26 dezembro, 2006

Que 2007 seja o ano da mudança total

Feliz 2007













Que o ano que vem seja de facto um ano de esperança para todos os que sofrem, para todos os que lutam por dias melhores, para todos os que necessitam, para todos os que puseram os sonhos de lado angustiados e que os consigam realizar.

Para todos os meus amigos, que o sucesso seja a palavra de ordem, e para os que nao o são, que tenham paz, que compreendam que semeando bem, um dia colherão o que semeiam, como eu espero colher.

Felicidades

25 dezembro, 2006

Uma prenda muito bela

Hoje recebi uma prenda muito bonita, que me tocou imenso, e que por ser tao singela, conseguiu mexer comigo de uma maneira incrivel. Recebi uma mensagem, das muitas que recebi e todas com grande sensibilidade, e que desde ja agradeço, mas esta destacou-se pela sua singeleza, de alguem que dizia:

"A melhor prenda que tive, foi ter amigos como tu, obrigado"

....

Será que poderemos receber melhor prenda de natal que esta?

Obrigado verdinho, porque sei que é sincera, e porque tu também sabes que é reciproco.

Um grande abraço

Miro

22 dezembro, 2006

Parabéns Conceição




Que esta data se prolongue por bons anos, cheios de felicidade e alegria, na companhia dos que te são mais queridos.

Mil beijos

Miro

18 dezembro, 2006

Feliz Natal, e um ano de 2007 melhor que o 2006, cheio de coisas boas

Que este Natal, seja o Natal da sensibilidade, da solidariedade, da ternura, do amor ao proximo, da compreensão e da harmonia do mundo!



FELIZ NATAL, é o que vos desejo a todos sem execção!

Miro

17 dezembro, 2006

14 dezembro, 2006

13 dezembro, 2006

Da maneira antiga... de ganhar dinheiro

Hoje foi mais um dia daqueles que nos enchem a alma, em primeiro lugar porque apesar de estar com uma directa, estava as 8,30 a porta da fabrica de um cliente em viana do castelo, para dar formaçao na assistencia a maquinas de trabalhar madeira.
Não fumei pela manha, e entrei na fabrica e comecei o meu trabalho, a que pelas 11,30 a espera de um mecanico que me faltava tambem esclarecer e formar, comecei a estar parado e la mamei o primeiro cigarro. Almoço servido como manda a sapatilha, e enquanto eles jogavam matrequilhos, eu aproveitava para por as noticias em ordem.
Segunda parte da formaçao, e tungas, o mecanico que se ia embora fumava e ... la se foi outro cigarro, mas pelo caminho pensei... da outra vez que deixei de fumar, foi porque tive de optar entre o fumar e o tomar o pequeno almoço, e deixei de fumar, hoje, pergunto, se deixar de fumar, e juntar esse dinheiro e comprar generos para oferecer no natal nao sera mais proveitoso que queimar o dinheiro e poluir o ambiente?
Por outro lado é bom saber que nos apreciam e que apreciam o nosso trabalho, e que, ainda nao me desactualizei destas lides, e também foi bom voltar a ver que uma hora de trabalho rendia 35 euros... porque nso tempos aureos... ainda era mais... mas estamos em tempos de crise... e se houvesse trabalho deste 40 horas por semana, 22 dias por mes... benhe.... ninguem me via em italia mesmo, e o problema é se nao há assim tanto trabalho, e por outro lado, nao poder ter empresas em meu nome, ou passar documentos como recibos verdes, mas que soube bem, ai isso soube, tanto o voltar aos cheiros, os odores da madeira, dos aglomerados, dos vernizes, enfim.... de tudo o que era a minha vida desde 1981, e que de repente... sumiu, e agora passo a passo, da-me um cheiro, da-me um toque, da-me um sinal que é por aí que eu vou andar e trabalhar.

Hoje, pensei que ao deixar esta semana de gastar dinheiro em tabaco, alguem vai poder comer melhor alguma coisa, sera que voces podem fazer ou conseguir fazer o mesmo... va la é um desafio!

