26 dezembro, 2006

Que 2007 seja o ano da mudança total

Feliz 2007













Que o ano que vem seja de facto um ano de esperança para todos os que sofrem, para todos os que lutam por dias melhores, para todos os que necessitam, para todos os que puseram os sonhos de lado angustiados e que os consigam realizar.

Para todos os meus amigos, que o sucesso seja a palavra de ordem, e para os que nao o são, que tenham paz, que compreendam que semeando bem, um dia colherão o que semeiam, como eu espero colher.

Felicidades

25 dezembro, 2006

Uma prenda muito bela

Hoje recebi uma prenda muito bonita, que me tocou imenso, e que por ser tao singela, conseguiu mexer comigo de uma maneira incrivel. Recebi uma mensagem, das muitas que recebi e todas com grande sensibilidade, e que desde ja agradeço, mas esta destacou-se pela sua singeleza, de alguem que dizia:

"A melhor prenda que tive, foi ter amigos como tu, obrigado"

....

Será que poderemos receber melhor prenda de natal que esta?

Obrigado verdinho, porque sei que é sincera, e porque tu também sabes que é reciproco.

Um grande abraço

Miro

22 dezembro, 2006

Parabéns Conceição




Que esta data se prolongue por bons anos, cheios de felicidade e alegria, na companhia dos que te são mais queridos.

Mil beijos

Miro

18 dezembro, 2006

Feliz Natal, e um ano de 2007 melhor que o 2006, cheio de coisas boas

Que este Natal, seja o Natal da sensibilidade, da solidariedade, da ternura, do amor ao proximo, da compreensão e da harmonia do mundo!



FELIZ NATAL, é o que vos desejo a todos sem execção!

Miro

17 dezembro, 2006

14 dezembro, 2006

13 dezembro, 2006

Da maneira antiga... de ganhar dinheiro

Hoje foi mais um dia daqueles que nos enchem a alma, em primeiro lugar porque apesar de estar com uma directa, estava as 8,30 a porta da fabrica de um cliente em viana do castelo, para dar formaçao na assistencia a maquinas de trabalhar madeira.
Não fumei pela manha, e entrei na fabrica e comecei o meu trabalho, a que pelas 11,30 a espera de um mecanico que me faltava tambem esclarecer e formar, comecei a estar parado e la mamei o primeiro cigarro. Almoço servido como manda a sapatilha, e enquanto eles jogavam matrequilhos, eu aproveitava para por as noticias em ordem.
Segunda parte da formaçao, e tungas, o mecanico que se ia embora fumava e ... la se foi outro cigarro, mas pelo caminho pensei... da outra vez que deixei de fumar, foi porque tive de optar entre o fumar e o tomar o pequeno almoço, e deixei de fumar, hoje, pergunto, se deixar de fumar, e juntar esse dinheiro e comprar generos para oferecer no natal nao sera mais proveitoso que queimar o dinheiro e poluir o ambiente?
Por outro lado é bom saber que nos apreciam e que apreciam o nosso trabalho, e que, ainda nao me desactualizei destas lides, e também foi bom voltar a ver que uma hora de trabalho rendia 35 euros... porque nso tempos aureos... ainda era mais... mas estamos em tempos de crise... e se houvesse trabalho deste 40 horas por semana, 22 dias por mes... benhe.... ninguem me via em italia mesmo, e o problema é se nao há assim tanto trabalho, e por outro lado, nao poder ter empresas em meu nome, ou passar documentos como recibos verdes, mas que soube bem, ai isso soube, tanto o voltar aos cheiros, os odores da madeira, dos aglomerados, dos vernizes, enfim.... de tudo o que era a minha vida desde 1981, e que de repente... sumiu, e agora passo a passo, da-me um cheiro, da-me um toque, da-me um sinal que é por aí que eu vou andar e trabalhar.

Hoje, pensei que ao deixar esta semana de gastar dinheiro em tabaco, alguem vai poder comer melhor alguma coisa, sera que voces podem fazer ou conseguir fazer o mesmo... va la é um desafio!

Miro

10 dezembro, 2006

Proxima tarefa... acabar de novo com o vicio



















Nos momentos de ansiedade profunda, ou de excitação como foi a vinda do meu amigo italiano, que me pos a fumar, pensamos que é so um, mas... a seguir a um vem outro, e atras desse outro vem, e quando nos damos conta, estamos metidos outra vez no vicio que tanto esforço me provocou para deixar durante dois anos e uns meses. Agora, é so esperar mais um xisco (lol) e mal tenha o que espero na mão, acabar de vez com este vicio terrivel, que em vez de nos compensar, nos destroi lentamente. Sei que é preciso muita vontade, muita força, mas sempre que deixei de fumar, disse que so quando fôr a altura certa, e essa, espero eu esteja a chegar.

Maldito vicio, mas a culpa.... (lol) nao é do vitor que apenas tirou a foto.

Um abraço e ... desta vez, vou arrastar comigo mais alguem para deixar de fumar... preparem-se!

Um abraço e beijos a quem é de beijos

Miro

Uma noite de frio bastante quente


Numa noite muito fria, voltaram a aquecer as noites no pedagua, com pessoas que voltaram a sentir o calor humano que temos para dar.
Muita conversa, muito carinho, muita ternura, muito calor, muita verdade, e... como sempre disse, a natureza encarrega-se de por tudo no lugar onde deve estar, apesar das malidicencias, e dos mal entendidos, a verdade sempre bem ao de cima, sempre é posta no lugar, e aí, resta saber aproveitar o que se perdeu, e voltar a ter no nosso seio as pessoas que sentiam a falta desse apoio, desse calor, e a pica, com o seu sorriso malandro, ja sem aparelho, estava no seu melhor e falou o que nao falou este tempo todo.
Foi simplesmente bonito, e, mais uma vez, o tempo encarrega-se de por a verdade, e de tudo meter nos eixos, é só saber esperar, para elas, benvindas, e toda a minha disponibilidade esta como sempre esteve para dar o que sempre dei, e, como elas sabem, nunca neguei a ninguem, e, mesmo aos que me difamaram, tantas vezes os perdoei, mas so ha um caminho para eles, que é aprenderem da pior maneira lamentavelmente.
Que os prenuncios da mudança continuem, e que Deus nos acompanhe a todos sempre, e que me continuem a dar as minhas intuições, porque poderei no que me deixarem ajudar os outros.

beijos

Miro

06 dezembro, 2006

A verdade só nos incomoda se acreditamos numa mentira

São apenas reflexões sobre conversas que vou tendo com os meus amigos, e que conforme vão saido as palavras, analizamos e verificamos que na maioria dos casos, não queremos aceitar a verdade, porque estamos a viver e a acreditar numa mentira.
Ninguém que pensa que tem um amigo, mas que de facto não tem, e que ja lhe foi mostrado que nao o é, continua a aceitar essa pessoa como amigo, se não quiser aceitar a verdade, e perceber o quanto pernicioso e mau essa pessoa pode ser, mas, por conveniencia, ou porque nao quer aceitar a verdade, continua a dar ouvidos a esse alguém que até mal nos quer, mas persistimos em manter os ouvidos abertos a ouvir as mentiras que nos dizem porque mesmo assim nos pode alimentar o ego.
A isto chamaria eu de ingenuidade, se por acaso nao tivesse ja as provas da pessoa em questão que me faz mal e me mente, mas com provas colocadas a minha frente, posso chamar-lhe vaidade, orgulho, e outras coisas, que fazem com que a cegueira ão nos deixe ver o que é fácil de ver.
Ouvir a verdade pode custar muito, mas, a verdade é sempre o melhor que poderemos ouvir se queremos depurar os nossos sofrimentos, e sermos alertados para tudo o que nos rodeia, para que mais tarde nao sejemos vitimas mais fortes das mentiras que vivemos e acreditamos ser verdades por conveniencia do nosso ego.
Ontem ouvi algumas verdades, e aceitei-as, embora questionasse, fiz a minha reflexão e verifiquei que há erros que cometemos por querermos que as coisas fossem de outra maneira, mas, depois de analizadas, elas são o que são, ou seja, a realidade nao se muda aó porque eu gostaria que ela mudasse.
Em conversa com alguém a uns dias atras, disse-lhe também algumas verdades com muito cuidado, porque a verdade as vezes pode fazer com que as pessoas se afastem de nós, quando nao é reconhecida, e porque as pessoas vivendo uma mentira em que acreditam, podem colocar-se na posição de pensarem que estamos a tentar coloca-las contra essa mentira que vivem, e por isso podem fazer juizos de valor errados connosco, e deixarem ate de nos falar, mas no caso, tudo o que eu disse foi comprovado, e, so me alegro pela pessoa mo ter confirmado.
A verdade é por assim dizer uma faca de dois gumes, para os hipocritas, toda a mentira é dita como se fosse verdade intrinseca, e por isso, eles proprios acreditam que é verdade a mentira que dizem, de tal maneira que nao deixam que os outros percebam o que lhes querem infligir, para os que apreciam a verdade mesmo que seja dura e crua, esses, questionam o que lhes foi dito, apreciam, analizam, verificam, e depois quando entenderam a verdade, só devem agradecer o terem a verdade a frente delas, pois nao se consegue viver em paz, quando se vive uma mentira que pensamos ser verdade.
No que me toca a mim, admiro aqueles que me dizem sempre a verdade, ainda que nao seja o que eu gostaria de ouvir, pois com a verdade, posso criar alicerces para o futuro, criar amizades com confiança, sem ter dúvidas em relacção aqueles que me rodeiam, porque sempre me disseram a verdade, os outros, teem um tempo relactivo as mentiras que nos fazem, pois a mentira, diz o ditado, tem perna curta, e a verdade vem sempre ao de cima.
Verificar que estamos num erro e muda-lo é inteligencia, teimar nesse erro é burrice.

Ja agora vale a pena pensar nisto

Miro

04 dezembro, 2006

Fazer bem, sem olhar a quem

Hoje nas minhas pesquisas encontrei uma mensagem bonita, que deveria estar na mente de todas as pessoas, mesmo daquelas que pensam que nunca sáo apanhadas na lei do retorno, e pensam que ficam impunes a tudo o que fazem. Naturalmente que a lei do retorno é o mesmo que a lei de acção e reacção, e logo, quando digo procure fazer o bem, naturalmente que sem pensar no retorno, porque só se faz bem quando se é isento de intenções de conveniencia propria, e portanto, um dia, quando menos se espera, temos o retorno das nossas acçoes na nossa vida. É neste sentido que procuro sempre fazer ver as pessoas que por aí andam a semear o mal, ainda que conotado como uma actitude de bem (bem para elas proprias por serem egoistas e prepotentes) que a lei do retorno funciona, e tarda mas nao falta. Ninguém colhe o que nao semeia, e por isso, vale a pena semear hoje bem, para amanha quando menos esperarmos colhermos tudo conforme o que semeamos.
Li também uma coisa que de facto também ja tinha falado, e que é a questão do tempo, e aí mais uma vez, apenas confirma o que ja tinha dito antes, ou seja, o nosso tempo é diferente do tempo da natureza, e ela encarrega-se de meter tudo nos eixos, só que as vezes, desesperamos e nao sabemos esperar pelo tempo certo para a colheita do que semearmos.
No que me respeita, nao tenho medo da lei do retorno, antes pelo contrario, espero por ela todos os dias, e é essa força que me assiste para pensar que nada na vida passa ao lado da justiça divina, e que portanto, o meu dia também chegará, e nesse dia, estarei certo como estou hoje, que tudo tem uma razão de ser, e que nada acontece por acaso.

Já agora vale a pena pensar nisto.

