17 dezembro, 2007

Brinca Comigo

Brinca Comigo


Brinca comigo, e deixa-me adormecer
Fujo contigo sempre até amanhecer
Agarra a minha mão,
vamos passear com esta linda noite de verão

Janta comigo, e degusta com prazer
O estar comigo, e com todo o meu ser
Fica junto ao meu peito
Sente o calor que tenho para te dar e pr’a te amar.

Canta comigo, e embala-me de amor
Sente comigo, nesse peito de fulgor
Larga pois da tua voz
Frases lindas d’ emoção que trazes em teu coração


NB: Numa noite de improviso do meu amigo Luis, que saiu uma musica, e que começou por ser musica, e na mesma noite foi feito este poema para uma musica, que agora... antes que desvirtuado e com algumas alteraçoes por causa da métrica.. cá fica..

beijos a quem é de beijos
MIRO

10 dezembro, 2007

Momentos felizes


Há pessoas que se dão ao trabalho de nos conhecer, e depois, criarem raizes dentro de nós de uma forma avassaladora.
Hoje fui cantar os parabens ao meu amigo Augusto de coimbra, pessoa que quando me conheceu, manteve uma certa distancia, e que, com o tempo, criou raizes, porque se deu a conhecer, e porque se deu também ao trabalho de me conhecer.
A anfitriã, com o seu besnico, recebeu-me sempre como de costume, com uma alegria e uma felcidade que me derrete todo, e depois de comes e bebes, la estivemos nas nossas conversas afiadas, sem esquecer a ternurinha da Catarina que é um docinho, e que tem os olhos mais bonitos que duas safiras espelhadas. Uma alma bonita, numa pessoa nao menos bonita, que me deliciou com a sua companhia e com a sua ternura, com aquele sorriso e beijocas que ficarão cá guardados.
Almas assim, que não sabem o que é fazer mal, mesmo quando são atingidos pelo mal dos outros, são poucas infelizmente, e são essas que queremos perservar no nosso seio, capazes de aguentar o sofrimento infligido, sem sermos iguais aqueles que mal nos fizeram, pois se nos queremos pautar pela diferença, é essa a postura, ainda que ás vezes apetecesse dar umas boas lambadas a quem tanto mal faz por aí.
Mais uma vez, PARABENS Augusto, e que esta data se repita por muitos e muitos anos, cheios de felicidade e prosperidade.

Um grande abraço.

Miro

02 dezembro, 2007

Obrigado

Há quem diga que é quando estamos bem de vida que temos muita gente sempre ao nosso lado, mas, estou aqui exactamente para dizer que os verdadeiros amigos, estão sempre connosco independentemente da nossa situação económica ou emocional.

Hoje foi dia de festa, e cantaram as nossas almas, e aqueles que estiveram comigo, só posso ter uma palavra de apreço, de amizade e de amor para com eles.

Maló e Angela ... S. João do Estoril esta sempre dentro de mim, sempre aqui ao lado
Carlos e Paula Fanado... nunca Cascais esteve tão Perto
Rufino... O mundo as vezes está na Maia... e tu tb no meu coração!
Ninish... Se não existisses... inventava-te... Uma beijoca
Isabel... nunca a ilha Terceira se afastou do meu coração nem tu!
Ana Gabriel... Lisboa menina e moça és tu!
Manuel Cardoso ... Esmoriz é mesmo aqui ao lado... e a nossa vida sempre ligada.
Manuela... Ovar onde ... as vezes fazemos amigos em que a empatia fica marcada.
Rui e Margarida... Espinho e Póvoa do varzim... sempre marcados com um enorme sorriso
Nuno e Conceição... O amor fica... e a caravana passa
Céu... é nas pequenas coisas que se ve quem é grande e tu és.
Patricia e Licinio... Os novos amigos, que ficam cá dentro
Fátima e filho espigadote... a amizade destes anos não é algo que passe ao lado
Baby e Pedro... Os anos passam e o meu amor por ti nao esmoreçe
Silvia... Só tu sabes a luz que iluminava ao nosso redor...
Diana Tavares... Aveiro É no Porto e tu no meu coraçao
Bruno Gravatto... já la vão largos anos... es um miudo graúdo que sempre esteve presente
Margarida Berdinha... Só a empatia chega para perceber que és um amor
Pedro e Ivone, e Ana Isabel,. passam os anos... mas não passa o amor
Vitor e Liliana... Que cada dia que passe vos veja mais feliz
Ricardo e Dina... quem somos nós sem o carinho que deixais?
Thiago... quando virares cantor... ninguem te segura
Gina e amiga que me fez um bolo memoravel....

Os presentes ... e os presentes ausentes...
Obrigado Rita (filhota de almada), Oriana (barcelona), Diana da parede (linha de cascais mas nao é tia), Susana Do Porto, Alexandra, Ines, Ruben (Red River), Luis Miguel e Mary (Gaia) Elsa (st andré - lintejo :P), Carla de Aveiro, Alvaro, Carla e Augusto (de Coimbra), Ines e Nuno (Marinha grande), Maria (cascais), Duda Maló e Maria João (Lisboa), Ana (ovar) Elsa e Susana (Abrantes), Vania e Flora (gaia), pelos vossos telefonemas... e aos imensos amigos que mandaram mensagens... e aqueles que mesmo ausentes como a Vanessa que esta isolada na Guatemala, Marcia no brasil, Luis que sempre disponivel no PEDAGUA, e tantos que por vias travessas mandaram mensagens de carinho, aqui vos deixo o meu testemunho de gratidão, não me querendo esquecer de ninguem, mas... pela certa esqueci... e ainda aqueles que nao estão do lado de cá, mas que tb estiveram presentes com imenso amor...
Para todos os meus amigos, para todos os meus amores, um IMENSO OBRIGADO.
Miro

30 novembro, 2007

For .... you.

What you think
What you do
What i can i sing
to take a smile for you

in my hand have freedom
in my heart have love
my life is the reason
for the peace, we move

Miro

28 novembro, 2007

Pesquisas e mais pesquisas de um louco


É claro que quando queremos estar informados, quando queremos perceber o que se passa neste mundo em que tudo chegou tão ao fundo, divagamos as nossas pesquisas, e, tentamos com alguma seriedade separar o que achamos de charlatanismo com o que pode ter algum sumo para colher.
Assim, desde que comecei a ouvir falar de planetas de prova e expiações que poderiam e deveriam evoluir para uma planeta regenerador, que nao páro de fazer pesquisas na internet e por onde posso.
Talvez seja mais fácil chamarem-me louco, ou apelidarem-me de desvarios inconcientes de quem precisa de uma explicaçao para o que se passa, mas, certo é que da pesquisa que vou fazendo, algumas ilações eu vou tirando.
Começando por ler este texto Higienização Espiritual da Terra , começamos logo por entender que alguma coisa é necessária que aconteça para que o planeta evolua.
Depois, lemos as Profecias Maias, e descobrimos que até teem um calendário muito especifico, e mais preciso que o nosso.
Continuando a investigar, lemos num artigo referente a um cientista investigador nascido na Russia e que cresceu na palestina, e que agora é colaborador da nasa, que descobriu mais umas quantas coisas que nos podem dar pistas, sobre o que alguns profetas, e muitos espiritos trasmitem (como Ramatis ) sobre a necessidade deste planeta dar um santo em frente, e como se conseguiria separar o trigo do joio, ou seja, os maus dos bons, que como digo num texto anterior, estes anos foram de se mostrar o que é mau, e o que é bom, e quem é mau fez mal, e quem é bom sofreu e calou o mal que lhe fizeram, mas revelaram-se.

Continuando na investigaçao, acabamos por perceber que afinal não foram só os maias, os aztecas, os atlantes, os lemurianos, que eram povos desenvolvidos, mas que havia outros povos espalhados pelo globo, que também tiveram direito a esse conhecimento bem mais adiantado do que aquele que imaginamos, e dá razão de ser as profecias maias, quando dizem que seres mais desenvolvidos que nós (nossos irmaos que nos veem ajudar com conhecimentos nunca imaginados por nós), veem cá a Terra para nos ajudar no desenvolvimento, senão vejamos que os Nefilins, ja teriam uma bateria de argila, e se quisermos perceber... só conseguimos construir baterias... á pouco tempo.

Não vou ,mandar mais nada por hoje, mas... façam como eu... e percebam o que se passa no mundo, com dados cientificos, e procurem o que esta a acontecer no mundo, para perceberem que afinal onde há fumo há fogo.

Nao falando de coisas que nem os medicos nem a ciencia consegue explicar e que acontecem todos os dias (doenças que nao se conseguem explicar e segundo amigos que trabalham nos hospitais saõ todos os dias, envelhecimentos precoces, etc etc e tal, e que na sua maioria serao doenças associadas á maldade que fizeram, pois para o ano entraremos no ano dos espelhos,e tudo o que se fizer de bom ou de mal retorna imediatamente para nós), e, que cada um colherá o que semeia... portanto... e como transcrevi num texto ja antigo... que a lei do retorno (lei do boomerangue, a colheita do que foi semeado (biblia)), seja mais amada que temida, porque se a amarmos, é porque só fizemos o bem aos outros, e enfardamos com o mal que os outros nos fazem a nós, e por isso... cada um colherá o que semeia, porque esta a chegar a altura da colheita, e semear, podemos semear o que quisermos porque Deus permitiu essa liberdade, mas.... a colheita é obrigatória do que semeamos, assim manda a lei.

Beijos a quem é de beijos... e chamem-me doido a vontade... um dia... ... as contas só se fazem no final... obrigado Rui... as vezes esqueço-me desta.