Miro

10 dezembro, 2006

Proxima tarefa... acabar de novo com o vicio



















Nos momentos de ansiedade profunda, ou de excitação como foi a vinda do meu amigo italiano, que me pos a fumar, pensamos que é so um, mas... a seguir a um vem outro, e atras desse outro vem, e quando nos damos conta, estamos metidos outra vez no vicio que tanto esforço me provocou para deixar durante dois anos e uns meses. Agora, é so esperar mais um xisco (lol) e mal tenha o que espero na mão, acabar de vez com este vicio terrivel, que em vez de nos compensar, nos destroi lentamente. Sei que é preciso muita vontade, muita força, mas sempre que deixei de fumar, disse que so quando fôr a altura certa, e essa, espero eu esteja a chegar.

Maldito vicio, mas a culpa.... (lol) nao é do vitor que apenas tirou a foto.

Um abraço e ... desta vez, vou arrastar comigo mais alguem para deixar de fumar... preparem-se!

Um abraço e beijos a quem é de beijos

Miro

Uma noite de frio bastante quente


Numa noite muito fria, voltaram a aquecer as noites no pedagua, com pessoas que voltaram a sentir o calor humano que temos para dar.
Muita conversa, muito carinho, muita ternura, muito calor, muita verdade, e... como sempre disse, a natureza encarrega-se de por tudo no lugar onde deve estar, apesar das malidicencias, e dos mal entendidos, a verdade sempre bem ao de cima, sempre é posta no lugar, e aí, resta saber aproveitar o que se perdeu, e voltar a ter no nosso seio as pessoas que sentiam a falta desse apoio, desse calor, e a pica, com o seu sorriso malandro, ja sem aparelho, estava no seu melhor e falou o que nao falou este tempo todo.
Foi simplesmente bonito, e, mais uma vez, o tempo encarrega-se de por a verdade, e de tudo meter nos eixos, é só saber esperar, para elas, benvindas, e toda a minha disponibilidade esta como sempre esteve para dar o que sempre dei, e, como elas sabem, nunca neguei a ninguem, e, mesmo aos que me difamaram, tantas vezes os perdoei, mas so ha um caminho para eles, que é aprenderem da pior maneira lamentavelmente.
Que os prenuncios da mudança continuem, e que Deus nos acompanhe a todos sempre, e que me continuem a dar as minhas intuições, porque poderei no que me deixarem ajudar os outros.

beijos

Miro

06 dezembro, 2006

A verdade só nos incomoda se acreditamos numa mentira

São apenas reflexões sobre conversas que vou tendo com os meus amigos, e que conforme vão saido as palavras, analizamos e verificamos que na maioria dos casos, não queremos aceitar a verdade, porque estamos a viver e a acreditar numa mentira.
Ninguém que pensa que tem um amigo, mas que de facto não tem, e que ja lhe foi mostrado que nao o é, continua a aceitar essa pessoa como amigo, se não quiser aceitar a verdade, e perceber o quanto pernicioso e mau essa pessoa pode ser, mas, por conveniencia, ou porque nao quer aceitar a verdade, continua a dar ouvidos a esse alguém que até mal nos quer, mas persistimos em manter os ouvidos abertos a ouvir as mentiras que nos dizem porque mesmo assim nos pode alimentar o ego.
A isto chamaria eu de ingenuidade, se por acaso nao tivesse ja as provas da pessoa em questão que me faz mal e me mente, mas com provas colocadas a minha frente, posso chamar-lhe vaidade, orgulho, e outras coisas, que fazem com que a cegueira ão nos deixe ver o que é fácil de ver.
Ouvir a verdade pode custar muito, mas, a verdade é sempre o melhor que poderemos ouvir se queremos depurar os nossos sofrimentos, e sermos alertados para tudo o que nos rodeia, para que mais tarde nao sejemos vitimas mais fortes das mentiras que vivemos e acreditamos ser verdades por conveniencia do nosso ego.
Ontem ouvi algumas verdades, e aceitei-as, embora questionasse, fiz a minha reflexão e verifiquei que há erros que cometemos por querermos que as coisas fossem de outra maneira, mas, depois de analizadas, elas são o que são, ou seja, a realidade nao se muda aó porque eu gostaria que ela mudasse.
Em conversa com alguém a uns dias atras, disse-lhe também algumas verdades com muito cuidado, porque a verdade as vezes pode fazer com que as pessoas se afastem de nós, quando nao é reconhecida, e porque as pessoas vivendo uma mentira em que acreditam, podem colocar-se na posição de pensarem que estamos a tentar coloca-las contra essa mentira que vivem, e por isso podem fazer juizos de valor errados connosco, e deixarem ate de nos falar, mas no caso, tudo o que eu disse foi comprovado, e, so me alegro pela pessoa mo ter confirmado.
A verdade é por assim dizer uma faca de dois gumes, para os hipocritas, toda a mentira é dita como se fosse verdade intrinseca, e por isso, eles proprios acreditam que é verdade a mentira que dizem, de tal maneira que nao deixam que os outros percebam o que lhes querem infligir, para os que apreciam a verdade mesmo que seja dura e crua, esses, questionam o que lhes foi dito, apreciam, analizam, verificam, e depois quando entenderam a verdade, só devem agradecer o terem a verdade a frente delas, pois nao se consegue viver em paz, quando se vive uma mentira que pensamos ser verdade.
No que me toca a mim, admiro aqueles que me dizem sempre a verdade, ainda que nao seja o que eu gostaria de ouvir, pois com a verdade, posso criar alicerces para o futuro, criar amizades com confiança, sem ter dúvidas em relacção aqueles que me rodeiam, porque sempre me disseram a verdade, os outros, teem um tempo relactivo as mentiras que nos fazem, pois a mentira, diz o ditado, tem perna curta, e a verdade vem sempre ao de cima.
Verificar que estamos num erro e muda-lo é inteligencia, teimar nesse erro é burrice.