Miro

03 dezembro, 2006

Continua

Hoje foi dia de comemorar o aniversario de dois verdinhos que se casaram a um ano, e para a desgraça, também bebemos a isso. A festa terminou no local do crime, mas antes disso, foi bom conversar com alguém que andou asfastado imenso tempo das lides, e verificar que nao há maculas, nem desalinhamentos a verificar, e que segundo me parece, foi reposta a verdade em mais uma pessoa que, como ovelha tresmalhada, percebeu que tem o seu lugar no rebanho. Fiquei muito feliz pelos verdinhos que estavam felizes, PARABENS DINA E RICARDO, mas também fiquei feliz por conseguir destruir um afastamento que se verificava a muito tempo sem razão de existir.
Como ja disse em posts anteriores, eu nao sou inimigo de ninguém, e fico triste quando as pessoas sem motivos aparentes se afastam ou se desligam, mas, como eu disse a referida pessoa, tudo o que é dado com amor, a natureza se encarrega de meter no sitio, e de iluminar o caminho para que tudo fique esclarecido e no sitio certo.
Alguém disse um dia que quem nunca errou atire a primeira pedra, e como tenho telhados de vidro, cada vez menos penso em atirar pedras aos outros, porque a natureza pode encarregar-se de me devolve-las, e aí.... fico sem estufa.
Mais um sinal de mudança, e a verdade a ser reposta continuamente, o que me dá grande felicidade, e que me poe certo da infalibilidade suprema do que vem de cima, que tudo poe no lugar onde tudo deve estar, temos é de saber esperar, e ter a paciencia que nos tempos de hoje, cada vez é menos apreciada, pois andamos sempre a correr nao sei para onde nem para quê, mas que destruimos o tempo sem valorizarmos o que de facto deve ser valorizado, e pelo que se deve mesmo correr, que nao é nem mais nem menos as relacções humanas, os valores morais, e adjacente, o amor, a ternura, a compaixão, a caridade, aliada ao saber disfrutar das coisas boas que a vida nos oferece, e que nao é a correria pelo ter, mas sim, o amor que poderemos partilhar com os que nos estão proximos, com aqueles que dividem as nossas dores, e que sofrem ao nosso lado, pois são efectivamente esses que nos amam.

Ja agora vale a pena pensar nisto

Miro

02 dezembro, 2006

O meu jantar de aniversário

Foi mais um dia especial cheio de coisas boas e de sensações optimas, com gente bonita, em paz, sem sobressaltos, e num convivio perfeito sem invejas, ciumes, maldicencias, entre outras coisas más que as vezes nos assolam. Foi uma noite especial, em que sem ter ainda um restaurante defenido, e já embora com soluções programadas, acabei ao meio da tarde de encontrar (levado pela mao) um restaurante económico, agradável, com boa cozinha, com uma vista explendida, onde a comida esteve boa, mas o vinho foi mesmo pr'a desgraça, ou seja, vieram mais garrafas do que as pessoas presentes, o que acabou em grande alegria, em grande confraternização, e como seria de esperar, com pessoas de bem, as que sempre ficam junto de nós, que nos amam, sem fazer fretes, as que nao estão dizer-nos que gostam de nós e até dizem bem de nós, mas pelas costas nos apunhalam com facas afiadas, como já aconteceu no passado. Esteve quem pode estar, e aqueles que nao estavam de corpo e alma, estiveram presentes no meu coração, os que eu amo, os que sempre estão lá, os que são verdadeiros amigos, os que não são hipócritas, mas pelo contrário, sempre, e mesmo com dificulades, estiveram ao meu lado, provando que quando a vontade e o amor é grande não há barreiras intransponíveis.
Como sempre disse, quando há amor, as pessoas estimam-se, preocupam-se, e nao andam com esquemas de sorrisos pela frente, e com punhais por trás, traíndo-nos quando tudo por elas fizemos quando precisaram. É no ambiente que tive hoje, que quero estar, com as pessoas certas, com o amor evidenciado na sua mais pura forma, a transbordar pelos olhos dos que estiveram presentes, e, tenho de agradecer também a alguém que me telefonou através de alguém presente, e que num acto de grande simbolismo, me cantaram os parabens.
É por tudo isto que continuo a dizer que vale a pena o bem que fazemos, porque as boas pessoas a quem nos demos, nao se esquecem de nós, e teem sempre uma palvra de conforto e de amor para nos dar.
Obrigado a todos, e como disse no meu discurso (sei que não me batiam, mas ameaçaram (lol)), brindei aos presentes fisicamente, aos presentes no meu coração, embora ausentes fisicamente, e aos que estarão sempre comigo, mesmo que hoje nao estejam aqui.
Muito obrigado pelo amor que demonstram, pelo carinho mesmo em sacrificio que fizeram, e esta pode ser e deve ser o início de uma nova era.

Miro

29 novembro, 2006

As razões que a razão desconhece

Quantas vezes nos acontecem coisas estranhas na nossa vida, que pelos primeiros sinais nao as conseguimos entender, mas com o tempo, verificamos que afinal essas coisas tinham um sentido especifico e que nada acontece por acaso. Ontem em conversa com uma amiga, verifiquei que ela apesar de muita coisa que lhe aconteceu, acabou por verificar que afinal esta uma melhor pessoa, e que sente que de facto teve uma evolução sentida no seu comportamento, e que se nao tivesse acontecido o que aconteceu, ela nao seria capaz de conseguir melhorar-se, pois quando tudo nos corre bem, temos tendencia para nos desligarmos do que de facto é essencial, e perdemos-nos com futilidades a que damos importancias que de facto elas não teem. Sei que nao é fácil passar por todo um processo de dôr, que não é fácil enfrentar a sociedade que nos julga pelas actitudes mais passivas que possamos tomar, e pela resignação aos factos que nos acontecem, mas acredito que em tudo o que nos acontece há uma razão suprema e de maior interesse, para que possamos perceber que de outra forma a nossa evolução estaria estagnada, e não é por aí o caminho.
Se nos debruçarmos sobre tudo o que nos acontece, e depois tentarmos perceber o que daí vai saindo, entendemos que limamos mais umas quantas arestas da nossa vida, e que aprendemos a olhar com os outros olhos para tudo o que nos rodeia e tudo o que de mal temos de enfrentar. Sabemos que tanta dôr as vezes parece ser injusta, que tanta dôr nos parece cruel, mas, quando chegamos ao fim de qualquer percurso, entendemos que de facto, apesar de sermos ja pessoas que temos comportamentos sociais e morais diferentes, temos sempre assuntos pendentes se quisermos pensar que temos sempre de nos tornar melhores pessoas, e aí, quanto melhor ja fôr o nosso comportamento, mais dificil é nesta sociedade agressiva, que nos impulsiona para sermos vencedores e muitas vezes atropelarmos os outros, sermos exactamente o oposto, conseguirmos olhar pacientemente sobre essas coisas, e nao ligar á humilhação que nos é infligida, á crueldade dos julgamentos que nos é feito, e entendermos que o que se nos pede, afinal nao é tão linear, tão básico como o que pensamos ser, e depois com o tempo, percebermos que afinal, toda a garra, toda a capacidade de vencer, toda a energia que temos e dispendemos para vencer, cai por terra, e sentimos que mesmo com as maiores capacidades humanas presentes, nao somos capazes de conseguir mantermos a nossa vida em pé, e que os castelos que fizemos afinal uma rajada de vento os faz cair. Numa sociedade virada apenas para o ter, a maioria das pessoas tenta por todos os meios atingir os fins, não olhando aos meios, e usam e abusam de tudo, pensando que são vencedores, até que um dia, tudo lhes cai em cima, e aí, pena é que nao percebam os exemplos que alguns nos deixam, pois em vez de conseguirem pela dôr, conseguiriam pelo amor, como aliás acontece comigo, que andei muitos anos distraído a TER, e depois, ter de perceber que apenas e simplesmente teria de SER. Como ouvi numa determinada palestra, quem nao pecou que atire a primeira pedra, e eu apenas queria e quero, que aqueles que me rodeiam, percebam que se me exponho (como muitas vezes sou criticado) é com o sentido de que possam perceber e aprender algo, que a mim foi e é, extremamente doloroso aguentar, mas que de facto, nao haveria outra maneira de me fazer la chegar, ou não fosse eu, um ex materialista dialético.
Vencer materialmente é fácil, basta a vontade, e a ajuda de Deus, vencer o melhoramento moral, esse, acreditem, numa sociedade sem escrupulos, numa sociedade estremamente dominada pela maldade, é trabalho forçado, porque nao se aceitam nesta sociedade os que perdem materialmente, não se aceitam senão os que vencem materialmente, e se desprezam todos os que tentam ser pessoas melhores, e ajudam os outros. Apesar de tudo, acredito que um dia tudo fará sentido, que todos um dia perceberemos o erro, e aí, um dia, os que foram humilhados serão exltados, e os que afinal pensavam serem os vencedores materiais da coisa, aterrarão sem trem de aterragem, e so assim perceberão que nao se pode obter as coisas esmagando todos os que nos rodeiam.
Por isso, continuo a pensar que ... um dia tudo fará sentido!

Miro

27 novembro, 2006

Sabado magico

Depois de estar a tarde toda a ver se o pedagua teria inundação de estragos, estive com o meu amigo Luis até perto das 6 da tarde, e embora preocupado, sentia e sabia que nada iria acontecer e graças a Deus, conforme me "tinham dito", nada aconteceu. Depois de ter anulado um jantar em coimbra as 5 da tarde, quando me despedi do meu amigo que também me tinha comnvidado para jantar, e a quem eu nao aceitei, e, com um impulso, que não percebi na altura porquê, senti uma necessidade enorme de voltar a ligar com essas pessoas amigas, e confirmar que me ia meter a caminho para ir comer a galinha caseira.
Quando liguei, meti-me pela auto estrada, e siga para coimbra, pensando que depois de comer a dita cuja galinha caseira, ainda ia ao diligencia matar saudades, mas, para meu espanto, a conversa estava tão fluída e tão "forte", que aconteceram "coisas" que me fizeram mais uma vez despertar, e como nada acontece por acaso, acabamos todos por sair mais fortes, mais certos do que de nós pretende a vida, e, mais importante de tudo, com uma amizade mais reforçada, de quem com dificuldades, consegue partilhar o pouco que tem, com uma alegria e um desapego tão grande, que me emocionou, mas, consegui disfarçar muito bem, embora a determinada altura tenha sido dificil conter as lagrimas.
Criar amigos com base em dificuldades, e o mesmo que dizer que, quando se dá sem interesses, esta-se com pessoas de bem, pessoas bem formadas, que teem toda uma luz para caminhar e andar em frente, e de preferencia ao nosso lado.
Pos tudo isto, pela sensibilidade e pela partilha que me deram, só posso agradecer a quem me "empurrou" para ir comer a dita cuja galinha, que para alem de estar um jantar divinal, regado como deve ser, tudo foi perfeito, só posso agradecer em primeiro lugar ao casal que me convidou, em segundo lugar aos presentes pela companhia e partilha, e a Deus ter-me porporcionado mais uma noite que me deu mais uns quantos sinais que eu estava a precisar de ter para continuar em frente. Por tudo isto.... muito obrigado a todos, mas, em particular aos anfitriões, sem despirmor para ninguém. Muito obrigado.

Miro

25 novembro, 2006

Será mais um?