19 novembro, 2007

Publicidade desprezivel

Hoje, ia eu no meu carrito com o rádio ligado, e já farto de ouvir publicidade que até mete nojo dos bancos, acabei por ouvir uma que me arrepiou todo.
O cenário passa-se sobre um individuo que esta a comprar um carro, chevrolet, e que recebe um telefonema da sua esposa dizendo que a bolsa de aguas esta a rebentar, para que ele fosse com urgência transporta-la ao hospital, e o sujeito, personagem desprezível, fica a fazer de conta que esta com interferências no telemóvel, ao que o vendedor lhe diz onde assinar para comprar o carro, e portanto, é mais importante o carro que a vida da esposa e de seu filho, do que a merda do carro que ele ia comprar.
Com apelos a imoralidade destes, onde é que esta sociedade vai parar, e o que esperam que aconteça aos valores das pessoas? Quando o verdadeiro apelo é a desumanidade?
Enfim, não estou comprador de nenhum carro, para já, mas se estivesse, de certeza que não seria um carro daquela marca que eu compraria, pois para mim seria um presente envenenado, carregado de imoralidade aceite por quem defende a marca em Portugal.
Os publicitários, esses, foram perversos e imorais, mas, quem aceita este tipo de publicidade, é tão ou mais imoral que eles, e no fim, resta-me dizer... onde vai parar este planeta com estas mentes obtusas e porcas? Onde vai acabar este planeta com gente que dá menos valor a vida, a mulher e ao filho que a uma merda de um bem material? Onde vai parar este planeta cheio de gente crápula capaz de tudo fazer para tingir os fins?

Já agora vale a pena pensar nisto.



beijos a quem é de beijos e abraços a quem é de abraços.

Miro

14 novembro, 2007

Almas que por mim passam

Nos caminhos que percorremos
encontramos muita gente
na sua forma sao seres especiais
que deixam nossa alma diferente

São tantos os que vão passando
uns que apenas disseram olá
outros ficam apenas um momento
e outros eu os guardo cá

Sao almas peregrinas do universo
e cada um tem a sabedoria acumulada
que nos pode ensinar num simples verso
que sem eles nós nao somos nada!

Miro

12 novembro, 2007

Firme e Hirto

Não importa como nos vêem, mas importa como nós nos vemos. Seguir padrões sociais que estão totalmente corrompidos pela vaidade, pelo egoísmo, pela hipocrisia, pela ganância, enfim por todos e mais alguns predicados pobres, leva-nos a ser o que a sociedade quer que sejamos, e não a ser aquilo que desejamos ser.

Se empurrados pela sociedade, ou pelas posturas do socialmente aceite, e a mesma coisa que nos algemar-mos e estarmos presos, e com as nossas convicções esmagadas pelos preconceitos e tabus que a sociedade nos tenta impor, e tornar-mos simples robots que são controlados a distancia, por mentes impiedosas que estudam comportamentos humanos, e que sabem tirar partido das fraquezas do ser humano enquanto é esmagado com os medos que o poder nos faz desde que nascemos.

A criatividade e a felicidade que poderíamos ter se fossemos nós próprios em vez de sermos aquilo que as mentes perversas nos infligem, com mensagens continuas que nos atrofiam a vontade e nos CRIAM necessidades que não temos, é a melhor forma de sustentar toda a disparidade social que existe, e da qual perdemos o control por deixarmos o nosso ego mandar mais que a nossa essência.

Comprar coisas em excesso e que nada nos servem, adquirir cultura a metro para podermos mostrar ao mundo que temos conhecimento e cultura, e essa mesma cultura não é serventia para aprendizagem e para a nossa própria evolução, é o mesmo que tirar um curso de engenharia e ir operar pessoas doentes.

Se percebêssemos o quanto os grandes grupos económicos nos fazem, criando-nos desejos e vontades para conseguirem manter os seus desejos de ter cada vez mais, sem se preocuparem com a sociedade, e que nós pelo nosso ego permitimos perfeitamente seguir, talvez o sentido de humanidade e de amor pelos outros crescesse em vez de crescerem as desigualdades sociais que cada vez mais são maiores.

Posso ser um incompreendido, podem chamar-me louco, podem chamar-me utópico, podem chamar-me o que quiserem, mas pelo menos reflictam a vossa vida, e pensem o quanto seria bom para a humanidade, que em vez de excessivos consumistas, déssemos um pouco de nós aqueles que nada teem, nem que seja uma palavra sentida de carinho, por uma lágrima que cai de uma face, ou, um abraço sentido a quem esta no chão sem forças para se levantar.
Beijos a quem é de beijos e abraços a quem é de abraços
Miro

06 novembro, 2007

Um livro de reflexão

Acabei de ler um livro (Astro Intruso, psicografia de ramatis) que me obriga a fazer mais umas relfexões sobre o que passamos neste planeta, e a razão porque as vezes nos indignamos com os nossos sofrimentos.
Digamos que o livro se refere a um planeta higienizador que passará pela terra e levará os espíritos inferiores, que teimam na arrogancia, maldade, ganancia, oportunismo, fraude, corrupçao, entre outras coisinhas maléficas que este planeta está cheio.

A determinada altura do livro, vem referenciado uns paragrafos em que explicam exactamente as obssessões, e o funcionamento delas.

Como ja imaginava, podemos não ter obssessores directos, mas, termos ainda Karmas para resolver, o que quer dizer que em determinada altura das nossas encarnações, e ja com elevação moral desalinhada com o planeta, podemos ainda sofrer muito, porque, noutras longinquas vidas passadas, neste ou noutros planetas, cometemos erros, que podem ter sido contra alguem, ou contra a sociedade, e, neste caso, embora possamos ja não ter que resgatar dívidas pessoais directas, a alguém que tenhamos feito mal, teremos ainda um tempo, do resgate dos erros que fizemos com o colectivo que ficam registados no duplo etereo.

Assim, e porque necessitava deste aprendizado, li esses paragrafos, que explicam exactamente que, embora possamos vir cá com uma determina postura evolutiva, e sem karmas individuais, ou seja, sem problemas com irmãos a quem tenhamos feito mal directamente, e que se decorresse sem interferencia no livre arbitrio, a nossa evoluçao moral poderia ser feita sem dôr efectiva, mas quando alguém usa de maldade para com outrém, pode efectivamente ir buscar obssessores indirectos, afinizados com o mal, para nos obrigar a resgatar essas dividas numa determinada encarnação, que pode nao ter sido premeditada no plano astral.

Essas pessoas que com ódio e com raiva, produzem tais efeitos de maldade, estão a cavar uma grande dívida para com eles próprios, no entanto, projectam o mal sobre quem poderia elevar-se moralmente sem tanta dôr, mas, porque apesar de nao estar no contracto de vida que fizemos para uma determinada encarnaçao, temos de facto essas dívidas para pagar, e quando evocados por seres inferiores, de ódio e raiva, projectam esse mal, e não permitem que a pessoa tenha esse livre arbitrio, e que pague da pior forma, os erros do passado, quando poderia por misericordia divina, ter resgatado essas dívidas sem tanta dôr, mas sim ajudando a caminhar outros espiritos que necessitam de ajuda.

Assim, para melhor explicar, nós cometemos faltas no passado remoto, e essas faltas são como se estivessem registadas num computador, e, quando nos julgamos, pedimos para pagar com serviços á comunidade, em vez de sermos enjaulados numa prisão até ao fim da pena, só que, quando alguém nos deseja mal, e recorre a meios sujos e baixos para nos fazer mal, vai alterar essa ordem de coisas, e vai fazer com que paguemos com dôr absoluta, o que de mal fizemos há centenas de anos atras, para não dizer milhares, quando podería ser pago com serviços civicos (isto para dar uma explicação mais materialista da coisa e de a adaptar a nossa realidade).

Por isso, quando achamos que nenhum mal cometemos e tivemos uma conduta exemplar, e depois nos vemos a sofrer, reagimos porque achamos uma injustiça, e de facto, somos devedores que teremos de pagar essa dívida, mas, porque o nosso espirito estava programado para a pagar com serviços civicos e foi obrigado a ser pago com dôr efectiva, o nosso proprio espírito reage a essa situaçao, e daí a revolta que sentimos por sabermos que nenhum mal fazemos, e estamos a sofrer tanto.
Esta explicaçao, serve para pelo menos entender que, ao fim e ao cabo pagamos um erro de forma mais dura, e o qual devemos pagar, porque terceiros nos obrigaram a pagar dessa forma, o que nao sendo uma injustiça da divindade, é uma maldade de quem nos provoca essa dôr, e daí resulta mais uma dívida a quem a comete.

Esta explicação, faz-nos entender melhor a dôr que nos persegue, e daí percebermos que afinal podemos ser já boas pessoas e com condutas exemplares ao nivel deste planeta, mas que ainda somos devedores karmicos, e que, nada do que nos acontece é injusto, no entanto, porque esquecido no tempo das inumeras incarnaçoes que fazemos, já não temos registos nem sinais da maldade que outrora tivemos.
Posto isto, e porque ainda há pessoas que só pensam em fazer mal, lembrem-se sempre que na altura mais propicia da vossa vida, terão todo esse mal para resgatar, e aí, vão provavelmente reagir contra a divindade, e dizer que não sabem porque sofrem, porque embora seja cá que se pagam, e este cá é encarnados, e pode nao ser neste planeta, nao fica no esquecimento até á completa elevaçao moral que tivermos e todos os resgates feitos, por isso, semeiem o bem, previnam-se para o futuro, que aquilo que semearem, todos colherão, sejam la quando fôr, e portanto, é melhor nao dizer que só temos uma vida e que nao importa o mal que façamos, porque um dia, ca estaremos a colher o que semeamos, e depois iremos ter queixas que nao fazemos mal a ninguém, e que nao entendemos porque sofremos.