Ja agora vale a pena pensar nisto

Miro

04 dezembro, 2006

Fazer bem, sem olhar a quem

Hoje nas minhas pesquisas encontrei uma mensagem bonita, que deveria estar na mente de todas as pessoas, mesmo daquelas que pensam que nunca sáo apanhadas na lei do retorno, e pensam que ficam impunes a tudo o que fazem. Naturalmente que a lei do retorno é o mesmo que a lei de acção e reacção, e logo, quando digo procure fazer o bem, naturalmente que sem pensar no retorno, porque só se faz bem quando se é isento de intenções de conveniencia propria, e portanto, um dia, quando menos se espera, temos o retorno das nossas acçoes na nossa vida. É neste sentido que procuro sempre fazer ver as pessoas que por aí andam a semear o mal, ainda que conotado como uma actitude de bem (bem para elas proprias por serem egoistas e prepotentes) que a lei do retorno funciona, e tarda mas nao falta. Ninguém colhe o que nao semeia, e por isso, vale a pena semear hoje bem, para amanha quando menos esperarmos colhermos tudo conforme o que semeamos.
Li também uma coisa que de facto também ja tinha falado, e que é a questão do tempo, e aí mais uma vez, apenas confirma o que ja tinha dito antes, ou seja, o nosso tempo é diferente do tempo da natureza, e ela encarrega-se de meter tudo nos eixos, só que as vezes, desesperamos e nao sabemos esperar pelo tempo certo para a colheita do que semearmos.
No que me respeita, nao tenho medo da lei do retorno, antes pelo contrario, espero por ela todos os dias, e é essa força que me assiste para pensar que nada na vida passa ao lado da justiça divina, e que portanto, o meu dia também chegará, e nesse dia, estarei certo como estou hoje, que tudo tem uma razão de ser, e que nada acontece por acaso.

Já agora vale a pena pensar nisto.