Hoje aconteceram varias situações, que apesar de uma ser desagradavel totalmente, depois aconteceram outras que nao estava a espera.
Ontem tinha dito ao meu amigo Luis que apesar de se prever cheia no douro, nao iria chegar ate ao bar dele, e apesar de a protecção civil ter anunciado que o nivel das aguas as 5 da manha estariam na rua da ribeira de gaia, estivemos ate quase as 6 da manha a espera, mas, como eu tinha dito no dia anterior, a agua nao chegou a entrar no bar, e nem sequer chegou a rua, o que me deixou com mais um motivo de satisfação, em primeiro lugar porque se preservou os bens dele, e depois porque foi mais uma intuição que bateu certo, que me poe satisfeito totalmente e agradecido a quem me intuiu.
Por outro lado, e porque estavamos de prevenção, entrou alguém no bar que mantinha uma inimizade comigo, que começou a conversar comigo, e, embora com diferenças, acho que percebeu que afinal eu nao era inimigo dele, apesar de nao falar com ele durante largos anos e não o cumprimentar. Espero sinceramente que tenha percebido a minha maneira de estar na vida, e que finalmente tenha percebido que afinal o que o fazia manter a inimizade era descabido e nao tinha de facto nenhuma razão de ser, o que para mim que nao sou inimigo de ninguém, embora me revolte contra a injustiça, e para quem a comete, nao guardo rancores nem ódios a ninguém, embora continue a achar que quem faz mal tera a sua conta e o retorno das suas acções, quando menos se espera.
Por outro lado, confirmei mais uma vez que afinal o que a minha intuição me dizia em relacção a outras coisas, e que embora uma determinada pessoa momentaneamente tivesse intenções de mudar, afinal, nao mudou, e para culminar, ainda se individou mais do que antes para conseguir mais uma vez equilibrar o que estava a perder, usando cada vez com coisas mais fortes, o que quer dizer que mais retorno terá, e mais dura será a colheita. Há pessoas que nunca vão aprender, a nao ser quando de facto ja nao se mexerem mais, e quando estiverem sozinhas no mundo a penar pelo mal que fazem. Continuo a dizer que, mais vale sofrer o mal que nos fazem, e mais tarde colher os frutos da resignação, enquanto quem mal faz, nao terá depois com que se queixar pelas escolhas que fez.
Lamentavelmente, as pessoas escolhem sempre o caminho largo, o caminho do mais fácil aparentemente, mas, estreita será a porta que terão de tentar passar, e aí.... é que a porca torce o rabo. Resumindo, continuo a achar que o fácil, torna-se dificil, e depois, as lagrimas do fácil serão tantas quantas as dores causadas a quem usou de tanta maldade e de tanta crueldade, para conseguir os fins a que se propos.
O crime nunca compensa, mas ha ladroes que pensam que nunca serão apanhados, mas quando se trata de coisas naturais, os ladroes nao se podem esconder, pois, la em cima tudo é claro e transparente.
Tentem perceber a mensagem que mais vale sofrer e praticar o bem, e agir de acordo com a verdade e sinceridade, e com a natural ordem das coisas, do que por meios ilicitos conseguirem obter o que nao conseguiriam pelos vossos proprios meios, porque ... a cada acção corresponde uma reacção, e tudo tem o reverso da medalha.

Ja agora vale a pena pensar nisto


Miro

24 novembro, 2006

Soma e segue

Dia a dia as coisas decidem-se e resolvem-se, as vezes pensamos que o que é mau, pode de facto nao ser tão mau assim, e embora presos a preconceitos de perda, teimamos em nao tomar decisões sobre o que nos afecta, e demoramos a resolve-las porque temos sempre a esperança que conseguirmos dar a volta as coisas, e protelamos dia a dia as nossas decisões. Embora esteja certo que muita coisa ha-de mudar, e embora custe investir muito nas coisas a que nos propomos e depois termos de as abandonar, e seguir outros caminhos, cada vez mais penso que por muito que nos doa cortar um dedo, é sempre melhor salvar o braço, e ontem, foi mais um dia de decisões, que embora esteja a pensar que nao irá ser necessário, pelo sim pelo não tomei mais algumas decisões na minha vida, que com a devida salvaguarda do tempo, e mais um passo para a liberdade e para deixar de me moer a peciencia. É sempre dificil decidirmos abandonar seja que projecto fôr, mas, chega a uma altura que melhor é perder alguma coisa que nos perdermos a nós mesmos.
São sempre decisões dificeis, e sempre que pomos a fé a caminho, ainda mais dificil se tornam, mas, depois de decidido, o que tiver de mudar mudará, e nao é porque as vezes tomamos decisões que nos vão custar imenso, nao andamos em frente e ficamos estagnados na esperança de alguma mudança, e deixamos de ter outros objectivos, de ter outras prespectiva futuras, por ficarmos agarrados as coisas em que investimos. Partir em frente, e decidir que nao podemos ser infelizes porque nos agarramos a coisas que nos fazem infelizes, é empre um caminho que é dificil de empreender, mas, será sempre a única solução para voltarmos a erguer a cabeça, e olhar para a montanha que poderá estar a seguir que será certamente mais alta.
Á decisões que podem custar a nossa felicidade, mas que também poderiam desgatarnos pela infelicidade que nos causa se não as tomassemos.
Hoje foi mais uma daquelas decisões dificeis de tomar, mas pelo menos liberto-me do que me torna infeliz, e nao me dá luz para andar em frente, e se amanha vir que tenho de recuar, será sempre melhor tomar uma decisão do que não tomar nenhuma.
Hoje foi também um dia em que alguém que nao contava teve a minha companhia e a minha partilha de amizade, é que espero que seja também sinal de mudança.

Beijos a quem é de beijos


Miro

23 novembro, 2006

Lei natural, acção e reacção

Estava eu a ler mais umas coisitas, e apareceu-me algumas coisas a frente sobre a acção e reacção, o que deu para perceber mais uma vez, que cada acção tem uma reacção, e portanto, quando sobre nós agem bem, a reacção que receberão é de bem, quando sobre nós agem mal, a reacção será de mal, mas como proprio Jesus disse, o que semeias multiplicarse-a, e aí, o que recebemos será sempre multiplicado, seja ele o bem ou o mal. Ninguém pense que foge a lei natural, e que se hoje consegue uma coisa por meios contrarios a natureza, amanhã nao receberá toda a colheita do que fez com o devido acréscimo da multiplicação, o que por isso, quando alguém por inferioridade e por ser fraco consegue alguma coisa de forma anti natural, o resultado é o tempo da maturação da semente germinar e ficar pronta para a colheita. Quantas vezes vemos pessoas que fazem mal, e dizemos, aquele faz mal e nada lhe acontece, mas, se soubermos esperar pelo tempo certo, veremos que afinal nao é assim, e, quando chega a altura da colheita, as vezes parecendo atrasada, ja se esqueceram das sementes que lançaram, e, quando começam a colher, nem acreditam que tudo lhes acontece de seguida conforme o que semearam, e, como disse, se semearam o bem, pois estarão a recebe-lo e nem acreditam que recebem tudo multiplicado, e nem sabem como lhes aparece tanta coisa a frente, mas se semearam o mal, nem imaginam também o que lhes acontece também em catadupas, e depois, vão dizer que afinal nao teem sorte nenhuma, e que tudo cai por agua abaixo. Nada na vida se faz que nao tenha o seu retorno, e pode as vezes parecer injusto, mas a lei é certa, e por isso Jesus nos dizia que aqueles a quem as provas são duras, provocadas por terceiros, apenas servem de aprimoramento aos que sofrem, mas depois terão a sua recompensa, e os que mal fizeram e gozam dos que fizeram sofrer, esses, apenas gozam momentos efemeros de supremacia de orgulho e vaidade, mas, logo de seguida, o multiplicar da colheita os fará sofrer bem mais do que aquilo que fizeram sofrer aos outros.
O que eu pretendo dizer é que o crime nao compensa mesmo, e apesar de estar ainda em sofrimento pelo mal a que fui sugeito, sei que um dia a minha prova termina, no tempo que eu tinha que a passar, mas aqueles que provocaram esse sofrimento, tenho pena deles, porque efectivamente se eu ando a muitos anos a sofrer, eles multiplicarão esses anos, e que Deus tenha piedade deles, pois pagarão por todo o mal que fizerem, e nao é fácil. Quantas vezes eu ja referi que nao desejo a meu pior inimigo o mal que eu passei, mas em verdade é que eu sempre fui ajudado nas piores horas, mas os que deliberadamente fazem mal, nao terão a ajuda, pois foi o livre arbitrio que os fez seguir esse caminho, foi por sua propria opcção, e o resultado é que depois vão-se queixar de tudo e mais alguma coisa, mas esquecem-se do mal que fizeram, e do que quiseram obter contra as leis da natureza. Como diz o velho ditado popular, quem tudo quer, tudo perde, pois assim é a lei, por isso, mais vale sofrermos as agruras do mal que nos fazem, do que fazermos mal aos outros, e saber esperar que a verdade e a justiça se encarregue de tratar dessas pessoas da maneira correcta. Saber esperar é coisa que esta sociedade nao admite, pois andamos sempre em correrias e queremos tudo para ontem, eu proprio sou um apressado, porque as vezes preciso do resultado rapido do que sinto, mas a verdade é que o nosso tempo, nao daria para a semente germinar, seja ela do bem ou do mal, e se ela nao germinasse, a colheita nao se faria, portanto, esperemos que as espigas cresçam, para depois assitirmos a desfolhada, pois la em cima nao dormem, embora as vezes pareça.

Ja agora vale a pena pensar nisto


Miro

21 novembro, 2006

Mais duas a anotar

Hoje, fui buscar o passaporte, ansioso, porque é importante para poder aceitar o trabalho que me ofereceram em italia, e, ................ Tatatatatammmmmmmmmmmmmmmmmmmm, ja esta!
Só me falta chegar a renovação da carta de condução, mais umas semanas, e tungas... poder decidir a vontade sem estar constrangido, e sem estar amarrado a nada.

Hoje, mais uma coisa que previa esta a acontecer, parabens verdinho, tudo o que eu disse, atrasou é certo, mas aconteceu.
Sinto-me feliz, pois as vezes as coisas nao andam como a gente quer, nao acontecem no nosso tempo, mas, o importante é que aconteçam, pois teria de por muita coisa em causa, e assim, dou graças a Deus porque estava certo, porque a minha intuição nao falhou mais uma vez, apenas veio mais tarde do que eu previa, mas isso deve-se a minha vontade de que as coisas aconteçam depressa, pois quando se acredita e se tem fé, as coisas são-nos transmitidas, apenas as vezes nos deixamos cair e nao aceitamos os prazos que nao são nossos.

Continuam os sinais de mudança, obrigado meu Deus pelo que vai acontecendo.

Ja agora vale a pena pensar nisto.


Miro

17 novembro, 2006

Hoje ganhei uma amiga

Hoje inesperadamente, ganhei uma amiga. Conversando com ela atraves de outras pessoas amigas, mulher decidida, cheia de garra e com imenso sucesso na vida, ao saber o que se passava comigo e porque passou ela também por pedaços da vida parecidos, nao se encheu de medidas, e quase me pegando ao colo, me obrigou a entrar no seu merecedes, e a ir conversar com alguém que tem mediunidade, para me tentar esclarecer do que se passava a minha volta. Espanto dos espantos era alguém de quem eu ja tinha ouvido falar, mas que nao conhecia, metendo os pés ao caminho, la fomos. Depois de um café, la fomos atendidos pela senhora, que, depois de alguns minutos, me disse e me confirmou tudo o que eu estava farto de saber, que me disse exactamente ponto por ponto o que eu sabia, mas, é sempre bom confirmar por terceiras pessoas. Naturalmente que quando nos dizem que temos razão no que somos intuídos, e que sabemos exactamente o que se passa, so podemos fortalecer a nossa intuição, fortalecer o nosso sexto sentido, e dizer, obrigado a Deus por me teres dado essa possibilidade de conhecimento.
Poder fazer pelos outros o que gostaríamos de fazer... isso não é possivel, mas foi bom, ter ganho esta amiga, e saber que, atras de uma montanha esta outra maior, e que afinal de facto, mais uma vez, me sao colocadas a frente as coisas.
Posto isto, sentado no seu escritório, ficamos na conversa 3 horas seguidas, sem mentiras, sem rodeios, sem subreterfúgios, sem ocultações, demos-nos a conhecer, e fica registado que eu continuo a saber bem o que quero, e que ganhei uma amiga, porque quem sem interesses primarios nos pega ao colo, só pode ser pessoa de bem e preocupada.
Obrigado nova amiga, e que o teu negócio continue a prosperar, e que consigas tudo o que pretendes da vida, porque como eu disse, dizer que sou teu amigo, não é fácil, mas depois de o dizer, sempre me preocuparei contigo, e isso nao compreende ser hipócrita e dizer-te amém, mas sim alertar-te sempre que ache necessário, para o mal que te possam fazer, ainda que carregado de boas intenções.