Eu assim dizia, mas hoje, mais esclarecido, digo, noutras vidas longinquas, fiz muita merda como todos fizemos. Lutamos com espadas, com pedras, com armas, enfim, todos em alguma altura, fizemos algum mal, e pode demorar muito tempo, mas esse mal que fizemos, um dia, pagaremos com ele com a mesma dôr que provocamos, a menos que tenhamos a felicidade pela nossa elevaçao moral, que nos seja permitido pagar com serviços civicos, e que nao apareça entretanto alguma alma negrinha que por ódio impeça que se cumpra esse livre arbitrio.

Aqueles que semeiam ódio e maldade, este é só um alerta, pois, estaremos todos em evoluçao, e é melhor deixarmos esses pendores para tras, e avançarmos na moralidade, pois só assim estaremos um dia em lugar feliz, onde nao haja nem ódio nem vinganças, nem maldades.

beijos a quem é de beijos, e aos meus inimigos... bem... pensem que um dia o mal que me projectam... são contas que ficam a dever e que seria fácil fazer pagar se eu fosse vingativo ou odioso, mas não sou, e portanto, em vez de ser eu a cobrar, espero que aprendam e façam serviços civicos que não sou eu que vou pedir para que paguem com dôr, no entanto, não se esqueçam que pode aparecer sempre alguém como vós, que sem motivo para tal, vos faça o que vós me fizestes. ;)

Miro

24 outubro, 2007

o Medo ( o poder por quem o criou)

O medo é sem sombra de dúvida quem dá poder a quem o tem.
Se repararmos, nós fomos educados com base no medo, toda a nossa vida nos foi incutado o medo.
Se repararmos, desde que somos ainda bebés, é-nos metido o medo do bicho papão, a seguir o home do saco a maria da grade e depois do ladrão... do velho feio... depois vem a verdade.. medo da policia... e com medos atras de medos... somos criados e educados para ter medo.
Mais tarde, as mães, más mães, metem-nos medo com os pais, e de tal maneira que as crianças ficavam com receio que mal o pai chegasse, nos batesse desmesuradamente só porque nao sabiamos se tinhamos falhado em alguma coisa, sem imaginar-mos a maioria das vezes em que é que poderiamos ter falhado.
Os medos são-nos instituidos de tal forma, que se nao tivermos força de caracter e se não tivermos força de personalidade, vivemos aterrorizados com o mundo, achando que merecemos ser punidos por tudo e por todos, porque somos de facto seres repugnaveis, poque assim nos fizeram crer.
Quando crescemos, acabamos por vencer alguns medos, mas, os instituídos esses, ou nascemos como eu de cu virado para a lua, e nao adianta meter-nos medo que nós nunca o tivemos, ou então se nao teem essa força e esse caracter e personalidade, ficam sempre remetidos a vontade matriarcal, pois é a mãe que nos mete medo até do pai, e aí se a mãe é um ser repugnavel como conheço algumas mães, então o caso vira pior, porque depois dos medos que ja estão mentalmente dispostos, veem os outros que é de nao ter sucesso social, de nao ser aceite socialmente se nao fizer o que eles querem e dizem, de ter medo de enfrentar a sociedade e a familia pelas sua convicçoes, medos enfim se ser feliz, e portanto de abdicar de si em prol de uma felcidade aparente porque poe em equilibrio o socialmente aceite, e nao a felicidade se ser verdadeiramente feliz.
Estes medos instituidos, como diz as profecias maias, vão desaparecer porque cada um de nós vai perceber que esses medos servem apenas para nos dobrar as vontades, que servem apenas para nos impor regras que servem apenas ao umbigo de alguns e a carteira deles, e que deixam barris de fel nas almas que se submetem a essa escória que tanto medo impõe.
Medo nao devemos ter de nada nem da morte. Eu nao temo nada nem ninguem, pois sei que sou um filho de Deus, do universo, que nao estou abaixo nem acima de ninguem, e que nao admito que ninguem esteja acima ou abaixo de mim.
Não admito que me tentem impor medos ou receios, nao aceito hipocrisias baratas, com grande dose de subserviencias infantis e pueris, que mais nao sao que escravisações mentais daqueles que permitem essas escravisaçoes sociais, pelos padrões e pelos conceitos que sempre nos impuseram, como que a subjugarem-nos dependentes de outrem para sobrevivencia, e nunca nos motrarem que é um direito inalianável o de viver bem, sem preconceitos ou tabus, sem dores ou sem castraçoes, sem imposiçoes ou medos.
É contra essa corja que nos impoe os medos e as caganças sociais, que nos fazem sentir seres menores, seres que nao merecem mais do que o que os outros acham que merecemos, como se nao fossemos seres vivos, filhos de um mesmo pai, e que alguem tivesse o direito de interferir na nossa felicidade e na nossa conduta.
Só como exemplo, o meu pai que eu adoro, sempre tentou que eu tirasse um determinado curso porque era o que ele achava melhor para mim, e eu sempre contrariei e chumbei nesses cursos porque sentia que nao era indicado para mim, porque nao era o que eu gostava de fazer.
Compreendo que o meu pai queira o que era melhor segundo o ponto de vista dele, mas hoje, e apesar de tudo, ele aceita que o que é melhor para mim é o que me faz feliz, e nao a realizao monetaria que me poderia fazer o tal emprego num banco (ainda virava pinguin... dassssssseeeeeeeee aldrabão e pinguim... chiça) porque ele conhecia bem um grande banqueiro na nossa praça, e na altura, entrava-se sempre como paquete, e ia-se subindo degrau a degrau, contrariamente a hoje que os lugares volateis, mas de destaque, sao entregues aos que menos escrupulos tiverem, mas mais resultados apresentem.
Posto isto, o medo é a arma dos que nos querem dominar, e impoee o medo como arma poderosa de calar e obrigar a consentir que façam o que querem de nós a seu belo prazer, que dominem a economnia, a vida dos outros, os bens publicos como se deles fosse, e a seu belo prazer dividem, pelas familias e pelas amizades partidárias, que nao sao muito diferentes dos tempos na monarquia, se bem que os reis eram mais sérios.
Um beijo a quem é de beijos, e um abraço a quem é de abraços.

