de beijos e abraços a quem é de abraços

Miro

06 agosto, 2009

A a fodite


Quando a a fodite se chega perto da vé nus, o putão fica cheio de vontades esquesitas e fica no ponto de Mate. Assim, a quasi opeia cheia de ciúmes compra um Fod ka e vai até o mecuíu atingir o seu ponto mais alto. O mecuio vé a quasi opeia com um Fod ka e diz-lhe que Fod que é Fod devia ser mon dio, e não um pequeno Fod ka. A a fodite zangada e com ciúmes diz a Putão que tb quer um Fod, ao que Putão responde que Fod ka é bom e que a a fodite não se zangue que ele compra um outro, mas a a fodite não quer, e grita que só Fod, Fod obiste só Fod, e quer um Fod ka. O Putão fez-lhe a vontade e foram os dois muitos felizes com o Fod ka.


beijos a quem é de beijos e abraços a quem é de abraços e Fod Ka a quem merecer


Miro

31 julho, 2009

Marinaleda, terra comunitaria em Espanha!


Link


Afinal há paraíso

Por Joaquim Letria (http://sorumbatico.blogspot.com/)

O NEW YORK TIMES dedicou grande espaço à aldeia de Marinaleda porque é o único sítio onde ninguém está desempregado nem deve dinheiro ao banco. O alcaide comunista Juan Manuel Sanchez Gordillo, eleito há 30 anos, explica: “Aqui constrói-se com o programa municipal e sem hipotecas. Se um residente perde o emprego, a cooperativa contrata-o. Ninguém aqui tem falta de trabalho”. Único, no coração duma Andaluzia com 21% de desemprego.

Com trabalho e habitação resolvidos, Marinaleda atrai muita gente de fora. Com uma população de 2.700 pessoas, não tem polícia, o que poupa 350 mil euros à municipalidade. Às vezes os paços do concelho anunciam pelos altifalantes “domingo vermelho”, o que significa necessidade de gente para trabalho comunitário extra: pinturas, limpeza, arranjos, etc.

Durante uma hora, cada domingo de manhã, Sanchez Gordillo de lenço palestino ao pescoço defende causas e lê poemas na TV local. As causas vão da luta aos transgénicos à independência do povo Sarawi, no Sahara Ocidental.

Nem todos gostam dele. Hipólito Aires, militante do PSOE, é quem mais o critica: “Aqui vive-se na revolução permanente” e diz que Marinaleda vive à custa dos dinheiros do PSOE.

Salvador Becera, antropólogo de Sevilha, reconhece a igualdade social de gente que estava por educar mas critica a aposta na lavoura por achar que o futuro está na indústria e nos serviços. O alcaide está-se nas tintas: ”Se cada quatro anos há mais gente a votar em mim, devo estar a fazer alguma coisa certa”.

«24 horas» de 24 de Julho de 2009
Etiquetas:

Recebido por email

PS: Afinal não sou só eu que sou maluco, há mais como eu.

beijos a quem é de beijos e abraços a quem é de abraços

30 julho, 2009

My Way

É como me sinto... vale a pena ler a tradução.




beijos a quem é de beijos e abraços a quem é de abraços

Miro

22 julho, 2009

Descobri a minha ultima reencarnação





Um dia destes fiz uma pergunta a "alguém" qual era o meu outro nome, e foi-me dito: Caius, uma amiga que estava presente quando me foi dito e comentei com ela, assitiu á pesquisa na net, e disse-me com firmeza, és este, Caius Plinius, Secundus e acescentou Safadus.

Ora isto de ser Caius Plinius Secundus já é mau, porque ja havia o primeirus (lol) agora Safadus, enfim não há quem aguente.

Mesmo assim, ao ver a descrição deste Caius que para além de ser um pesquisador nato (o que me faz de facto sentir que saio a ele) foi um gaijo destemido que deu a vida para tentar salvar a população que estava a ser dominada por um vulcão, o que também se enquandra com a minha maneira de ser.

O Safadus, deixo ao critério de cada um, mas, acho que...

bem..

beijos a quem é de beijos e abraços a quem é de abraços

Miro

20 julho, 2009

Os bancos e os bancários





Hoje nas noticias, mostraram uma grupo de pessoas em Fafe a porta do BPN a espera de dinheiro de retorno absoluto, que por vias das coisas não é devolvido. Diziam que o gerente do balcão colocou os depositos na sociedade lusa de negocios, em vez de ser um depósito a prazo normalissimo em nome do banco e que agora não conseguem reaver o dinheiro porque segundo eles foram enganados pelo gerente do balcão. Se pensarmos nisto, logo percebemos que em todo o lado há falcatruas, e os bancos não são nada mas mesmo nada impunes delas, e, se pensarmos bem, muitos haverá que deitam a mão á massa dos depositantes, prometem juros de um valor, e depois porque ganham com isso, poeem o dinheiro noutros sitios onde vão apanhar mais juros e ficam com o excedente para eles o que poderá ser o caso.