Um grande beijo

Miro

16 novembro, 2006

Uma noite a beber a isso

Hoje foi mais uma noite memoravel que começou exactamente como em velhos tempos, com um cigarro, e depois uma palavra mágica que é beber a isso. Recordando momentos inesqueciveis, mas que darão lugar a novos momentos, mal fiz a visita aos meus amigos Nuno e Conceição, fui convidado a jantar e, palavra magica, beber a isso. Foi uma jantar especial, onde a conversa fluiu, e, em que em momentos unicos de sensibilidade, as lagrimas vieram firmar a nossa amizade, vieram reforçar a nossa essencia, e que tudo o que tentaram destruir afinal estava firme, e que apesar de algumas diferenças e alguns erros, sabemos sempre que o que tem de ser, e onde o amor existe, nada se se lhe vai opor. Esta noite, foi mais um sinal de mudança, mais um sinal que afinal o errado nao persiste, que a maldicencia afinal nao destroi, que afinal, o amor vence.
Obrigado pela noite, pelas palavras que trocamos, pela companhia, pelo beber a isso, pela abertura que tivemos de reconhecer que afinal o amor tudo vence, tudo perdoa tudo consegue, e o alento das palavras que ficaram, sao luz para vencer a proxima etapa.
Ainda nao tropecei... eheheheheheh , mas estou a ver se me metem a corda a frente...
Beijos grandes, abraços maiores... a caipirinha dupla quase arrumava comigo, mas ainda deu para beber duas bjecas com o verdinho depois.... e fumar mais uns cigarritos... mas isto passa.

Que o amor que sempre vos dei, fique sempre registado nas vossas mentes, e no nosso coração.

Miro

15 novembro, 2006

Uma noite bonita com gente bonita

Esta noite no pedagua, estiveram fadistas a cantar, ao que eu dei a minha maozita, entre eles, um fadista dedicou-me um fado (nada acontece por acaso) que falava daqueles que se ausentam do país, e que, onde se ouvir uma guitarra, aí se canta e chora o fado, como se de saudade já se tratasse. Foi uma noite muito bonita, e no meio de tantos fados, via-se a alegria no olhar das pessoas, que foi contagiante. Os prenuncios da mudança continuam, e, se deus quiser, um dia destes, estara tudo onde deve estar, com aquilo que pode tardar mas nao falta, ou seja, a justiça divina. Continuarei a semear o que espero colher, e nao desarmarei perante o desalento que criei, por tanto lutar para ver alguém livre, e feliz, mas como diz o ditado, cada um deita-se na cama que escolhe e que fez, e por isso, so me resta andar de nariz levantado, e dizer, tudo o que fiz e faço é com amor, com dedicação, com abnegação, mas, cada um segue o seu rumo, e eu sigo o meu, pelos vistos com tudo para ser o que deve ser.

Hoje foi uma noite linda.


Miro

13 novembro, 2006

Voltaram os momentos

Sabado foi um dia cheio. Começou pelo telefonema do meu melhor amigo a convidar-me para um café da parte de tarde, e acabou no pedagua, com os verdinhos, e com pessoas que ja ha muito nao via. Genie, Joao, Helena, Mafalda, Ana, Patricia e o seu brasileiro, Pedro, Ligia, Ricardo, Dina, enfim e outros que nao me lembro dos nomes, que encheram a casa e me fizeram recordar os velhos momentos que passava no pedagua, com a familia que la se criou, e que embora afastada, parece que tudo esta a voltar como antigamente.
De todas estas situações, a que me mais me marcou, foi uma pessoa que andou desligada imenso tempo da lides, e que me veio perguntar se eu ia para italia, que foi o Thiago, ao que respondi que segunda vou tratar do passaporte, e se mo derem, nao posso recusar a oferta que me fizeram para ir para lá, ao que ele quase com a lagrima no olho me disse: uma coisa é nós nao te vermos mas sabermos que estas aqui, e sabemos que se precisarmos podemos contar contigo, outra coisa é sabermos que estas a 2500 km de distancia e que nao poderemos sentir o teu apoio. Depois de lhe dizer que efectivamente nao contava que ele dissesse isso porque ja nao aparecia a imenso tempo, ele disse que.... só damos valor ao que temos, quando o perdemos.
Fiquei lisongeado com o que ele disse, emotivamente com a lagrima quase a cair do olho, e só lhe pude dizer que... é sempre assim, só se valoriza o que se tem, quando se perde, mas que efectivamente se alguma coisa nao mudasse na minha vida ate ter o passaporte na mão, nao teria mais escolhas, pois ja nada me prende aqui, e a oferta que me foi feita, nao e recusavel, uma vez que é para trabalhar toda a america do sul, angola, moçambique, e peninsula ibérica, com condiçoes que aqui nao teria de ordenado, e com as despesas de representação todas pagas.
Se os sinais de mudança se estão a reflectir, espero mesmo que as coisas mudem, pois também me custa deixar as ligações afactivas que cá fiz, mas, estou a aprender uma coisa que não queria aprender, e que estou forçado a aprender, que é pensar em mim primeiro, porque até aqui, sempre pensei nos outros sempre me preocupei com os outros, qual tentativa de livrar o mundo do mal, de salvar este mundo tão cheio de gente má, hipócrita, falsa, traiçoeira, que esta sempre pronta a usar os outros a seu belo prazer sem olhar a meios para atingir os fins.
É neste sentimento que procuro ar novo, mudar de ambientes, deixar para tras os que tentei sempre por em primeiro plano, descuidando a minha pessoa, deixando para tras a minha vida, lutando com toda a minha força para que as mas pessoas nao vencessem, e nao conseguissem violar e violentar os outros, pois quando uma pessoa nao é ela propria e esta dominada por efeitos como se fossem drogas, e estão submetidas a esses escroques, são violadas e violentadas, com a autorização dos outros que nao sabem o que estão a fazer e, debaixo de que dominios.
É por saber de tudo isto, e que me arrepia, e que me revolta, mas que nao posso fazer nada a nao ser rezar para que mude, que estou cansado de ver tanta maldade, e sentir tanta frustração por ver vencer gente hipocrita, gente egoista ao mais baixo nivel, gente sem principios, que acho que chegou o momento de me retirar, e de pensar que um dia o mundo mudará por si proprio, que um dia as pessoas acordarão do sono a que sao submetidas, e nessa altura, olharão para si proprias com revolta, com amargura, por terem sido usadas, violadas, maltratadas, com um sorriso hipocrita, e com charme associado.
Com algumas pessoas consegui, e agradeço a quem eu consegui que se libertasse das amarras de gente má, que hoje reconhecesse que era de tal maneira feito, que mesmo apanhando porrada nao queriam sair de lá, só que os há, que nao dão porrada fisica, mas dão pior, porque som sorrisos hipocritas, e com maneiras simpaticas a despejar charme, sao ainda piores, porque sao os pulhas de luva branca.
Como nao sou Deus, nem pretendo assumir esse papel, remeto-me a minha insignificancia, e deixo que o destino se encarregue de tratar dessa gente, desses pulhas, e de lhes dar a factura que eles proprios semearam, e nessa altura, possam colher todo o mal que fazem, toda a violencia que praticam com as manipulaçoes que fazem, qual droga que poe as pessoas a pensar que é aquilo que querem.
Cansado de ser o amigo, cansado de ser aquele que luta e da tudo pelos outros, cansado de ser aquele que abdica de si para tentar fazer aos outros o que gostaria que lhe fizessem, vou tentar mudar tudo, mudando definitivamente de país, de gente, de costumes, e de vicios, nao sem deixar uma palavra amiga, e parafraseando alguém que um dia disse... Amigo não de sempre, mas para sempre...


Estareis todos no meu coração, e levarei sempre comigo as vossas imagens, e o amor que vos deixo, sejam capazes de o partilhar com quem dele necessite, e a aprendisagem que tiveram ao meu lado, da minha abnegação para convosco, tentem faze-la a quem dela necessitar, como eu a fiz convosco.

Mil abraços e.... ainda nao fui

Miro

10 novembro, 2006

Um jantar nostalgico


Depois de um jantar no restaurante onde fiz o primeiro negócio com a fabrica deste meu fornecedor, e de muita conversa, voltamos ao local do crime, para beber um copo, relaxar, deitar fora umas quantas recordações, e planear o futuro. Foi uma noite como ja nao tinha a muito tempo se calhar a anos, e soube pela vida voltar a conversar com termos tecnicos, com argumentaçoes tecnicas sobre o que me dava imenso prazer fazer.
Só posso gradecer a noite boa que passei, e como disse, que seja o prenuncio da mudança, e da retoma da minha vida.
Um abraço fraterno ao Igor, e um obrigado pela noite que porporcionou.

Miro

09 novembro, 2006

So para te dizer que gosto de ti


No domingo tive a visita esperada da minha verdinha do sul, da minha filhota Rita, que é sempre um gozo ve-la. Poderia escrever milhares de palavras sobre o que sinto por ela, e o quanto me faz bem estar com ela, mas vou dizer apenas, GOSTO MUITO DE TI, AMO-TE como o teu pai do norte claro, mas podes crer que é amor.

Estas sempre no meu coração! Um abraço ao teu cara metade.

Miro

Sinais de mudança


Hoje, quando saí de casa dos meus pais de jantar, e me meti pela marginal junto ao mar, em gaia, ia ja bem perto de sitios que onde tive bons momentos, e recebi uma chamada de um numero que era de italia que nao estava a perceber. Atendi, e para meu espanto, do outro lado estava o filho de um meu antigo fornecedor, Igor Boriero a perguntar se queria ir jantar com ele, fui busca-lo ao hotel, e acompanhei-o ate um restaurante, onde apenas tomei um café com ele, e a maior surpresa é ele dizer-me entre outras coisas, que quer que eu volte a trabalhar com ele, apresentou.me varias soluções, e em ultima analise, que fosse mesmo para itália trabalhar como comercial desles. Fiquei de lagrima no olho, e fiquei feliz por ver reconhecido o meu trabalho, e ainda mais por saber que nas conversas entre comerciais das varias fabricas de maquinas que eu representava e nao só, todos sentem a falta do meu trabalho, da minha critica, da minha discussão sobre este sector. Foi gratificante, mas mais gratificante é o facto de poder ser testemunhado pelo meu amigo Luis do pedagua, que assistiu a grande parte da conversa, e que comprovou que tudo o que eu lhe tinha dito se confirmava.
Da proposta recebida, apenas poderei dizer que ainda nao aceitei a ida para italia, porque apenas acho e tenho fé, que o meu trabalho vai ser aqui, e a fazer o que terei de fazer e que me esta destinado, no entanto, se por acaso a minha intuição estiver a falhar, nesse caso, aí, resta-me mesmo por o meu italiano em ordem, e dizer arriverdecci porto, arriverdecci portugal, e partir para italia, e trabalhar com os paises latino americanos. Assim, em vez da ilha de moçambique, a apanhar cocos e a pescar, sempre posso fazer o que gosto, e que me dá imenso prazer, sem ter de receber pela europa o dinheiro que o estado portugues me apanharia, mas fazer uma empresa no brasil, so para passar recibos, e trabalhar a vontade sem estar preso a nada.
Estes sinais de mudança deram-me mais alento, e mais força para andar em frente, e felizmente, alguma coisa começa a dizer-me que as soluçoes estão a bater a porta, e só nao as desperdiçar.
Que este prenuncio seja o principio do fim.

Graças a Deus.

Miro

07 novembro, 2006

Amizade é... Amor é ...