Miro

19 outubro, 2007

Transição

As vezes a nossa vida tem momentos de transiçao, como a mudança horária. Temos horario de verão e de inverno, e, nós também transitamos na nossa evoluçao a caminho de termos mais conhecimentos, mais experiencias, e na sua maioria más experiencias, mas que nos podem dar traquejo para tirar grandes lições.
Quando fazemos a transição, há sempre bocados de nós que ficam baralhados, perdidos, sem rumo, como se nos tirassem o chão dos pés, e não soubessemos onde caminhar, nem por onde caminhar.
Nestas alturas, fazemos iimensas introspecções, muitas meditações, para ver onde erramos, porque erramos, onde é que fizemos bem, e onde é que fizemos mal, e até aí ... tudo no sítio, o pronlema é que, por mais voltas que damos a nossa cabeça, não encontramos, pelo menos eu, as razões objectivas dos erros que cometemos, e não quantas vezes, senão quase todas,achamos que não erramos, e que sempre fizemos o que o coração mandou, e portanto, tudo estaria certo. Mas, e a pergunta é complicada, se não sentimos que erramos, que nada fizemos mal, então o porquê de tanta dôr e sofrimento, de tantas apostas em pessoas que nos desiludem, em tantas personagens em que pegamos e as transformamos em melhores pessoas, e que de um momento para o outro, desaparecem da nossa vida, nos deixam sem explicações, de promessas sentidas e de sentimentos que pareciam profundos, que se desvanessem como fumo, e dos quais ficamos boquiabertos por terem sido tão evidentemente rapidos na sua transformação? Bem, sei que isto daria conversa para um libro, mas, a procura incessante das explicaçoes fisicas e materiais da coisa, nunca nos dão respostas satisfatórias, e o vazio instala-se.
Porque demos nós tanto a alguém, que de um momento para o outro desaparece sem deixar rasto, ou que simplesmente mudou de rumo abruptamente, se tudo o que demos foi amor, foi sinceridade, partilha, amizade etc e tal?
Essa pesquisa não é fácil, mas... quando chegamos ao lado exoterico da coisa, para não falar ao lado espiritual, é que começamos a ver e a perceber que há razões que a própria razão (material) desconhece, e deixando deslizar o pensamento, e vagueando pelas várias filosofias que veem desde os tempos mais remotos, tipo Platão, que nos aparece quatrocentos e tal anos antes de Cristo, e nos fala das varias vidas, e da vida para além da vida, e que quando aprofundamos isso a outro conhecimento mais aprofundado, acabamos por entender, que, em imensos casos, nós que sempre damos o nosso melhor, viemos cá para ajudar aqueles de quem gostamos, para oa ajudar a caminhar no sentido da sua evolução, no sentido da sua essencia, e portanto, teremos de sofrer as consequencias dessa promessa que a maioria das vezes, aqueles a quem prometemos ajudar, se recusam a aceitar essa ajuda, a aceitar a sua evlução, e se fascinam pelo lado mais material da vida, se fascinam pelo brilho do (ouro) que não é mais que a porta larga de que Jesus falava, e abandonam aqueles que por promessa e por amor, os tentam ajudar.
Assim sendo, e, porque conheço imensa gente a passar por situaçoes destas, apenas quero dar a minha mão aqueles que sentem como eu e passam pelo que eu passo, que, apesar do sofrimento que sentimos, por termos dado o melhor, por termos dado o amor necessário, por termos posto em causa a nossa vida, por termos ficado magoados e com marcas pelo insucesso do que nos prometemos fazer, resta a consolação, que se prometemos ajudar, é porque ja caminhamos por uma caminho mais elevado, e não somos nós que perdemos, ou não nos devemos sentir frustrados pelo insucesso daqueles a quem tentamos tudo dar e ajudar, mas apenas pensar que quem falhou, não fomos nós, porque tudo fizemos para que eles estivessem bem e no caminho, e eles, ao comportarem-se da maneira como se comportam, são os que perderam a opurtunidade de serem ajudados, de serem encaminhados, de receber a ajuda amorosa a que nos devotamos. Já agora, imaginem o vosso anjo da guarda a esforçar-se para que voces sigam o caminho do bem e do altruismo, e a verem que se desviam incessantemente dele, ou, pior ainda, imaginem, na mesma condição, que são voces os anjos da guarda de um filho, e que tudo fazem para que ele seja alguém, que seja sério, honesto, seja cumpridor, que honre a sua palavra, e o vejam sempre a fugir as regras, a criar problemas com mentiras e com falta de caracter, e voces a sentirem-se impotentes para conseguir o objectivo primeiro da vossa vida que é educar? É frustrante, mas, como disse, quando damos o nosso melhor, a responsabilidade nao é nossa, mas sim daqueles que nao querem andar na linha recta, daqueles que sao hipocritas, daqueles que sao mal formados, e que com tanto amor e dedicaçao, lhe tentamos tudo dar, para os ajudar na caminhada, e nesse caso, as vezes resta fazer o que eu fiz... desligar a ficha e estar-me a cagar, carregar novo software, e dizer, dei o meu melhor a todos os que me rodeiam, dei o meu amor e a minha amizade e toda a sabedoria que tinha, aqueles que me rodearam, se não aproveitaram, problema deles, responsabilidade deles, e, devemos sentir que o nosso papel de caminheiros de ajuda foi cumprido, e aqueles que nao aprendem pelo amor... lá chegarão com a dôr, pois tudo o que se semeia um dia... seja la quando fôr, colhe-se, e, nessa altura (são mais de muitas as vezes que passados tempos me veem dar razão ao que eu preveni, embora nalguns casos demorou muito tempo, e o mais longo foi 4 anos), veem com as lagrimas soltas, dizer que foram burros, que foram parvos, que se sabiam.... que seu eu soubesse... mas... não aproveitaram equanto lhes foi dado.
Por mim, estou a ligar as fichas com novo software, e usando algumas maximas que fui aprendendo, como por exemplo... cá em casa... ama-se as 22, quem está está, quem não está estivesse, o que quer dizer por outras palavras, que, temos amor para dar, quem sabe receber receba, quem nao sabe, paciencia, retira-se da frente que o que mais aí não falta é quem precise de carinho e amor.
Beijos a quem é de beijos, abraços a quem é de abraços, mas... de consciencia tranquila por saber que tudo o que até hoje fiz, foi com amor, com dedicaçao, e quem nao o sabe receber... não perco tempo a gastar as minhas pérolas, nem as minhas emoçoes, porque como disse, há muito quem precise delas... e a esses... sejam benvindos.
Miro

15 outubro, 2007

Uma parceria... bonita!



BEijos a quem é de beijos

Miro

12 outubro, 2007

O meu afilhado espiritual




É na paz das crianças que vemos que de facto o amor é transcendente.
Como ja disse algures... quando amamos, até os que nos fazem mal... continuamos a gostar deles.
E ja agora... que acordei onteontem com a cara lavada em lagrimas as 5 da manha... e nao sabia porquê, até me vir a mente uma imagem bem conhecida, e as lagrimas perteciam a essa personagem, que me pedia perdão e chorava compulsivamente... e que precisava de ajuda...
Bem... o perdão ja foi dado... porque nao gosto de guardar rancores... quanto ao ajuda-me... não podemos ajudar quem nao quer ser ajudado... ou quem nao se ajuda.
Portanto... a menos que esse pedido seja mesmo carnal e nao espiritual... fiquemos pelo... estou-me a cagar... texto que deixei no meu hi5.
Outra questão é... uma coisa é estar subjugado, outra é permitir subjugar-se, e a quem permite a subjugaçao... quero é que... bem... estou-me a cagar. Cada um tem o seu percurso, e raramente as pessoas chegam la pelo amor... só pela dôr acordam, portanto... que seja como querem... e que Deus tenha pena de quem sofre.
Para o meu afilhado espiritual... um beijo do tamanho do mundo... e espero que para o ano, tenhas alguem por mim gerado para te fazer companhia... e para te ajudar na construçao do novo planeta, e da nova era, que eu apesar de ca ter de andar ainda muitos e muitos anos... estou farto deste planeta imundo, e como diz um dos mentores espirituais... nós ainda podemos vomitar, mas eles nem isso... coitados... a ver tanta merda, e a verem tanto negrume... a verem tanta maldade escondida e implicita, tanta hipocrosia maldosa, e nada poderem fazer a nao ser esperar... pois os engenheiros astrais... ja teem tudo preparado á milénios... e a coisa estando programada... não pode ser mudada, porque no universo, nada se faz ao acaso.

Um beijo a quem é de beijos... abraços a quem é de abraços.... e naturalmente... estou-me a cagar! Quero é que os outros se..... estou-me a cagar.
Miro

04 outubro, 2007

Duas considerações

Primeira:

Fala-se em ecologia para tras e para a frente, e no outro dia ao conversar com um amigo, ele dizia-me que agora só queremos moveis para 4 anos que é para mudar...
Bem se antigamente se faziam moveis que durassem uma vida ou mais (ficavamos felizes por herdar dos avós), e eram precisas duas ou tres arvores para fazer os moveis de uma pequena casa, hoje, por este andar, cada casa se mudar de moveis de 4 em 4 anos, sao as mesmas arvores abatidas, mas necessariamente de 4 em 4 anos. Será este pensamento ecologico????
Será que as pessoas hoje de facto sao ecológicas, o são é vaidosas ao extremo? que nem pensam que para além do dinheiro que voltam a gastar em moveis, que poderiam gastar em livros, e cultura, em lazer, o gastam sucesivamente em decoraçao, só por mera vaidade?
GRANDES ECOLOGISTAS....

Segunda:

As pessoas hoje, teem uma tendencia para experimentar. Experimenta-se o carro, experimenta-se o dvd, enfim, enquanto estavamos a falar de bens materiais, ainda vai que nao vai, o problema é a perda de valores, e hoje, acham que tb podem experimentar pessoas, experimentar sentimentos, e usam as pessoas como se de roupa se trata-se , e quando passa de moda, deixam no cabide este ou aquele parceiro, porque ja nao da com a moda.
Os valores chegaram tão baixo, que as pessoas hoje só olham para o que fica bem, para o que diz bem socialmente, mas nao olham aos valores das pessoas, nao olham a meios para atingir os fins, e usam e abusam dos sentimentos dos outros, em experiencias frustradas, em que um dia servirão no mesmo prato.
Como diz o texto das profecias MAIAS, as pessoas chegaram ao limite, estao a fazer o que há de pior, mas... um dia isto da a volta... quero ver quem se aguenta nessa altura.
Beijos a quem é de beijos
Miro

27 anos

Faz hoje 27 anos, que estava eu desde as 5 da manha em sobressaltos, porque iria nascer um rebento, ou seja a minha filha.
Passaram-se 27 anos, mas é como se tivesse sido ontem, o dar-lhe o biberão, o mudar-lhe as fraldas, o adormece-la... bem esta era a parte pior do filme... porque nem dormia nem deixava dormir... e quando eu ja pensava que dormia... e parava de embalar o berço, levantava-se um pescocito no ar a como quem diz... querias... mas nao é desta...
Passaram 27 anos.... enfim... como diz um amigo... as contas só se fazem no fim... porque só se fecha o balanço quando acaba o ciclo.
Mil beijos de parabens cheios de saude, alegria e amor.
Miro

22 setembro, 2007

Os Doze Sinais do Seu Despertar Divino

Os Sintomas de Shaumbra

Os Doze Sinais do Seu Despertar Divino

De Geoffrey Hoppe e Tobias

1-Dores no corpo e sofrimentos, especialmente no pescoço, ombros e costas. Isto é o resultado de intensas mudanças no seu nível de DNA, enquanto a "semente Crística" é despertada interiormente. Isto também passará.

2- Sentimento de profunda tristeza interna sem aparente razão. Você está soltando seu passado (dessa vida e de outras) e isto causa o sentimento de tristeza. Isto é semelhante a mudar-se de uma casa na qual você viveu por muitos, muitos anos para uma nova casa. Por muito que você queira mudar-se para uma nova casa, existe uma tristeza por deixar as memórias para trás, energias e experiências da velha casa. Isto também passará.

3- Chorar sem razão aparente. Semelhante ao item 2 acima. É bom e saudável deixar as lágrimas fluírem. Isto ajuda a soltar a velha energia interna. Isto também passará.

4- Repentina mudança no trabalho ou carreira. Um sintoma muito comum. Como você muda, coisas a sua volta igualmante mudarão. Não se preocupe em achar o emprego "perfeito" ou carreira agora. Isto também passará. Você está em transição e poderá fazer várias mudanças de empregos até se estabelecer em algum que caiba sua paixão.