Tudo não ficará a descoberto, enquanto os outros bancos pagarem a tempo, e eles possam fazer essas coisas sem serem apanhados, mas, imaginemos que alguém deposita num banco dinheiro e o gerente desse balcão pega nele e o deposita no BPP porque dava muito mais juros, e depois não consegue tapar os buracos que abriu com o dinheiro alheio? Como ficarão as pessoas que confiaram esse dinheiro no gerente do balcão e como é que podem reaver o dinheiro?

Estas coisas podem acontecer mais do que imaginamos, e muita gente que é sonsa, e falas mansas, devagarinho mete a mão na massa, e enquanto não são descobertos, são uns espertos que ganharam dinheiro como ninguém, sao considerados pela societé uns ganhadores, mas quando as coisas e a verdade vem ao de cima, aí, até os ditos cujos batem no chão, e depois é ve-los e arranjar maneiras de enrolar quem podem para tapar os buracos atras de buracos, recorrendo a tudo e mais alguma coisa, se calhar até a emprestimos falsificados para não serem apanhados com a esperança que o tal banco tipo BPP, lhe devolva a massa pelo menos, mas quando isso não acontece, mais tarde é o buraco maior, e, torna-se impossivel ignorar a verdade, mas para muita gente foi entretanto a hora da miséria bater á porta e ficarem com responsabilidades que não quiseram ter, e sem o dinheiro que alguém se apoderou indevidamente.

Já agora, vale bem a pena pensar nisto, e se perceberem a mensagem, peçam em balcões diferentes de onde teem as contas e a vossa responsabilidade perante o banco, os depositos que lá tem, e assim controlam melhor as vossas guitas, antes que quando derem por ela seja tarde demais, no entanto, continuo a dizer que o dinheiro seguro só num sitio em que ainda o estado se compromete, ams seguro seguro só em notas ou em ouro em casa.

Beijos a quem é de beijos e abraços a quem é de abraços.

Miro

Foi por um tris..




Hoje, assiti a uma cena que me pos os cabelos em pé. Um carro para quase a meu lado, e dentro estava o condutor (supostamente marido) a dar murros numa senhora (supostamente mulher dele) sentada no banco de tras com uma criança e a determinada altura, ela saiu do carro, quando ele estava a arrancar de novo quase ela tendo que saltar em movimento.

A cena degradante passou-se mesmo á minha frente, e felizmente para ele (condutor) e para mim, que ele arrancou e seguiu sempre em frente, pois ja estava a preparar-me para sair do meu carro e ir direito aquele energumero que nem respeito pela criança teve, e presentea-lo com algumas bolachadas a ver se ele com gente do mesmo tamanho ele se metia.

Não imagino o que esta gente é capaz de fazer, nem os motivos para que duas pessoas que se guerreiam andam juntas, isto para já não falar sem amor uma pela outra, uma vez que chegam a fase da pancadaria. Já não basta ter de suportar alguém que não se ama, mas chegar á violencia é de facto degradante e imoral por mais razões que queiram apresentar.

Porque é que as pessoas aguentam estas coisas? Será por posição social, será pela merda das aparencias? será que é para melhor poderem aguentar as dividas? será que é pelo irs?

Por muito que pense, por muito que medite sobre estas coisas, não consigo entender porquê, nem consigo suposrtar a ideia de viver com alguém que não amasse, quanto mais viver com alguém com quem tenho vontade de espancar? Que será que leva as pessoas a serem tão baixas, tão estupidas, e porque é que suportam tanta falta de amor? Porque será?

Enfim, o gaijo pirou-se, e livou-se de apanhar uns quantos murros, mas eu, livrei-me de ir parar a alguma esquadra da policia por ter dado porrada em alguém que apesar de merecer, a lei não permite (mas eu caguei na lei e se apanhar outra igual intervenho na mesma) e temos de estar a assistir a tanta maldade nas pessoas sem nada podermos fazer. É no mínimo ultrajante, mas é a merda de sociedade em que vivemos com os valores completamente alterados.

Seja benvindo quem vier por amor, e BASTA.

Beijos a quem é de beijos e abraços a quem é de abraços

Miro

10 julho, 2009

Amizades espontaneas


Um dia destes, entraram no Pedágua duas pessoas que muito rapidamente se tornaram amigas. Talvez pela energia, talvez pelo sentimento, talvez pelo carinho ou pelo amor que se notava dentro delas, o que sei e apenas sei, foi que a empatia foi rápida e mútua e como nada acontece por acaso, um dia perceberemos o porquê destas amizades espontaneas. Para as duas novas amigas um beijo enorme do fundo do coraçao, e que os sorrisos nunca mais saiam das suas faces.

Beijos a quem é de beijos e abraços a quem é de abraços

Miro