Fazer aos outros o que gostariamos que nos fizessem. Sei que pode parecer mau, que pode parecer bruto e violento, mas, quando uma pessoa nao tem controlo sobre si, e esta manipulada ou amarrada, conforme descrevi no post anterior, se repararem bem, a pessoa deixa de ter dominio sobre ela, e fica a merce dos que lhe comandam os instintos, e a levam para onde querem. Eu nao conheço maior filha da putice que alguem querer comandar os destinos de outro ser, para seu belo prazer e pelo egoismo puro que isso representa, e cujas facturas terão de pagar, e por isso, depois de tentarmos varias vezes convencer a pessoa a ir tentar libertar-se e ela nao reagir, e achar que mesmo amarrada está bem e que a deixem estar... tipico conforme podem reparar no link que deixei para os efeitos da amarração... então só ha uma actitude a tomar, se de facto gostamos desse alguém e queremos o melhor para ela, que é pegar pelos colarinhos e tentar resolver a contenda. É claro que na altura, a pessoa que é "obrigada" a fazer uma coisa que esta manipulada para nao fazer, vai por-se contra nós, vai espernear, chamar-nos nomes, dizer cobras e lagartos, pedir que nunca mais falemos com ela, mas, se me tivessem feito a mim a 26 anos atras uma coisa desse genero, nao tinha mesmo passado os horrores que passo, porque me tinha livrado e prevenido de gente sem escrupulos, de gente do mais baixa que vejo ao cimo da terra, e estaria com uma vida calma e serena, calma e tranquila, na companhia de alguem que eu quisesse mesmo, e nao teria passado 16 anos ligado a alguem que nao queria.
Por saber que a maxima de Jesus é, fazei aos outros o que gostarias que vos fizessem, que eu achei que numa situação destas, só poderia mesmo tomar uma actitude forte, decisiva, ou então, ia sentir-me covarde, porque nao ajudei quem nao sabia que precisava de ajuda, e que estava completamente tomado de assalto. Podem crer que nao é fácil saber-mos que um crapula faz mal a quem amamos ou gostamos, e mantermo-nos quietos sem rebentar com esses cabroes, que nao é fácil saber que essa gente é do pior e que nao olha a meios para atingir os fins, e termos de acorrentar a nossa sede de justiça, mas, como nao podemos interferir nessas coisasm deixemos que a justiça aconteça, porque ela tardará. mas nao faltará, a todos os que assim procedem, e aos que empurram para a infelicidade os outros e se mostram muito amigas, mas apenas querem velas na valeta em que elas se encontram.
Por mim, dou a minha tarefa como cumprida, dou a minha amizade e o meu amor na sua totalidade fazendo o que acho que devia fazer, e agora, deixo que a propria pessoa perceba, abra os olhos, respire fundo, e antes que seja manietada outra vez e metida numa teia de onde é sugada, perceba a manipulação e se proteja.
Muitas vezes pedimos a Deus que nos ajude, e a ajuda vem, mas nao a queremos aceitar, a ajuda que eu dei é prova disso.
A todas as cabras e a todos os cabroes que usam merdas para apanhar presas fáceis e frágeis, so vos deixo um recado.... olhem que a factura é dolorosa.

Ja agora vale a pena pensar nisto

Miro

04 novembro, 2006

Arrepiei-me

Senti necessidade de verificar na internet o que estou farto de tentar provar as pessoas, que a maldade das pessoas fracas, que querem vencer de qualquer maneira, fazem com que usem makumbas para conseguir os seus intentos, e como eu fui e sou ainda vitima dessas ditas makumbas, só conheço um meio de nos livrar-mos delas que é a oração constante a manter um pensamento sempre limpo de mas inclinações. bastou fazer uma pesquisa no Google, e logo me apareceram sites, referindo orações a S Cipriano, explicando como se fazem as amarrações, e as makumbas, que para os seres infelizes que nao são capazes de conseguir por mérito proprio os seus intentos, la tentam chegar da forma sem escrupulos, pensando que a factura do que fazem nao virá sobre eles, e pensando que ficam impunes ao que fazem. Estas simpatiasm são de facti possíveis, mas as pessoas que por este caminho entram, ficam em dívida para com quem pedem os favores, e um dia destes, eles veem cobrar, e nessa altura, esquecem-se do que pediram, e a factura dói imenso, enquanto que se soubermos aguardar em oração, vencemos esses makumbas, e se de facto as pessoas livres, nos amam, elas voltarão com o sentimento mais forte, e mais protegido.
Deus só permite que se faça o mal, com a intenção de fazer progredir as pessoas a quem o mal é feito, para que elas acordem para a espiritualidade e em oração de saibam defender, depois de limadas as arestas da nossa imperfeição, Deus jamais permite que alguem nos fala mal, e os nossos guias encaminharão todo o mal para os que o produziram, qual espelho reflector.

Vejam só o que as vitimas sentem com esse tipo de situações!!!!

Defendam-se

Miro

Quem nao chega pelo amor, chega pela dor

Quantas vezes porque sabemos que um filho nosso posse magoar-se porque se dependura numa ramo fragil, e lhe dizemos para sair dali, e ele por teimosia, ou por burrice, teima em estar dependurado até se estatelar no chao? quantas vezes, porque sabemos o perigo eminente que alguém pode correr, lhe dizemos cuidado, e lhe dizemos tantas vezes cuidado, que até parece que estamos com algum interesse particular e nao somos ouvidos?
pois, o que quero dizer é exactamente isso, sempre que as pessoas nao ouvem o conselho de amor, só la chegam pela dor, e nessa altura pode ou não ser remediável a situação, porque depende dos estragos que provocou essa dor.
Se caiu do ramo e apenas se arranhou, bem, é facil curar as feridas, mas se caiu do ramo, e partiu acoluna, bem, aí por muita dôr que nos possa causar, é mesmo ve-los a andar em cadeiras de rodas, porque nao ouviram a previdencia, nao quiseram saber dos avisos dos que por amor, tanto sofrem e lhes dão avisos constantes.
No meu post onde pergunto o que é a amizade, escreveram duas pessoas a quem eu ja dei nas orelhas porque sabia que o caminho por onde iam nao era o certo, e tantas vezes lhes disse, que uma é feliz, e assunto arrumado, a outra é feliz, com assunto pendente, mas para a que está ainda com o assunto pendente, e que ja por algumas vezes referiu que precisa do "meu consentimento" para as suas relações, sabe que eu a amo, nao como namorado, mas como amigo, a quem ela me chama de pai do norte, e esse consentimento, não é naturalmente eu dizer que autorizo as suas relacções, mas é o dizer-lhe que na minha sincera opinião, o caminho é por aqui ou por ali.
Gente há que outrora ouvia as minhas opiniões, e se defendia dos predadores, e daqueles hipocritas bajuladores, que vão pondo a matrca em tudo o que tocam, nao por amor, mas porque sao mesmo vampiros desesperados a espera de sangue novo, que os possa servir, e depois, de sugado o sangue, abandonam as vitimas num estado lastimoso que quase nao da para ajudar a levantar.
Seria fácil pelo amor, avisar, tocar os sinos, e as pessoas sabendo que nao lhes queremos mal, estarem atentas, estarem alertas, e nao se deixarem cair no engodo e nas patranhas matreiras desses crapulas, mas, pelos vistos, nao querem la chegar pelo amor, e só quando largarem lagrimas de sangue, é que se irão recordar do que lhes foi dito, espero que nessa altura, nao fiquem em cadeiras de rodas, porque nessa altura, se aqueles que amam, nao estiverem mais presentes, nessa altura, o sofrimento será de facto imenso e demorara a cicatrizar, se por acaso algum dia se podera curar essas cicatrizes.

Ja agora vale a pena pensar nisto, e como muitas vezes disse, só dou nas orelhas enquanto me preocupo, a partir daí, tanto se me da como se me deu, cada um cava a sua sepultura!

Miro

03 novembro, 2006

Putas matreiras

Hoje de madrugada, estava a ver um filme em que um dos actores ao ouvir um presidente a falar ao povo, comentou as palavras e disse, ... à minha puta matreira... queria ele dizer que, o que o presidente estava a discursar, era mentira até aos cotovelos, mas largava lagrimas ao dizer o que estava a dizer, no seu discurso perante a multidão que o ouvia.
Putas matreiras, sao os hipocritas e as hipocritas deste mundo, que ou fazendo-se de vitimas, ou despejando charmes e encantos falaciais, ou seja, bajulando as outras pessoas que querem vitimizar, tocam-lhes na essencia do ego, e a partir daí, tudo é facil de manobrar, ou seja, basta dizer a senhora é especial, é um espetaculo, e muito linda, sensual, com um sorriso muito giro, de uma beleza incrivel, que sabe estar e sabe vestir, e que profissionalmente é muito boa... e ... o ego, deixa-nos cair que nem patinhos neste encantos das putas matreiras que por aí andam.
Para os pinguins, ou seja, os empregados bancários, isso é coisa normal, pois aprenderam a ser interesseiros, aprenderam que quem lhes interessa bajulam (quando tinha dinheiro e era o SR. até o director da zona saia do gabinete para me bajular) mas, quando deixamos de lhes servir, passamos a ser descartaveis, e depois se por acaso ficamos em situação economica dificil, então somos como pessoas que teem a lepra.
Essas putas matreiras, de tudo se servem para atingir os fins, e se ha quem seja sério, lembro-me de um gerente de conta do BCP, de seu nome Américo Pereira, que foi sempre uma pessoa igual a receber-me, e a dar-me conselhos, muitos outros, ou quase a maioria dos outros, mal se aperceberam das dificuldades, começaram a tirar o tapete, e a fugir a sete pés de mim.
É claro que as empressas existem para vencer e ganhar dinheiro, mas, poderiam ser um pouco mais sérios, um pouco menos filhos da puta a usar os outros, e a bajular e alimentar os egos aos distraídos ou distraídas que pela sua injenuidade, e pela sua pouca experiencia, caem como patinhos no engodo, e nas armadilhas que essas "Putas Matreiras" aprendem na formaçao que recebem mal entram para pinguins.
Há outro tipo de Putas Matreiras, e algumas delas sao tão refinadas, que parecendo que estão a encaminhar para a felicidade as outras, apenas as aconselham a serem putas disfarçadas, para que elas nao fiquem tão mal vistas, pela ma conduta que teem, e, assim, dizendo que fizes-te muito bem, e que nao faz mal foderes com meia praça publica, porque gozas-te a vida, mas... a vida tem longos anos, e depois de se perder a beleza fisica, e nessa altura que a factura dos comportamentos se recebe, e as pessoas em vez de cultivarem o bem e a boa conduta, para conseguirem a felicidade durante mais tempo, acabam por um dia receberem a sua factura, e quando pensavam que tinham encontrado e enganado alguém, um dia a coisa rebenta, e depois só o sofrimento fica, e, essas putas matreiras pagam todas, mas, aos que se deixaram seduzir por eles, fizeram mal, mas se se deixaram seduzir, foi porque tinham livre arbitrio, e puderam escolher, porque mesmo manipulados podemos sempre fazer bem ou mal, e é aí que reside as provas, é aí que se prova o caracter das pessoas, e aí, quem se segura muito bem, quem nao se segura, depois sofre e paga, e... acreditem... é fodido, no entanto as putas matreiras, essas morrem sozinhas, e gemer pelo mal que causaram.

Hoje, depois de muita aprendizagem, estão a mostrar-me a minha volta, todas as putas matreiras, exactamente para que amanha quando estiver bem, saber onde estão e quem são, e nao me deixar enrolar com tanta facilidade, mesmo os vampiros que nos sugam tudo, ou seja, estarei mais atento, e ja nao me deixarei roubar como fui roubado, enganar como fui enganado, porque se estou a passar pelo que estou é exactamente para eu aprender que as putas matreiras nao conhecem ninguém, e atacam de todas as maneiras.
Só ha uma maneira de nos defender-mos delas... nao pensar-mos com o ego, nao nos deixar-mos bajular e enganar pelo ego, e resistirmos com as nossas convicções, e pedindo a Deus que nos de luz para que sejamos iluminados e intuídos contra todas as PUTAS MATREIRAS que nos cercam.