5- Afastar-se das conexões familiares. Você está conectado com sua família biológica via velho carma. Quando você sai do ciclo cármico, os vínculos das antigas conexões são soltos. Vai parecer que você está afastando-se de sua família e amigos. Isto também passará. Depois de um período de tempo, você pode desenvolver uma nova conexão com eles, se isso for apropriado. Porém, a conexão será baseada na nova energia sem elos cármicos.

6- Padrões de sono pouco comuns. É provável, que você acorde muitas noites entre duas e quatro horas da manhã. Há muito trabalho sendo feito em você, e isso muitas vezes faz você acordar para dar uma respirada" . Não se preocupe. Se você não puder voltar a dormir, levante-se e faça alguma coisa. É melhor do que deitar na cama e preocupar-se com coisas humanas. Isto também passará.

7- Sonhos intensos. Nestes podem ser incluídos sonhos de guerra e batalhas, sonhos de caçadas e sonhos com monstros. Você está literalmente soltando a velha energia interna, e estas energias do passado são muitas vezes simbolizadas como guerras, corridas para escapar e o "bicho papão". Isto também passará.

8- Desorientação física. Em tempos você sentirá muito sem chão. Você estará "mudando espacialmente" com a sensação de que você não pode por os dois pés no chão, ou que você está andando entre dois mundos. Conforme sua consciência muda para a nova energia , seu corpo algumas vezes "atrasa-se" e "fica para trás", isto é, ele não acompanha. Gaste mais tempo na natureza para ajudar a aterrar a nova energia interior. Isto também passará.

9- Aumento da "conversa consigo mesmo". Você encontrar-se-á conversando com seu "Eu" mais freqüentemente. Você de repente perceberá que esteve batendo papo com você mesmo pelos últimos 30 minutos. Existe um novo nível de comunicação tomando lugar dentro do seu ser, e você está experimentando a "ponta do iceberg" com a "conversa consigo mesmo". As conversas aumentarão, e se tornarão mais fluídas, mais coerentes e com mais visões interiores. Você não está ficando maluco. Você é apenas Shaumbra movendo-se para a nova energia.

10- Sentimentos de solidão, mesmo quando em companhia de outros.Você pode sentir-se sozinho e longe dos outros. Você pode sentir desejo de evitar grupos e multidão. Como Shaumbra, você está percorrendo um caminho sagrado e solitário.Tanto quanto os sentimentos de solidão causem ansiedade, é difícil, neste tempo, contar sobre isto a outros.Estes sentimentos de solidão estão associados ao fato de seus Guias terem partido. Eles estiveram com você em todas as suas jornadas, em todos os cursos de suas vidas. Era tempo deles se afastarem, assim você ocuparia esse espaço com sua própria divindade . Isto também passará. O vazio interior será ocupado com amor e energia de sua própria consciência Crística.

11- Perda da paixão. Você pode sentir-se totalmente desapaixonado, com pouco ou nenhum desejo de fazer qualquer coisa. Isto está certo, e isto é apenas parte do processo. Pegue este tempo para fazer nada mesmo.Não lute com você mesmo por isso, porque isto também passará. É semelhante a reprogramar um computador. Você precisa fechar por um breve período de tempo para poder carregar com o novo e sofisticado software, ou neste caso, a nova energia da semente Crística.

12- Um profundo desejo de ir para Casa. Esta talvez seja a mais difícil e desafiante de qualquer uma das condições. Você pode experimentar um profundo e irresistível desejo de voltar para Casa. Isto não é um sentimento suicida. Não é baseado numa frustração ou raiva. Você não quer fazer um grande negócio disto ou causar drama para você mesmo ou para outros. Tem uma quieta parte de você que quer ir para Casa. A raiz que origina isto é bastante simples. Você completou seus ciclos kármicos. Você completou seu contrato para esta duração de vida. Você está pronto para começar uma nova vida enquanto ainda está neste corpo físico. Durante este processo de transição você tem lembranças interiores do que é estar do outro lado. Você está pronto para alistar-se para outra viagem de serviço aqui na Terra? Você está pronto para um contrato de desafios de mudanças em direção à Nova Energia. Sim, na verdade você pode ir para Casa agora mesmo. Mas, você veio até aqui, e depois de muitas, muitas vidas seria um pouco frustrante ir embora antes de ver ofinal do filme. Além disso, O Espírito precisa de você aqui para ajudar outros na transição para a nova energia. Eles precisarão de um guia humano, como você, que fez a jornada da velha energia para a nova. O caminho que você está percorrendo agora fornece as experiências que te habilita a vir a ser um Professor para o Novo Humano Divino.Tão solitária e escura que sua jornada possa ser às vezes. Lembre que você nunca está só.

Shaumbra significa Família e Amizade Interior profunda

Beijos a quem é de beijos

Miro

17 setembro, 2007

Achei interessante partilhar convosco

(TEXTO RETIRADO DA NET)

Cultura Maia
AS SETE PROFECIAS MAIAS

Os Maias foram uma civilização bastante curiosa por dois motivos: sua origem e seu destino são obscuros. São várias as hipóteses que retratam sua origem: Atlântida, Fenícia, Roma, Grécia e algumas outras. De seu destino, apenas se constata que se retiraram, abandonando suas cidades. O que não se discute é que existiram como uma brilhante civilização que dominava, dentre outros conhecimentos, a astronomia. O mais curioso é que pareciam profundos conhecedores desta ciência sem um só telescópio.

Este estudo foi feito baseado em dois documentos. O primeiro é o livro da Editora Nova Era denominado "As Profecias Maias" de Adrian Gilbert e Maurice M Cotterell. O outro é um documentário de televisão que recebe o título de "Los Dueños Del Tiempo", do Canal Caracol, realizada por Arcobaque Haus.

Nos concentraremos nas sete profecias maias, que nos traz uma mensagem bastante curiosa. Parte da mensagem é um alerta sobre o que ocorrerá em um futuro breve, no qual já vivemos. A outra é uma esperança de um novo tempo e uma humanidade mais consciente

São várias as religiões que apontam nosso atual momento como um período de eminente mudança. O que podemos ver com clareza é que nunca o homem influiu tanto no planeta. Alteramos o clima, desviamos rios, destruímos florestas inteiras e levamos inúmero número de espécies a extinção. Envenenamos terra, água e ar.

Nossos atos estão levando o planeta tudo e todos nele a um fim trágico. Isso já é conclusão da própria ciência.

A natureza parece que tem respondido de maneira cada vez mais agressiva ao nosso desrespeito ao meio em que vivemos. Alterações climáticas, enchentes, erupções vulcânicas, furacões, tornados, desgelos, tempestades e diversos outros fatores tem se pronunciado de maneira mais rigorosa, constante e em áreas onde nunca ocorreu este tipo de problema.

Destino de países são alterados da noite para o dia. A incerteza nunca foi tão grande. Os bolsões de pobreza são deveras numerosos.

Os maias descrevem essa situação e o desenlaço da mesma. Suas profecias baseiam-se em estudos religiosos e científico.

1ª PROFECIA
Esta profecia fala do medo e do ódio. Diz que esse período se encerrará em sábado, 22 de dezembro de 2012. Nesse dia a humanidade fará sua escolha de desaparecer como espécie dominante pensante que ameaça a destruir o planeta ou evoluir e integrar-se com o universo, entendendo que todo o universo é vivo e consciente. Nos fala que a partir de 1999 teremos 13 anos para adquirirmos a consciência de que podemos viver em integração com tudo e todos num período de luz. 13 anos para reconhecer e para com o caminho de destruição que hora tomamos para abraças um outro de paz e construção. O Sol, que era por eles chamado de KINICH-AHAU, é um imenso organismo vivo e que se sincroniza periodicamente com o organismo universal, recebendo uma descarga de luz do centro da galáxia em períodos determinados. Isso provoca mudança nas atividades solares, registrado por nossos satélites como aumento da erupções solares e alteração em seu campo magnético. Isso ocorre num ciclo de 5125 anos terrestres. Isso afetaria diretamente a Terra. Para os maias, o ritmo de respiração da galáxia é cíclico e nunca muda. O que muda é a consciência do homem rumo a evolução. Previram que desde o início da sua civilização, no 4º AHAU e 8º CUMKU, isto é, desde 12 de agosto do ano 3113 A.C., iniciou-se um ciclo de 5125 anos que se encerraria em um sábado, 22 de dezembro de 2012. Nesse dia o sol receberia um fluxo luminoso sincronizados do centro da galáxia que inverteria sua polaridade, provocando uma brilhante e intensa luz. Só individualmente é que poderíamos atravessar o portal que nos separa de uma nova era, o que para eles corresponderia ao Sexto Ciclo do Sol. Asseguravam que sua civilização era a quinta iluminada pelo sol. Viam as civilizações como degraus em busca da consciência universal. Antes dos maias diziam existir outras 04 civilizações que foram destruídas. O última a lhes precederem foram destruídos numa imensa inundação. Se diziam descendentes dessa. Cada civilização é um degrau a plana consciência universal. No período que se seguirá poderemos observar uma idade de ouro para todo o planeta, basta cada um de nós tomar esta decisão. Essa profecia fala do KATUN, o tempo do Não-Tempo, os últimos 20 anos de um ciclo de 5125 anos. O atual, portanto, começou em 1992. Um crescente número de manchas solares apresentar-se-ia nestes 20 anos. Previram que esse é o período de maior mudança. O nosso próprio comportamento predatório levaria a isso. Essa mudança nos mostrariam como funciona o universo e nos ajudariam a nos libertar de nosso comportamento materialista. O CHILAM BALAM, livro sagrado maia, diz: "NO 13º AHAU, no final do último KATUN, o ITZA será arrastado e rodará Kanta. Haverá um tempo que estarão sumidos na escuridão, mas voltarão trazendo sinal futuro os homens do sol. Despertará pelo norte e pelo poente. O ITZA despertará". A primeira profecia diz que a após 07 anos do início do último KATUN, ou seja, em 1999, haverá um período de trevas que enfrentaremos com nossa própria conduta. Compararam esse período como a entrada num salão dos espelhos, ode cada um de nós poderá se ver e analisar-se. Poderá ver como se comporta sozinho, diante dos outros, diante da natureza e como planeta em que vive. É um período para a sociedade mudar, com a mudança de cada um de nós.