Miro

03 dezembro, 2006

Continua

Hoje foi dia de comemorar o aniversario de dois verdinhos que se casaram a um ano, e para a desgraça, também bebemos a isso. A festa terminou no local do crime, mas antes disso, foi bom conversar com alguém que andou asfastado imenso tempo das lides, e verificar que nao há maculas, nem desalinhamentos a verificar, e que segundo me parece, foi reposta a verdade em mais uma pessoa que, como ovelha tresmalhada, percebeu que tem o seu lugar no rebanho. Fiquei muito feliz pelos verdinhos que estavam felizes, PARABENS DINA E RICARDO, mas também fiquei feliz por conseguir destruir um afastamento que se verificava a muito tempo sem razão de existir.
Como ja disse em posts anteriores, eu nao sou inimigo de ninguém, e fico triste quando as pessoas sem motivos aparentes se afastam ou se desligam, mas, como eu disse a referida pessoa, tudo o que é dado com amor, a natureza se encarrega de meter no sitio, e de iluminar o caminho para que tudo fique esclarecido e no sitio certo.
Alguém disse um dia que quem nunca errou atire a primeira pedra, e como tenho telhados de vidro, cada vez menos penso em atirar pedras aos outros, porque a natureza pode encarregar-se de me devolve-las, e aí.... fico sem estufa.
Mais um sinal de mudança, e a verdade a ser reposta continuamente, o que me dá grande felicidade, e que me poe certo da infalibilidade suprema do que vem de cima, que tudo poe no lugar onde tudo deve estar, temos é de saber esperar, e ter a paciencia que nos tempos de hoje, cada vez é menos apreciada, pois andamos sempre a correr nao sei para onde nem para quê, mas que destruimos o tempo sem valorizarmos o que de facto deve ser valorizado, e pelo que se deve mesmo correr, que nao é nem mais nem menos as relacções humanas, os valores morais, e adjacente, o amor, a ternura, a compaixão, a caridade, aliada ao saber disfrutar das coisas boas que a vida nos oferece, e que nao é a correria pelo ter, mas sim, o amor que poderemos partilhar com os que nos estão proximos, com aqueles que dividem as nossas dores, e que sofrem ao nosso lado, pois são efectivamente esses que nos amam.

Ja agora vale a pena pensar nisto

Miro

02 dezembro, 2006

O meu jantar de aniversário

Foi mais um dia especial cheio de coisas boas e de sensações optimas, com gente bonita, em paz, sem sobressaltos, e num convivio perfeito sem invejas, ciumes, maldicencias, entre outras coisas más que as vezes nos assolam. Foi uma noite especial, em que sem ter ainda um restaurante defenido, e já embora com soluções programadas, acabei ao meio da tarde de encontrar (levado pela mao) um restaurante económico, agradável, com boa cozinha, com uma vista explendida, onde a comida esteve boa, mas o vinho foi mesmo pr'a desgraça, ou seja, vieram mais garrafas do que as pessoas presentes, o que acabou em grande alegria, em grande confraternização, e como seria de esperar, com pessoas de bem, as que sempre ficam junto de nós, que nos amam, sem fazer fretes, as que nao estão dizer-nos que gostam de nós e até dizem bem de nós, mas pelas costas nos apunhalam com facas afiadas, como já aconteceu no passado. Esteve quem pode estar, e aqueles que nao estavam de corpo e alma, estiveram presentes no meu coração, os que eu amo, os que sempre estão lá, os que são verdadeiros amigos, os que não são hipócritas, mas pelo contrário, sempre, e mesmo com dificulades, estiveram ao meu lado, provando que quando a vontade e o amor é grande não há barreiras intransponíveis.
Como sempre disse, quando há amor, as pessoas estimam-se, preocupam-se, e nao andam com esquemas de sorrisos pela frente, e com punhais por trás, traíndo-nos quando tudo por elas fizemos quando precisaram. É no ambiente que tive hoje, que quero estar, com as pessoas certas, com o amor evidenciado na sua mais pura forma, a transbordar pelos olhos dos que estiveram presentes, e, tenho de agradecer também a alguém que me telefonou através de alguém presente, e que num acto de grande simbolismo, me cantaram os parabens.
É por tudo isto que continuo a dizer que vale a pena o bem que fazemos, porque as boas pessoas a quem nos demos, nao se esquecem de nós, e teem sempre uma palvra de conforto e de amor para nos dar.
Obrigado a todos, e como disse no meu discurso (sei que não me batiam, mas ameaçaram (lol)), brindei aos presentes fisicamente, aos presentes no meu coração, embora ausentes fisicamente, e aos que estarão sempre comigo, mesmo que hoje nao estejam aqui.
Muito obrigado pelo amor que demonstram, pelo carinho mesmo em sacrificio que fizeram, e esta pode ser e deve ser o início de uma nova era.

Miro