Ja agora vale a pena pensar nisto

Miro

28 outubro, 2006

Rezar, rezar... para esse peditório ja dei

Hoje aprendi mais uma lição grande. Como tenho a minha vida num oito bem retorcido, ou seja daqueles oitos em italico, isto se nao houver aí um oito artistico todo retorcido que mais pareça um 31, tenho estado em meditação e retiro a rezar e a pedir constantemente a Deus que me ajude e me alivie dos problemas que eu tenho, e das aflições que me perseguem. Reparei que é importante rezar, e pedir, mas isso porque nos vai dar alento e força para continuar a luta, mas, o cerne da questão é que nos distraímos a pedir, e nao reparamos que o que de facto devemos fazer mesmo.
Posto isto, e é mais uma aprendisagem que tento demosntrar para que nem os meus inimigos passem pelo que eu passo (deve ser a minha missão, andar a levar com as coisas para alertar e nao vos deixar apanhar com elas) acho que o rezar apenas tem essa função, e portanto, o que teremos de fazer para evitarmos de estarmos sempre a rezar e a pedir, é de facto tentar perceber o que se nos pede, e avançar rapidamente nesse sentido. Quero dizer com isto o seguinte:
Imaginemos que o nosso pai nos diz que se cortarmos a relva e lavar-mos os carros, nos dão o dobro da mesada, ou por outro exemplo, imaginemos que se tirarmos o brevet de piloto de aviões poderemos ganhar muito mais dinheiro e ter uma vida mais serena e mais calma, o que nos faz falta então?
Se na primeira é preciso cortar a relva e lavar os carros para tingir o que se nos pede, na segunda é preciso aprender e praticar para conseguir vencer, e aí é que reside a questão da nossa existencia, que nao é nem mais nem menos, evoluirmos moralmente e passarmos as provas que nos estão destinadas para o nosso aprimoramento moral. Posto isto, quando estamos com dificuldades imensas e sem capacidade de resolução dos nossos problemas, temos tendencia para começarmos a rezar, e a pedir constantemente, e as vezes, damos conta que se passam anos (7 no meu caso) sempre a pedir e sem resultados visíveis em relacção as preces que fazemos, pois, apenas pedimos, e pedimos, e pedimos, mas... se de facto o nosso pai quer que nos melhoremos e nao o fazemos, então continuamos a pedir até que percebamos que temos de fazer alguma coisa diferente para mudar as coisas.
O que estou a tentar aconselhar é que em vez de fazerem como eu fiz durante imensos anos, e estarem sempre em oração mesmo que seja constante, pensem e procurem saber oq ue ha para melhorar na nossa maneira de estar e de ser, e na nossa conduta social, perante os outros e perante nós mesmos, e depois sim, avançar e tentar melhoar nesses aspectos que somos frágeis, que nao temos força nem consistencia moral, e depois de sabermos bem o que se pretende de nós, então tudo fazer e o mais rapidamente, com alicerces seguros, para resolver a razão da dor e dos problemas, em vez de nos submetermos a oração constante, sem nada recebermos em troca.
Assim sendo, mas acabemos de lavar os carros e cortar a relva, ou... aprendermos exactamente com os nosso erros e melhorar-mos na nossa conduta moral o que se nos pede, então sim, depois de cumprida a tarefa, poderemos descansar a sombra de uma bananeira, pois conseguimos o que nos propusemos nesta encarnação.
Assime para resumir, quando os problemas se vos atravessarem, em vez de pedirem constantemente como eu fiz, ajuda a Deus, façam por entender o que vos falta melhorar, façam por chegarem a alguém que vos possa dizer, e aí, damos passos de gigantes rapidamente, em vez de perdermos tempo infinito a rezar, e a pedir, porque como disse se nao dermos de nós, e nos melhorar-mos, nao saimos do sitio, e nao vemos a saida para os nosso problemas tão cedo.
Falo de catecismo, porque eu proprio estou a viver a 12 anos problemas graves, senao as vezes muito graves, que se querem saber, minutos antes de começar a escrever este texto, só me vinha á cabeça o desistir e nao dar treguas a mais ninguém, e deitar tudo o que aprendi fora, e acabar com esta existencia que esta a ser dura demais, e consequentemente, cheia de lagrimas e dor, que nao desejo aos meus maiores inimigos.
Portanto, espero mesmo sinceramente que a minha dor e o meu sofrimento nao sejam em vão, e se posso ajudar muitos outros a caminhar mais depressa e a darem-se conta que terão de se melhorar mais rapidamente, então ja dou por válida, e com alguma razão, a minha missão de ir a frente a sofrer, para que os que veem atras possam resolver as coisas com mais leveza e menos sofrimento.
Felicidades

Miro

27 outubro, 2006

O fácil e o certo

Nesta sociedade agressiva, as pessoas nao olham a meios para atingir os fins a que se propoem, e são capazes de tudo para conseguir os seus objectivos. Mentem, sao hipocritas, enganam, bajulam, valorizam, enfim, tudo fazem para conseguir os seus objectivos, e quando como com os ensinamentos universitários sao impelidos a resultados, pior se tornam porque acham que só os resultados interessam. Pessoas de má indole que são capazes de enganar e defraudar os incautos e inexperientes apenas para tentarem conquistar a suas metas, mesmo que para isso tenham de (como se diz nas vendas) dormir com o cliente. Nesta sociedade agressiva e sem valores morais, se alguém que esta numa empresa, se propoe a atingir determinados objectivos para conquistar um lugar ou para tentar a subida de posto, e nao o esta a conseguir pelos meios normais, que acham que a maioria fará? É uma pergunta sim... será que se examinarem as vossas consciencias, e se pensarem que... se conseguirem o objectivo ganham mais 200 euros por mês, a partir do momento em que alcancem o objectivo, o que fariam?
Em conversa com uma amiga, fiquei a saber que vendedores de uma determinada firma, se venderem um determinado veiculo ganham 100 euros por cada um, mas se venderem 5, ganham 300 euros por cada unidde vendida, ora, quando chega ao 4, e falta um, se por acaso entra um cliente e esta interessado em comprar, e se estiverem 3 vendedores na sala, o que acham que vai acontecer? o que será que o vendedor fará? atropelará quem se lhe opuser, porque daí depende ganhar mais uns patacos, mesmo que isso seja um prejuizo para alguem que je de si vende menos, e precisaria mais que aquele que vai calcar para vencer, no entanto, é esse que calca, que atropela para alcanlar os objectivos.
Se quisermos ver por outro lado, pensemos no seguinte... eu nomeiei uma gerente de loja de vendas de roupa, e ela ganha mais que as outras empregadas 300 euros por mes, enquanto for gerente, mas, ela tem de alcançar resultados para que a loja nao feche, se ela conseguir os resultados, pode subir para chefe de cadeia regional, se nao vencer, ou aceita um lugar de empregada de balcao, ou então tera de ser despedida... o que acham que essa pessoa fará? se ela puder pegar em miudos e po-los a promover a loja, prometendo-lhes mundos e fundos, e se não fôr pelo dinheiro é pela simpatia, e os miúdos ingénuos até se deixam levar, porque acham que passaram a ser importantes, mas depois de alcançados os objectivos e quando a cobrança vier... acham que a gerente de loja lhes vai pagar? acham que a gerente lhe vai continuar a bajular? ou quando ja tiver alcançado a gestão regional, se vai importar com os miudos que deixou dependurados??? NAO, nesta sociedade, ninguém tem dó nem piedade quando se trata de conseguir vencer financeiramente, e de mostrar aos outros que se é maior e melhor, e aí vale tudo, e quando digo tudo, é tudo mesmo, e para isso basta abrir o Jornal de Noticias nas paginas de anuncios, e nao faltam mestres de makumba a dizer que se quiser amarrações a negócios, amor, etc e tal, resultados imediatos, e é assim, que infelizmente os incapazes, os curruptos, os crapulas desta sociedade, vão enganando, vão mostrando serviço, mas, depois quando caem, ninguém da nada por eles, pois, tudo o que se faz se paga, e quando bem a factura, ninguem a quer receber. Pior é que os que entretanto foram usados pela sua ingenuidade e vaidade ficam desolados, sentem-se sujos porque foram usados, sentem-se manietados, ou seja, ficam na merda, mas, a culpa é deles, pela sua improvidencia, e pela sua falta de vigilancia, pois pela boca morre o peixe, o que quer dizer que... se nos tentam fazer crer que somos muito especiais, se nos tentam fazer crer que somos superiores, então... e preciso cuidado, porque é pelo ego que nos apanham, e pela merda da importancia que nao temos mas que gostaríamos de ter, que nos enganam, e foi assim que um dia, um cigano me vendeu um pedaço de chumbo, como se fosse uma pistola, e porque eu fui guloso, porque pelo preço nao comprava as balas, e se nao tivesse apanhado pela segunda vez o manfio, bem que ficava sem dinheiro e sem pistola, e so trazia um bocado de chumbo com o formato da pistola embrulhado, e deixava la a minha guita no vigarista.
Há imensas formas de desonestidade, ha imensas maneiras de se catar as pessoas, mas a mais simples sempre é pelo ego, o que implica a vaidade, o orgulho, entre outras, ou seja... "pela boca morre o peixe"

Por favor nao liguem as minhocas no anzol

Miro

26 outubro, 2006

Sem Net

Nós hoje, queiramos ou não, criamos habitos dos quais nos sentimos nus quando eles nos faltam. Onteontem cortaram-me a net, e ontem, fiquei sem a placa que me avariou.
Estes habitos que nos deixam dependentes, quanto a mim vão ter de ser contrariados, pois nós eramos bem mais felizes antes e nao tinhamos internet nem salas de chat, mas tinhamos cafés, bares, espaços onde conviviamos e partilhavamos as nossas experiencias de olhos nos olhos, sem estarmos escondidos atras de um ecran sem mostrar as emoções, e sem ver-mos as dos outros.
Palavras, cada um escreve as que quer, e, desprovidas de sentimentos, são armas perigosos que podem atingir profundamente qualquer ser humano mais desprevenido, e, ao ler-mos do outro lado palavras que deveriam ser sensiveis, que deveriam provar sentimentos, quantas vezes, somos vitimas dessas artimanhas e falácias de pessoas que nao sentem, e que nao pensam quando estão a utilizar os sentimentos dos outros. O perigo de podermos entrar em relações que nao passam de mais um jogo para alguns, podem deixar marcas profundas nos que sempre estão de coração aberto, e nao andam a usar nem abusar dos outros, seja ele em que patamar se encontrem. Como ja disse várias vezes, fazer mal, nao se prende apenas com violencia directa, com manipulações espirituais, ou com maltratar pesicologicamente ou fisicamente os outros, mas pode ser também o uso indevido de palavras para atingir determinados fins, a mentira encapuçada de caridosa, ou muitas vezes, o simples sorriso hipócrita que pode enganar os incautos.
Quantas vezes somos de facto levados a pensar que alguma vez fomos parte de alguns processos que nao passaram de simples conquistas de terceiros, como se premios fossem para que pudessem guardar num armario, e contemplar aos outros.
É percebendo isto, que cada vez mais acho que as relacções entre pessoas, a partilha de conhecimentos, e a partilha de emoções se deve fazer ao vivo, olhos nos olhos, e não atraves de teclas, e de ecrans, onde nem as expressões vemos daqueles que deveriam estar em frente a nós. Resta-me começar a tentar disciplinar-me, e voltar a ser o que ja fui, passando a estar mais ao vivo com as pessoas, e menos atras de um computador que de facto nao me faz sentir emoçoes reais.

Ja agora vale a pena pensar nisto

Miro

25 outubro, 2006

Valores

A questão que me coloco hoje é sobre valores morais, e que tem a haver exactamente com situações que eu vivo, precisamente para poder transmitir aos que querem entender, a minha aprendizagem, e ao mesmo tempo os custos que essa elevação moral acarretam.
Não sendo eu nenhum principe encantado, nem em dinheiro nem em formusura, a verdade é que sempre na minha vida estive rodeado de mulheres, pretendentes ao meu trono de miséria, e sempre (talvez pela minha maneira alegre de ver a vida) tive mais que uma mulher no meu encalce, e quer antes de me casar, quer depois de me divorciar, nao faltavam situações em que apesar da escolha ser multipla, se estava ligado a alguém, me deixava no meu canto, e nao me entretinha com mais ninguém, nem que chovesse potes. Havia alguém que comigo estava, que um dia até apelidou uma pessoa de "fozeira", porque se estava a atirar a mim, mas nao porque eu desse avébias, mas porque achava que conseguiria vencer a pessoa que comigo estava, e, tentar, tentou, mas não conseguiu.
O que estou a tentar mostrar, é que apesar de ter principios, nunca me faltaram pessoas em torno de mim, e, das vezes que me "dei" completamente a alguém , nunca mas nunca me passou pela cabeça sequer, ter mais alguém de permeio, pois nao há na minha maneira de ser, lugar a divisões de alma. A minha alma é só uma, e não a posso entregar a mais que uma pessoa, e muitas vezes, pode o nosso corpo dizer uma coisa, mas a nossa alma, essa, continuará sempre ligada a quem nos é ligado, a quem por motivos mais que óbvios, se prendeu e ficou parte de nós para sempre.
Muita gente gosta de falar em almas gemeas, mas sao apenas espiritos simpaticos, e esses, haverá tantos na terra, quantas pessoas nós pesamos haver como nós, mas, depois de muito andar a atirar feno para tras, raramente se encontra a "tal" agulha no meio do palheiro.
Eu encontrei duas vezes, e a minha alma esta ligada as duas pessoas a quem me dei, e se um dia, voltar a estar bem, poderei dizer que... sempre valeu a pena a integridade com que me entreguei, e valeu a pena ter lutado pelo que acreditei, com dignidade, com sofrimento, mas acima de tudo com muito mas muito amor.
Durante dois anos, nao me quis envolver com ninguém, pois viria a pessoa certa para estar comigo, hoje, depois de muita luta, nao esta, mas a verdade é que, eu continuo integro, cheio de mazelas, mas a acreditar que se nao for assim, de facto a dignidade nao existe, e passamos a ser menos que vulgares animais irracionais. Custa muito aguentar, mas a verdade é que nao pode nem deve ser de outra maneira, senao nada fara sentido.