2ª PROFECIA

Os maias afirmam nessa profecia que o comportamento da humanidade mudaria radicalmente a partir do eclipse de 11 e agosto de 1999. esse eclipse foi sem precedentes. Marcou o alinhamento da terra com quase todos os astros do nosso sistema solar (oito planetas e o sol) a a cruz formada por eles apontavam para os signos zodiacais de Leão, Escorpião, Aquário e Touro. Afirmam ainda que a partir dessa data o homem daria vazão a suas emoções, causando inúmeras guerras e conflitos ou optaria por caminhos pacíficos, de paz. Vivemos um período de eminente mudança. "A noite fica mais escura antes de amanhecer". Os conflitos e loucuras coletivas serão mais acirrados, detonaremos processos de sofrimento e destruição, chegando por esse caminho à evolução. O aumento de energia proveniente do centro da galáxia traz mudanças para o sol, para a Terra e para o homem. O aumento de vibração do universo rumo a um novo avanço canalizará nossas ações. Serão transformadas os sistemas econômicos, as comunicações, os padrões sociais e a justiça. Mesmo no campo religioso haverá mudança. O ser humano irá se confrontar com seus medos para solucioná-los e caminhar para nova evolução que se apresenta. A humanidade concentrada no seu lado negro verá o mal que faz e o reconhecimento deste lado é o primeiro passo para o surgimento de uma consciência coletiva. Os sentimentos que nos une e nos separa serão acirrados. Por isso os conflitos por motivos religiosos, nacionalistas, culturais, morais e similares serão deflagrados. (digamos que as pessoas que fazem mal, farão mais mal e revelarse-ao, e simultaneamente as que fazem o bem terão de aguentar o mal que lhe fazem e também se revelarão) Simultaneamente mais pessoas encontrarão a paz, se unirão, marcharão para uma sociedade mais justa e humanitária, mais solidária. Surgirão homens mais iluminados com capacidade de ajudar àqueles que quiserem e aumentará também o número de farsantes que só visam o,lucro. Cada um será seu próprio juiz ao fim do KATUN na sala dos espelhos. Seremos classificados de acordo com as qualidades que desenvolvemos, nosso comportamento para com os outros e para com o planeta. Os que mantiverem a harmonia interna compreenderão que o que ocorre faz parte da evolução. Por outro lado os demais culparão os outros ou a Deus pelas mudanças que advirão. Serão geradas situações de dor, sofrimento e morte. Mas essas mesmas situações darão lugar a solidariedade e respeito ao semelhante. É a manifestação do "céu" e do "inferno" simultaneamente, e cada um viverá segundo sua escolha. Duas forças inseparáveis. Aqueles que não compreenderem a evolução que se apresenta aprenderão pelo sofrimento. Todas as opções estarão disponíveis. As regras morais estarão bastante frouxas, para cada um se manifestar como é (Aqui cada um vai sem que se note e se veja, fazer o que o seu intimo é realmente, ou seja, nós não somos capazes de ver (ainda) os hipocritas e os falsos, mas eles tomarão as suas actitudes, que nos anos seguintes ja não conseguirão esconder, e tudo será revelado, e aí, não adianta ter capas, pois a verdade é visivel a olhos nus) .A segunda profecia afirma que somente a conscientização da maioria da humanidade sobre a necessidade de evolução é que poderá afastar este período de dor que se apresentará. As profecias são um alerta para que consigamos nos conscientizar e evitar a dor que a concretização daquelas trará.

3ª PROFECIA

Segundo os maias uma onda de calor cairá sobre o planeta, trazendo mudanças climáticas, geológicas e sociais, numa escala e velocidade sem precedentes. Fatores internos e externos concorrerão para tal fato. O Homem no seu processo destrutivo causará maior retenção do calor na Terra. O aumento de atividade solar provocará maior irradiação, aumentando ainda mais a temperatura. Cada um de nós é responsável pela transformação do nosso planeta em um grande deposito de lixo. A imensa quantidade de poluentes que lançamos a nossa volta, na terra, na água ou no ar e nossa falta de consciência destruído nossas riquezas naturais como as florestas sem replantá-las é uma grande alavanca ao processo abordado nessa profecia. Isso tudo também interfere no ritmo natural das chuvas. O aumento de temperatura trará mais furacões, tufões e fenômenos análogos e a estes ligados. Secas, desertos, diminuição das vegetações e colheitas, morte dos animais e conseqüente perda de alimentação trará fome, doenças e morte. Os produtos que dependem da água sofrerão um profundo impacto. Flora e fauna sentirão. Haverá desabastecimento. A energia elétrica subirá frente ao regime descompassado dos águas. Pragas e doenças advirão nessa situação. O comportamento da humanidade será testado diante da situação que ela mesma criou. (sobre isto, aconselho a irem ao google e procurarem os dados cientificos que estão a disposição, e que revelam a existencia já desses fenómenos).

4ª PROFECIA

Com o aumento da temperatura os maias previram um grande desgelo nas calotas polares. Um aumento das atividades do sol implicará em mais ventos solares. Os maias utilizaram-se do ciclo de 584 dias de Vênus para fazer seus cálculos solares. Diziam eu seu Codex Desdren que a cada 117 giro de Vênus (187,2 anos ou 68.328 KINES) o sol apresentava mudanças, enormes manchas e aumento dos ventos solares. Mostravam que a cada 1.872.000 KINES, ou 5125 anos, as mudanças são ainda maiores. A humanidade deve está alerta, pois é sinônimo de mudança e destruição. No Codex Dresden está escrito o número 1.366.560.000 KINES (20 anos) que difere exatos 01 KATUN do número talhado no Templo da Cruz, em Palenque, que é 1.359.540 KINES. O fato das defesas planetárias diminuírem, como a rarefação da camada de ozônio e a menor intensidade do campo magnético terrestre, nos deixa mais vulneráveis as rajadas dos ventos solares e cósmicos. O efeito estufa que provocamos associado ao aumento das atividades solares e a pouca proteção da Terra a estes, provocará o desgelo de parte das calotas polares, modificando a morfologia dos continentes. Será amaneira do planeta "se limpar" e produzir novas áreas verdes. Alguns picos nevados já desgelaram completamente. Dos 27 que existiam na Espanha, hoje só existem 13. Os que ainda sobraram no mundo todo perderam enormes poções de massas, como as montanhas do Cáucaso, que perderam 50% de seu gelo. A previsão é que, mantido este ritmo, em 50 anos não haverá montanhas com picos nevados no mundo. Na Antártida há vegetação crescendo onde ante só tinha gelo. As geleiras nesse continente se derrete do centro para a periferia, fazendo com que enormes massas de gelo se desprendam repentinamente e com grande violência. se bem como as geleiras. 50% da população mundial vive a beira das águas. 1998 registrou recorde de temperaturas, marcando as mais altas em 600 anos de registro. Estas mudanças são graduais e lentas. O que pode provocar uma mudança repentina é um deslocamento do eixo da Terra, movimentando a posição dos pólos e repentinas mudanças na geografia terrestre. Todas as profecias visam a mudança do comportamento humano para a necessária integração destes com a galáxia e tudo que existe.

5ª PROFECIA

A quinta profecia diz que todos os sistemas baseados no medo deixarão de existir para das lugar a novos sistemas baseados na harmonia. O ser humano depreda tudo que existe por se achar único no Universo. Haverá um colapso generalizado de nossos sistemas. Isso nos obrigará a repensar nossa organização e nossos atos, levando ao entendimento da criação. A integração do mercado mundial e a base de economias especulativas, que trocaram riquezas reais como produção de automóveis, aço, trigo por papeis, é por demais frágil e suscetível a abruptas variações as quais levam continentes e, por vezes, o mundo a uma crise econômica. Esse mal é repetido a nível individual quando assumimos gastos, através de cartões de créditos e crediários, acima dos quais podemos pagar. A nível de um país, pode-se imaginar o problema que isso traz. O já citado aumento de atividade solares poderá agravar toda essa crise, uma vez que pode afetar a comunicação global, via satélite, e a espinha dorsal de nossas atividades modernas, as redes elétricas. Os fortes ventos solares podem confundir, gerar erros, danificar ou até destruir vários dos componentes desses sistemas. O quadro configurado com os problemas até aqui descritos é de bastante gravidade. A escassez de alimentos, a falta de eletricidade, o caos econômico geraria um turbilhão social de difícil contensão. Esse é o ambiente que forçará a remodelação de nossos sistemas, inclusive os religiosos. Forçará a humanidade a entrar em harmonia com tudo que lhe cerca. Não terá espaço para verdades e conveniências imposta a força. A regra geral será o bem comum.

6ª PROFECIA

A sexta profecia fala-nos de um cometa que se aproximará da Terra e colocará em risco a própria existência da humanidade. Os maias viam os cometas como uma agente que anunciava mudanças, uma alteração da estrutura existente. Todo sofrimento leva a uma reflexão e uma oportunidade assim de se compreender a criação. Caso não mudemos agora nossa forma de agir, esse será o caminho que seguiremos para aprendermos o que é o Universo que nos cerca e como viver em harmonia com ele. Os cometas já foram associados a diversas situações, desde excomunhão pelos religiosos até erupções vulcânicas e "ônibus" espacial para seita de fanáticos. Asteróides e cometas são visitantes um tanto quanto perigosos, uma vez que podem se chocar com os planetas e satélites do sistema solar, Hoje é bastante difundida a a teoria que os dinossauros foram extintos devido a colisão de um asteróide com a Terra, no oceano atlântico, na região de Chucxube. O alerta maia é no sentido do perigo de desconhecermos as trajetórias desses corpos celestes. A possibilidade de um choque como o que extinguiu os dinossauros, é uma situação impar e terminaria por nos unir como espécie. O combate a tamanho perigo comum nos forçaria à um mínimo de integração, a um comando centralizado acima dos governos dos países, rompendo nosso egoísmo e arrogância e trazendo união e sincronicidade.

7ª PROFECIA

Aqui veremos uma dissertação sobre a saída de nosso planeta da noite galáctica para o amanhecer galáctico. Os últimos doze anos de nosso atual período, de 1999 até 2012, serão abastecidos com a luz emitida pelo centro da galáxia, permitindo um período de reflexão e integração ao homem. Toda a humanidade terá oportunidade de mudar e romper suas limitações, desenvolvendo um novo sentido. Aqueles que dentre nós adquirirem uma harmonia interna similar a da nova era, será grandemente beneficiado por esse raio de luz extra do centro da galáxia, pois este reforçará aquele estado e propiciará uma nova consciência individual, coletiva e universal. O homem poderá expressar-se por seu pensamento. Será uma grande transformação global. Toda a humanidade conectada entre si como um só "criará" um novo ser na ordem galáctica. Isso nos fará entender que fazemos parte de um ser maior. Esta capacidade de ler pensamentos revolucionará a civilização. (para aqueles que ainda não leram sobre crianças indigo e de cristal, deviam ler... e perceber que essa geração, jão fareja os nocivos, e sente-os á distancia, e nao lhes adianta tentar enrolar com palavras mansinhas ou hipocrisias). Fronteiras e mentiras deixarão de existir. Mecanismos de policia não serão necessários. nenhum direito ou dever será imposto a força. Um só governo será formado, dirigido por aqueles que forem mais sábios e capazes dentre nós. Nacionalidades, fome, pobreza, medo e doenças deixarão de existir. Novas tecnologias surgirão, a conversão de matéria em energia será dominada. O aprendizado por contraste inverso, que nos dominou nos últimos milhares de anos, será substituída pelo compartilhamento de experiência de conhecimentos livremente a todos. Isso trará um exponencial aumento de descobertas e avanços como nunca vistos. As atividades artísticas, estéticas e criativas dominarão essa nova era. Nos expandiremos pelo cosmos. Viveremos a primavera galáctica, em integração como planeta e demais seres humanos. Assim, veremos que tudo e todos fazem parte de um só ser universal. Veremos que os reinos mineral, vegetal e animal, cada partícula do universo, é vivo e tem consciência evolutiva. Sábado, 22 de dezembro de 2012, é o início do da época em que sentiremos aqueles e aquilo que nos cerca como parte de nós mesmos.


NB: As partes a azul, são escritas por mim, e já agora, podem reflectir sobre uma coisa... Não andamos nós a pedir um mundo mais justo e melhor para todos a imenso tempo?... Será que o que aqui está descrito, e que faz banir do planeta todo aquele que usa e abusa dos outros, recorre a artimanhas e a maldades para atingir os fins, desapareça do planeta, para dar lugar a um lugar melhor, sem mentiras, sem maldades, sem egoismos, sem hipocrisias? Não é isto que os seres bons andam a pedir a Deus á tanto tempo?
Não é lógico, que se é para haver bondade, amor, partilha, amizade, consciencia do colectivo, que isto é benvindo, apesar da quantidade de seres que terá de sair deste planeta, por causas naturais, como ja esta a acontecer, ou por epidemias, ou por doenças (vejam no google... novas doenças) que muita gente já tem e que nem imagina que as tem?
Pode parecer cruel, mas como voces viram antes, foi dada a oportunidade de se fazer bem ou o mal, e as pessoas escolheram, nao foi imposto, as pessoas escolhem todos os dias, esse é o único livre arbitrio, fazer o bem ou o mal, pois ninguem obriga a ninguem a fazer mal, se a propria pessoa nao o quiser de facto fazer. Os que se aproveitam dos outros, os que jogam a seu belo prazer com o que lhe puseram a disposição (como aquela pessoa que nao roubava, mas que lhe foi posto a frente dinheiro de forma a que se revela-se e optasse entre o apoderar-se dele ou perguntar de quem era, ou com os meios mais obscuros para atingir os fins a que se propoeem) é apenas deixar que as pessoas se revelem, e se mostrem realmente, pois não é com a carteira cheia que a maioria precisa de roubar, se bem que muitos, mesmo com a carteira cheia, roubam a descarada e protegidos pela lei, como o sistema bancário, as empresas monopolistas, etc e tal.
Pensem só um pouco e façam as vossas reflexões, e, nao há que ter medo, apenas colheremos o que semeamos, e por isso, aqueles que agora sofrem como eu, por via do lado negro estar radicalizado, estejam tranquilos, porque como diz na biblia... seremos consolados.

beijos a quem é de beijos e... ja agora, vale a pena pensar nisto.

Miro

07 setembro, 2007

Há quem quebre, e há quem vergue

Há quem quebre, e há quem vergue. Eu nao sou de quebrar, mas de vergar as evidencias, até que me provem que estava errado.
Para bom entendedor... meia palavra...

Sou quem sabes maria alice.
Beijos a quem é de beijos.
miro

06 setembro, 2007

Porque gosto

Gosto, porque gostar é amar sem condiçoes.
Gosto, e daqueles de quem gosto, as vezes merecem muito mais do que sou capaz de dar.
Gosto, e as vezes porque gosto, é-me dado o conforto de ver que fui atendido.
Gosto, e quando gosto, não preciso que gostem de mim, pois se eu gosto, e porque ha razoes para eu gostar.
Se me confundem, paciencia, não abdico de olhar nos olhos e dizer que gosto ou não gosto.
Se nao me conhecem... nao é o meu problema, porque me dou a conhecer, sempre com transparencia, e como um livro aberto, que muitos teimam em so folhear o indice.
As aparencias... ou as deduçoes momentaneas... nao perco tempo com quem as analisa, porque nao teve a força para ir mais ao fundo, e ver o que de facto la tem.
Não me engano a mim proprio, porque nao gosto de enganar ninguém, mas... nao imponho a minha maneira de ver, nem de ser, porque nao permito que me imponham nada.
De quem eu gosto, até prova em contrário, é porque o sumo residente vale a pena, e se por acaso amargar, tento misturar açucar até que fermente e volta a ficar doce, se virar vinagre por opcção, desisto.
Gosto, sem receios, sem medos, sem fronteiras, sem raças, sem credos, sem idades, sem tabus, sem preconceitos, mas... só gosto de gente humilde, gente de bom coraçao, de gente que saiba amar, como eu, que saiba SER, e essencialmente saiba o que é amar e gostar.
Gosto, mas... nao sei agradar se nao o sinto, não sei bajular hipocritamente, porque nunca usei meios que nao sejam honestos e sinceros para atingir os meus fins.
Gosto, mas ao mesmo tempo sei detestar, gente má, gente negra, gente que nao quer evoluir, gente hipócrita que se serve de tudo e de todos, e que usa todos os meios para atingir os fins.
Gosto, mas... detesto as sanguessugas que por aí andam, a sugar a beleza emocional dos outros, a beleza sentimental dos outros, a humildade dos outros, e aí... sou implacável.
Gosto de mim, de ti, de nós, dos outros, mas... nao toquem naqueles de quem eu gosto, mas... os que eu gosto, até me fazendo mal... eu nao deixo de gostar.

beijos A QUEM É DE BEIJOS
Miro

05 setembro, 2007

Uma musica especial

A musica com que era embalado pelo meu pai em miudo.



beijos a quem é de beijos

Miro

03 setembro, 2007

Cegueira

Há pessoas que ficam mesmo cegas.
Quantas vezes tiramos fotos aos nossos amigos, e verificamos que lhes apanhamos a AURA, e vemos cores, ou luz, e noutros casos, vemos apenas uma negridão imensa que nem a luz que esta por tras consegue visualizar-se?
Quantas vezes, nos poeem a frente dos olhos as coisas e nós teimamos em não ver?
Quantas vezes somos alertados para a nossa vida e para as nossas coisas e teimamos em andar no nosso caminho, sem ligar aos sinais evidentes do que nos mostram?
Bem, quem quiser ver com olhos de ver veja, quem quiser ouvir com ouvidos de ouvir que ouça, mas pelo menos abram os olhos, e verifiquem que as vezes está a nossa frente o que não queremos ver.
Façam o favor de serem felizes se puderem, e de perceber que para o ano, a coisa muda, pois se lerem sobre isso, a terra passa a vibrar a 13 ciclos em vez dos 7,5 em que estava em 99, e quem nao aguentar a vibração, desliga o fusivel.
Beijos a quem é de beijos.
Miro