Miro

23 outubro, 2006

Não fazemos mal, mas fazemos bem?

Uma das questões que se poeem com a nossa elevação moral, prende-se obviamente com o que fazemos e com o que nao fazemos, mas, na maioria dos casos quando alguém sofre, aliás como eu, perguntamos sempre, mas porque eu se nao fiz mal a ninguém???
Bem, nesta vida, eu tentei fazer o melhor que sei e que pude, sendo muitas vezes chamado de burro, por ter ajudado pessoas que nao mereciam, e que me levaram a afundar, e de facto, até aí, eu ajudava sempre, sem pensar que muitos sao ardilosos, e que são capazes de tudo para nos estragar a vida.
Devemos pensar, eu nao fiz mal a ninguém, mas porventura quando me deparei com situaçoes em que precisavam da minha ajuda, terei feito bem? porque se nós deixarmos de fazer o bem a quem necessita quando podemos faze-lo, também criamos dívidas, porque um dia, teremos de passar pelas mesmas situações e avaliar o sofrimento daqueles que precisam, e nao estou a falar dos oportunistas que me vigarizaram, mas sim daqueles que em desespero precisavam de uma mão que os amparasse para andarem em frente.
Claro que se nas alturas em que alguém precisou de nós e nós nao ajudamos, e o poderíamos ter feito, então, um dia, nao sei quando nem sei como, chegará a nossa vez de aprender que na mesma situação, o que gostaríamos que nos fizessem, e, como diz a Bíblia, faz aos outros o que gostavas que te fizessem a ti, porque foi a correcção que Jesus fez em relação a Moisés, que tinha dito, não faças aos outros o que nao gostarías que te fizessem. Ora Jesus ao dizer-nos faz! quer dizer que nao chega nao fazermos mal, mas teremos de praticar o bem, pois quando chegar a nossa vez de passar dificuldades, e de precisarmos de uma mão ou de um empurrão, gostaríamos de ter esse alguém por perto e capaz de o fazer.
Quando supostamente pensamos que somos ja seres demasiado evoluídos, e que ja fizemos o que devíamos e podíamos, la aparece mais uma situação a por-nos a prova, e aí, as vezes pela mecanicidade das nossas reacções, nem damos conta que de facto passamos ao lado, e nem quisemos saber, mas se estivermos atentos, as vezes aparece-nos mais que uma vez, mais de uma forma, para que espevitemos a nossa bondade, e para que percebamos que afinal devíamos fazer aos outros o que gostaríamos que nos fizessem a nós.
Sempre que somos postos a prova, tem de haver alguém que esteja em situação de nos por a prova, ou seja, ou temos alguém de facto muito aflito porque esta a expiar erros do passado, ou então de uma forma mais suave, alguém que se ofereceu para passar dificuldades, podendo com isso creditar alguma evolução, e estar cá com uma missão para nos por a prova, que depois, de um momento para o outro de vem a verificar que afinal, esse, era o tal, que afinal é grande, e afinal agora arrependemo-nos de nao ter ajudado mais, porque agora sabemos que ele é grande.
Nao deveria ser assim, mas de facto, todos nós temos a tendencia para ajudar os outros até uma determinada fasquia, e depois de preenchida essa fasquia, ultrapassada essa meta, dizemos acabou, porque, e porque, e porque.
Continuo a pensar que, um dia de cada vez, se consegue chegar lá, embora as dificuldades sejam tantas, que, muitas vezes apetece desistir, mas de facto, só passando pelos problemas, é que aprendemos e sabemos valorizar tudo o que fazemos, e como disse uma vez numa reunião, é muito mais fácil dar, do que receber.

Miro

21 outubro, 2006

Recordar é viver

Ontem revi a minha verdinha do norte, acompanhada de outra nao menos verdinha (porque tb gosto de ti) helena com o seu respectivo, e que me fez lembrar tempos de outrora, quando uma grande familia se criou no espaço onde nós convivia-mos como irmãos.
Foi bom recordar, mas tb foi bom saber que os filhos prodigos acabam sempre por aparecer na casa materna, e que quando é amor, nada mas nada mesmo o pode destruir ou acabar com ele, e para vós, que me porporcionas-te um bocadinho de saudade e de saudosismo saudavel, espero que este seja o recomeço do que se perdeu com o tempo por razões que as vezes a propria razao desconhece.
Espero sinceramente voltar a ter os momentos de alegria e de prazwr da cmpanhia de todos os verdinhos, e francamente, se querem a minha opinião, nada acontece por acaso, e como sempre disse, o que é verdadeiro vem sempre ao de cima, e se de facto havia amor, então ele voltara.
Fiquei feliz por ver que a naio menos verdinha, esta acompanhada de alguem de bons valores, e de bom coração, Fiquei feliz por ti Helena. Espero que sejas imensamente feliz, e que ele saiba bem o que representa esse teu sorriso, e o brilho dos teus olhos.

Amo-vos

Miro

20 outubro, 2006

Fénix

Quase sempre quando tudo cai e se destrói, e para dar lugar a nova vida, para dar lugar a coisas novas. Sempre que alguem destruiu algo, em seguida alguém veio contruir algo de mais organizado, algo de mais belo, ou algo de mais pratico. Reparemos no que aconteceu com lisboa aquando do terramoto... Se nao fosse destruída, hoje lisboa nao era de forma nenhuma na zona baixa, passivel de movimento, nem era passivel de ser ver o quanto grandioso foi um homem que retaurou lisboa, o marques de pombal.
Quando alguma coisa se estraga ou se destrói, tras com ela naturalmente a dor associada a destruição, porque os laços que nos ligam as coisas, assim provocam essa dôr, no entanto, se nos soubermos desligar e quebrar os laços, acabaremos por perceberm que a destruição teve um fundamento, e foi necessária para aparecer o melhor que havia em seguida.
Em tudo, mas mesmo em em tudo, assistimos ao fénix, nas nossas relações pessoais, nas nossas ligações afectivas,nas nossas ligações profissionais, nas nossas ligações materiais, em tudo, montanhas de vezes nos é provado que, a destruição é para dar lugar a qualquer coisa de melhor, ainda que as vezes, o resultado demore, e as pessoas de pouca fé desistam de perceber porque. Quando temos destruição de relacções a nossa volta, quando as pessoas se revelam, e só se revelam em extremos, acabamos por perceber bem quem de facto tinhamos ao nosso lado, quem de facto abdicou por nós, quem sofreu por nós, quem chorou por nós, e quem apenas sorria e dizia que era nosso amigo, que fez isto e aquilo por nós, quando de facto e repararmos bem, apenas se servem de nós enquanto nós lhes poderemos servir, e noutros casos, estão presentes, mas, com escalas de regulação, o que quer dizer que, estão connosco até que a bota aperte, pois quando a bota aperta, cada um olha para o seu umbigo, e deixa de poder olhar para o umbigo dos outros.
Como disse, é nestes casos, que as pessoas se revelam, e assim, mais uma vez o fénix tem sentido, porque só mesmo na destruição, so mesmo no limite, é que se prova quem é quem, e quem esta com quem, pois quando tudo está bem, nao falta quem nos ame, quem queira estar connosco, quem seja de facto intimo.
O fénix tem exactamente essa virtude, por um lado choramos, sofremos, ficamos desalentados com o mundo e com as pessoas, mas por outro lado, ficamos com o conhecimento, om a verdade, e com a realidade da envolvencia que isso tinha connosco, o que permite no futuro, regrarmos a nosso actividade, regrarmos a nossa bondade, por forma a não estragara e volução das pessoas, e, assim, percebermos que o que é nosso, o que merecermos, virá sempre ter connosco, seja o bem seja o mal, e que seja la quem fôr e seja em que circunstancia fôr, terá sempre o resultado das suas acções, pois haverá sempre espíritos que se oferecem para por a prova e para as vezes em sofrimento, fazerem com que os outros provem o seu valor, e a sua evolução.
Cada vez mais acredito na maxima que jesus dizia... muitos serão chamados, mas poucos os escolhidos... isto porque de facto, quando alguém esta ja em condições de ser uma pessoa melhor, fica convencida que ja é boa, e que ja é melhor que todos, e quando começa a sua caminhada, ja se julga com o poder dos sentidos, e capaz de pensar que é um escolhido, e que isso faz dele alguém maior que os homens, mas, de facto, assim não é, e os escolhidos são sempre escolhidos, por causa da sua humildade, perseverança, paciencia, e sempre com amor para dar aos outros, pois só com amor e humildade se vencerá a caminhada que aqui viemos fazer.
Aos olhos dos materialistas, nós somos defenitivamente pessoas líricas, somos pessoas com problemas racionais, e que as vezes devíamos receber tratamento psiquico, pois acreditamos em coisas pouco palpáveis, ou nada palpáveis, e agimos em conformidade com elas, o que para a maioria das pessoas nesta sociedade, que só consegue ver o que é palpável, e o que se pode provar materialmente, é ilusão, e motivo de chacota, e muitas vezes até, motivo de regeição, e de sectarismo.
Como alguém disse, só provando o sabor de tudo é que obteremos o conhecimento, e nesta encarnação, tive de facto um salto muito grande nesse aspecto, mas... como alguém disse... és crisalida, e vais ser borboleta... mas... sempre disse que esperava que as asas nao saissem queimadas, porque uma borboleta de asas queimadas, nao é de grande beleza nem de grande utildade, no entanto, hoje digo, que, mesmo assim, o ser borboleta, ja significa que mais uma vez o fénix tem a sua razão de ser, e aí... é so de facto continuarmos a trabalhar para fazer bem aos outros, e se desta vez as asas sairem queimadas, da proxima serão asas lindas cheias de força e vida. Dói, mas a realidade é que seja por missão ou por resgate, o que passo, nao desejo a ninguém, no entanto, faz com melhor entenda o que passou Jesus, as chacotas que ele sofreu, o escarnio, enfim, o que de pior a mente humana tem, quando estava a caminhar para a cruxificação, e parece que é sempre nessas alturas que aparecem os seres ignóbeis, para injuriar, maldizer, maltratar, os que ja sofrem, mas como também ele disse, eu digo... que Deus lhes perdooe, pois nao sabem o que se individam, e o que terão de pagar no futuro por efeito das suas acções.

Ja agora vale a pena pensar nisto


Miro

19 outubro, 2006

Hipocritas, e gente má

Ja la vai algum tempo em que escrevi neste blog sobre hipocritas, e como é que eles sao vistos a luz da analise espiritual da coisa, e como aparecem sempre atirando pedras e escondendo a mão, pensando que nao terão um dia telhados para partir.
Normalmente, este tipo de pessoas nao tem mesmo nenhum pudor, nem teem nenhuma vergonha do que fazem as escondidas, e, quando sao descobertos, tentam desviar a atençao para terceiros, apontando armas para que a discórdia se instale com terceiras pessoas, tentanto evitar de alguma forma serem conotados com as afrimações que produzem.
É lamentável que ainda exista tanta gente com actitudes inferiores, e que pensem que podem pisar, escarnecer, magoar, provocar dôr nos outros, sem que algum retorno disso venham a ter, e portanto, fazem o mal e pensam que efectivamente, como ninguem lhes cortou os dedos na altura, pensam que ficam impunes as acções que tomaram, e o mais lindo, é que alguns deles, até teem a parte teórica toda, até conhecem a filosofia bem, só que, para sem belo prazer, acham que nao passam de teorias, e portanto a leis divinas e naturais da acção e da reacção, não influem espiritualmente, mas apenas na matéria, uma vez que estes seres sao apenas e unicamente materialistas.
Se a lei é natural, e se é divina, então será que nao se aplica a tudo? será que nao tem a sua função em todas as vertentes?
Se é uma lei divina, é portanto uma lei perfeita, e sendo uma lei perfeita, toda a acção, seja ela provocada pelo pensamento, pelas palavras, ou pelos actos, terá a sua reacção, e nesse caso, toda a dôr que provocamos teremos de receber, e todo o amor que damos, por sua vez, também o teremos de receber, ainda que possa parecer estar perdido, ou desviado.
Tudo na natureza tem uma razão de ser, e os acasos nao existem, e portanto, se por momentos uma coisa nos parece errada, ou má, passado algum tempo pode ser vista com outros olhos, e parecer certa e boa. Posto isto, e se quiserem ler um pouco sobre os hipocritas que se comprazem no mal sem com isso tenham benefício, so fazem o mal para verem os outros infelizes como eles, percebem que este tipo de pessoas é ainda muito inferiorizada, e merece compaixão, merece no minimo, pena, pois o que estarão a semear, um dia colherão, e como dizia alguém meu conhecido, não tenhas pena do que morreu as maos do assassino, mas tem pena do assassino, porque o que morreu as maos do assassino, pagou a sua divida, mas o assassino esse, vai ter ainda se sofrer toda a dôr que esta a causar e que ainda pode provocar.
Portanto, devemos ter pena dos hipocritas, e de todos os seres que praticam o mal, que são capazes de injuriar, são capazes de por as pessoas umas contra as outras, so pelo prazer de as ver mal, e não porque algum proveito lhes possa trazer, mas porque assim se comprazem com a sua infelicidade, vendo os outros infelizes também.

Que Deus tenha pena deles.

Miro

16 outubro, 2006

É mesmo desligado que posso falar

Hoje é domingo, um dia especial, e por isso mesmo, por me lembrar que era um dia especial, tinha sempre reservado, ainda que com muioto sacrificio, uma garrafa de vinho tinto convento da vila, exctamente porque era o que partilhava e que considerava mais suave, e mais aromatico, para com quem eu o partilhava.
Estive a espera de quem nunca vem, e reservei esse vinho (uma garrafa), +ara ser servido com delicadesa, e com mestria, para regar uma refeição pobre, umas pizzas, que eu fazia com quem partilhava o meu domingo, mas, porque ja muitos domingos se passaram, sem ter essa companhia comigo, e poder partilhar esses momentos magicos de amor profundo, resolvi por uma pizza no microondas as 2 da manha, e beber uma garrafa do precioso liquido que esperava ansiosamente ser bebido por dois, e... como nao resisti, bebi a isso, por mim e por alguem que nao esta.
O resultado nao é famoso, mas, pelo menos, mata-se a angustia de querer estar com alguem a quem depositamos, ou em quem melhor dizendo, depositamos o nosso amor e o nosso coração, e, porque os domingos sao dificeis de passar, acabei as duas da manha a beber a isso, recordando velhos tempos de amor e alegria, antes de algumas invejosas e malformadas pessoas querem interferir na paz e no amor que então rezidia.
É claro que nada escapa a Deus, e seja la o que queiramos esconder ou enganar, nada mas mesmo nada é escondido a Deus, e, portanto, mesmo que as pessoas pensem que conseguiram de alguma forma mentir, ou enganar, temporariamente alguém, manipulando, ou enchendo a cabeça com ideias perniciosas, um dia, a verdade vem ao de cima, e o que parecia que estabva perdido vence, e o que parecia vencido, perde, e nesses casos, depois quando a factura vier, as pessoas que querem mal, que fazem mal, não vão querer pensar que estão a passar pelo mal que semeaream, e vao querer dizer que nao sabem muito bem porque esta acontecer o que acontecerá, porque tudo o que semeares colherás, e nessa altura, quando vier a colheita, ninguém quer ser dono da semeadura, ou seja, ninguem quer ser responsavel pelas dores que semeara, pois com juros elas serão muito mais fortes do que aquelas provocadas aos outros.
Depois, quando a colheita vier, irão dizer que... mas porque é que nao consegui vencer e progredir, ou porque é que nao consegui andar em frente e fazer os exames que prentendia fazer?
Pois, quando vier a factura, tudo sera azar, nada será como queríamos, nada será como pretendiamos, e como fizemos mal, perdemos o empregom ficamos sem poder andar em frente, dependente de terceiros, e sem poder ter autonomia, e depois como semeamos a discordia, ficamos exactamente, como desejamos aos outros, sem amor, sem namorados que nos amem, sem nada!, ou seja, se ate aqui poderiam ter alguem que ate fosse enrolado e se deixasse prender, a partir de essa altura, nada nem ninguem podera valer a tao perniciosas pessoas. Depois, virao dizer que nao compreendem como é que o namorado as deixou, porque é que tudo lhes corre mal, porque é que afinal nem as macumbas resultam, porque por mais merda que façam, se chegar a vez delas pagarem, não haverá makumbas que possam resistir, pois Deus so permite que se faça mal, quando o propósito e chegar a perfeição, fora disso, nao se pode conseguir vencer o amor.
Como estou farto de dizer, se era amor, ainda nao se venceu, se se venceu, e porque nao era amor.

Beijos e ja agora, poderiam pensar nisto, uma vez que mesmo fazendo-me mal, eu só queria era que pensassem que poderiam andar em frente, e tornarem-se melhores pessoas.

beijos a quem é de beijos


Miro (a garrafa que era para dois, marchou, mais uma marguerita, que era ... )

Sim eu sei, que tudo são recordações................

15 outubro, 2006

Tocando ... em frente





















Já tive cá como fundo musical uma canção que se chamava "tocando em frente", no entanto, e porque a musica que esta neste momento de fundo é "eu vim de longe" do José Mario Branco, e como em determinada parte da canção diz que "tenho uma viola numa mão"... e... "tenho um grande amor, marcado pela dor"... e como foi neste lugar que tudo aconteceu, achei por bem juntar tudo, dizer que...


Aqui te encontrei perdida
dei-te a minha mão estendida
para que pudesses sorrir e ser feliz
aqui te amei sempre escondida
aqui te cantei a canção mais emotiva
e foi feitiço, o sentimento que por ti fiz

aqui me dei por inteiro, me entreguei
aqui cantei cançoes bem sentidas
aqui foi onde por ti me apaixonei
sem sentir que nos eram proibidas

das lagrimas sentidas que perdi
por sentir que muitos invejaram
tudo o que sentia e fiz por ti
foi amor do mais puro, e me tiraram

mas é assim a nossa aprendisagem
é assim que aprendemos e crescemos
lutando contra essa vil vassalagem
é que um dia por amor venceremos

e um dia eu disse com razão
que o que é meu deixaria ficar livre
e se facto, o que tinha era meu então
voltaria, e me daria o que nao tive.

Beijos

Miro

13 outubro, 2006

Era uma vez....

Era uma vez... uma historia pode começar assim, ou pode acabar assim.

Era uma vez, pode ter sido um sonho, mas fica o pesadelo

Era uma vez, pode ter sido espetacular, mas morreu

Era uma vez


foi-se


A história acabou....


Mas como na vida se podem contar muitas hsitórias, as histórias podem ser outras muito mais emotivas e cheias de glamour, podendo dar finais brilhantes.

Como dizia alguem meu conhecido... atras de uma montanha esta outra mais alta.

ahhhhhhh hoje é sexta feira dia 13... repararam????

Boa

Eu muito gosto destes dias....


Beijos

11 outubro, 2006

O que se passa??

Hoje, nas minhas meditaçoes, percebi que estava mal, muito mal, e que nem a alegria de brincar, nem a vontade de rir, nem a maneira como sempre encarei as coisas, estava a acontecer, e estava a deixar que uma tristeza profunda se abatesse sobre mim, e me consumisse a já pouca energia que vou tendo para enfrentar os dias. Costuma-se dizer, que a melhor maneira de combatermos os problemas, e identifica-los primeiro, analiza-los e ver as causas primarias deles, e se de facto sao motivo para um acumular tão grande de tristeza e de falta de energia.
É nessas alturas em que devemos parar, pensar, analizar, e depois de bem analizadas as questões, encarar todas as possibilidades e todas as vertentes da questão, para saber se de facto o que esta a acontecer é mesmo motivo de tristesa, ou se é motivo de dôr, mas que deveria ser de alegria.
Eu, que me considero sensivel, e me considero uma pessoa de brandos costumes e de brandas actitudes, nao tenho uma mente muito elaborada para provocar coisas, ou para engendrar esquemas mais ou menos complicados, para antingir os fins a que me proponho, e sou directo nas minha actitudes e na minha postura, mas, sei que, com mentes tão elaboradamente más, com pessoas que são maquiavélicas, a minha maneira de ser, é uma porta aberta para quem me queira fazer mal, pois sabem que como nao tenho maldade, nem mas intençoes sobre nada, é facil esquematizarem e engendrarem esquemas para me fazer mal. Quando dizemos que Deus escreve direito por linhas tortas, na maioria das vezes, escreve-se por linhas tortas, porque as mentes a atingir, ou as pessoas más a atingir, terão de entender que estão a ser punidas, e que nao teem o direito de fazer mal a ninguém, e, para que saibam que terão sempre o retorno das suas acções, no entanto, aos nossos olhos, parece que tudo anda ao contrario, parece que tudo esta a ruir, que o sufoco a que estanos sugeitos, é para nos fazer mal a nós que não fazemos mal, e deixar impunes aqueles que nos fazem mal, mas enganem-se aqueles que pensam que nao recebem a factura e o recibo de tudo o que fizerem, porque um dia a cobrança bem, e os que foram maltratados, serao elevados, e os que maltrataram serao rebaixados. Continuo a dizer, que se estou a sofrer muito, e em todas as frentes, algum motivo maior deve haver para isso, e estou a dar.me conta que se a minha alegria de viver esta dependente disso, alguma coisa esta mal, e estou de facto a entrar no jogo de quem me quer mal, pois quanto mais nao seja, se perdi a alegria de viver e de brincar, ja conseguiram uma vitória, e aí, depois de ter consciencia que estou a dar vitorias aos meu inimigo, bem, sou mesmo do contra, e então.... mais uma vez vos digo... VOU SER MUITO FELIZ, VOU TER TUDO O QUE PERDI, E VOU A PARTIR DE AGORA VOLTAR A RIR E A BRINCAR, mesmo com a cabeça a prémio.

SOU EU MESMO, SOU O ACBELIX
(MIRO para os que teem fé e acreditam, ou seja os meus amigos)

10 outubro, 2006

Esta tudo a entrar nos eixos

Como é bom recebermos um mail a dizer estas palavras maravilhosas. Como é bom alguém de que nós gostamos, ver conquistar a paz e o amor, a tranquilidade, quando estava tudo em reboliço. Como é bom que o amor tenha vencido, que a paz tenha entrado nos coraçoes, e que a vida esteja mais prometedora e com um futuro mais brilhante e provavelmente mais conseguido.
Como fico feliz por vós... exactamente como sei que um dia ficarás por mim, e tu, que és especial e sabes que és... estaras sempre no meu coração.
Ja nao faltará muito, e serei eu a dizer-te ao ouvido... esta tudo a entrar nos eixos, ou então... entrou tudo nos eixos.

Mil beijos

Miro

08 outubro, 2006

Porque sei que és tu!

Sei que és tu, porque nao me deixam ter ninguém
sei que és tu, porque de outra forma, ja teria alguém
sei que és tu, porque nao me deixam sonhar outra cara
porque nao me deixam imaginar outra senhora

sei que és tu, porque nao me cruzo com mais ninguém
sei que és tu, porque procuro no meio da multidão e só te vejo a ti
sei que és tu, porque todas para quem olho, nenhuma me sorri
nehuma me faz entoar o hino, ou me faz saltar também

sei que es tu, porque me disseram a noite um destes dias
vieram-me falar ao ouvido enquanto dormias
dizendo que apenas estavas com a alma amordaçada
e que teu coração acorrentado te fazia estar calada

sei que és tu, porque amanha me vais sorrir e dizer
que tudo não passou de uma noite escura e fria
e quando amanha te soltares, virás cheia de prazer
correndo para os meus braços cheia de alegria

sei que és tu, porque nao me deixam ter ninguem

Miro