29 agosto, 2007

Coragem e dignidade

Quantas vezes caímos em situações que nos levam a pensar desistir, de abandonar tudo e partir noutra direcção, ou ás vezes anularmos-nos simplesmente?
Ontem, enquanto conversava com uma amiga, contei-lhe uma pequena história que talvez ajude as pessoas a relfectir um pouco.
Imaginemos que a casa onde fui feliz (viana do castelo), teve uma inundação e nunca mais pude disfrutar daquela casa como me aprazia, e que muito feliz me fazia, e que com as dificuldades financeiras que tenho tido, não deu para reconstruir a casa, e poder passar la uns fins de semana fabulosos como a uns anos passava.
Quando acontece essa desgraça, nós ficamos revoltados e muitas vezes somos capazes de nos virar para o céu, e dizer, mas porquê eu, que nada fiz de mal a ninguém, como quem diz entre linhas, não te estou a entender Pai (Deus).
Coninuamos desolados durante anos, e cabisbaixos porque começamos a perder muita coisas, e até aquilo que sonhavamos parece nao andar em frente, por mais fé que tenhamos, por mais oraçoes que façamos.
Imaginemos então que a tal casa onde fui feliz, a vou ter de vender, e se foi o unico lugar onde fui feliz, a dôr que isso me provocaria, pois, se ja tenho a minha vida esfrangalhada, com mais esta decisão, ainda ficaria com menos bases a que me agarrar, mas... Deus que escreve certo por linhas tortas, tem sempre razão, e...
imaginemos que um dia (como a minha casa fica nas margens e na foz do rio) há uma forte inundaçao e todos os que la habitam teem grandes problemas e alguns deles sao levados pela corrente e morrem? afinal o que é que Deus me ajudou? deixou que alguém mau fizesse de facto um trabalho de maldade, mas... com um final de um bem muito maior, para aquele que só tem feito bem, e que pelo que semeou, deveria colher bons resultados, e nessa altura, por causa da inundação que teve na casa e não voltou lá, nao estaria naquele sitio, e naquele momento, em que a catastrofe aconteceu.
Se repararmos, as vezes, Deus poe-nos a prova a nossa coragem, a nossa capacidade de ter a vida nas nossas maos em termos de pensamentos e obras, e nós a maioria das vezes permitimos que agentes externos, dominem a seu belo prazer, pelos condicionalismos materiais que nos poeem, e vergamos a nossa vida, em função desses bens materiais, que mais não são que adereços, que nao valem nada em caso de uma catastrofe, pois não se comem carros, não se comem casas, não se comem dvd's, não se comem plasmas, nem roupas de marca, nem a vaidade. Numa castastrofe, sobrevivem aqueles que estão prontos a abidicar de si em prol de todos, e não aqueles que esmagam os outros para sobreviver.
Imaginem que amanha, temos um terramoto ou uma catastrofe que nos faça perder tudo (e se repararem, estão a acontecer continuamente pelo mundo), e ficarmos sem bens de especie nenhuma? o que é importante perservar e o que é importante lutar? o que é importante ter? o que é importante ter ao nosso lado?
Bem, pela parte que me toca, quero ter os que me amam, aqueles que se abnegam a favor dos outros, pois nessa altura a sobrevivencia só é possivel, com imenso amor e carinhos entre os que cá ficarem.
Pensem bem na vossa vida, e decidam o que querem para ela, mas... as escolhas estão no limite... e quem escolhe o amor, tera amor, quem escolhe a matéria, terá matéria, mas... depois nao se queixem nos tempos que aí veem.
Beijos a quem é de beijos e abraços a quem é de abraços

Miro

23 agosto, 2007

Acredita em ti

Acredita em ti todos os dias
Não deixes que te apaguem a luz
Quero que sempre me sorrias
E que não vejas a vida como uma cruz

Confia no teu saber pleno
Pois ninguém é mais do que tu
E cada um de nós é eterno
e todos aprendemos o aeiou

ninguém e melhor ou pior
é fruto do seu conhecimento
e andamos com sofrimento
só para entender a dor

andamos a aprender dia a dia
tudo nos servirá de lição
seja um mestre seja um guia
ensinam-nos do coração

e isso faz a diferença
no caminho que percorres
aprendes com paciência
sempre até que morres

por isso neste momento
dizes a ti própria e assume
que ninguém é portanto
mais chama que o teu lume.

Beijos marias (Diana e Mané) serve para mais, mas este é dedicado a vós.

21 agosto, 2007

Como agradecer?

Há pessoas que nos surpreendem pela positiva, e outras pela negativa.
Um dia pensamos nós estar em pleno de nós com pessoas a nossa volta que pareciam ser as certas, lutamos por elas, damos o nosso melhor, e, depois, com o devido tempo, por motivos que pouco ou nada interessam, desaparecem da nossa vida, e pensamos ser o caos instalado, por tanto termos dado de nós, tanta entrega, tanto amor e dedicaçao, tanto abdicar de nós para os ver felizes e bem.
O tempo, esse é de facto o melhor conselheiro, é de facto o que nao controlamos, mas ele tem sempre razão, e as pessoas que julgavamos de alma nobre, de coraçao elevado, revelam-se e tornam-se (sabe-se lá porque) em alminhas pouco luzidias, a que se juntam almas mesmo negrinhas, e que por afinidades de pensamento ou de interesses comuns, acabam por se juntar.
Como já disse muitas vezes, a nossa vibraçao faz com que as pessoas certas acabem por chegar a nossa vida, e cada vez mais se vai tendo provas disso.
Quando pensamos que perdemos algo, com o devido tempo, acabamos por perceber que afinal foram percursos de vida, mas, perder de facto não perdemos, pois foi-nos posto a frente algo ou alguém que deveríamos ajudar a tentar encaminhar, mas que por opçoes delas proprias, seguem o seu destino normal, e acaba-se por perceber que essas pessoas, não quiseram aproveitar o que lhes foi oferecido de bandeja, e optaram pelo seu caminho real.
Passados tempos, acabamos por encontrar pessoas de alma muito elevada, de bem com a vida (apesar de sofridas), com grandes sorrisos de alma aberta, sempre prontas a ajudar o proximo, e capazes de serem elas proprias, sem deixar que algo ou alguém interfira na sua postura, nem nas suas opçoes de vida.
São de facto pessoas especiais, que nao conseguem ferir, que deteem grande honradez, que nada as faz demover do seu caminho, de grandes convicçoes, mas de alma pura.
Por isso, quando pensamos ter perdido alguma coisa, as vezes, pensamos mal, porque só se perde o que se tem, e nunca o que se parecia ter, e se ficarmos presos a isso, nao deixamos entrar na nossa vida, almas bem mais elevadas, sinceras, sem macula, incapazes de trair ou mentir, incapazes de nao abdicar delas em prol dos outros, repartindo o pouco que teem com aqueles que as vezes precisam menos.
Pela parte que me toca, só posso agradecer a Deus, ter-me posto a frente almas tão nobres, almas de afinidade, que vibram do mesmo modo, em que a luz as acompanha, como os sorrisos e a vontade de viver com alegria contagiante que as cerca.

Obrigado

Miro beijos a quem é de beijos

13 agosto, 2007

Duas sensibilidades

Priemira:

Recebi esta mensagem de uma criança de 12 anos que me tocou imenso e me faz acreditar ainda mais nas novas gerações que estão a chegar:

"Obrigado...

o k vou escrever vou escrever com o coraçao. . . ontem kuando a conversa k tiveste com a "xpto"(perservando eu a indentidade) de um certo modo alertou-me percebi como é o mundo e aprendi a nao cometer os erros dela ou de kualker outra pessoa. . . mas a verdade é k no momento as pessoas nao pensam em nada , fikam completamente iludidas e noutro mundo paralelo cheio de fantasia mas kuando acordam para a realidade é choke enorme. . Percebes?? OBRIGADO!! admiro mt a pessoa k tu es, e a maneira como tens soluçao para todos os problemas!
beijos
ines "

Com palavras destas só se pode mesmo acreditar num mundo melhor e mais pleno.
Obrigado minha querida pelas tuas sabias palavras, cheias de carinho.
Miro

Segunda:
Uma amiga mandou-me este video... acho que devem todos ver ate ao fim e talvez entendam por palavras de alguém aquilo que me farto de gritar e pouca gente ouve.
Um obrigado querida Diana.
Miro



Online Videos by Veoh.com

10 agosto, 2007

04 agosto, 2007

Momentos da vida

Hoje é um dia importante para ti
porque hoje é um dia que nao voltaras a viver
o que nao fizeste, e o que fizeste, o que aproveitas-te
será o que poderas contabilizar nestas horas que passam.
Hoje é um dia impostante para ti
porque os planos que fizeste te sairam furados,
mas em contrapartida, experimentas-te a onda da vida
aquela que pensas que controlas, mas não
a onda que pensas que dominas como se fizeras surf, mas não!
Hoje é um dia importante para ti
porque o que aprendeste, nao o podias ter aprendido ontem
nao ias aprende-lo amanha, porque amanha é outro dia
e outras liçoes te serão dadas, para que sejas mais forte
e consigas vencer os obstaculos que te poeem a frente
Hoje é um dia importante para ti
Porque o que amaste ou sofreste, foi emoçoes que tiveste
as emoçoes que nos tornam sensiveis, conhecedores
o que partilhaste ou não, o que deste ou não, o que recebeste ou não
no dia de hoje, era o mais importante para ti
Por isso, ama-te, e ama todos os dias, porque é de dias que é feita a tua vida inteira.

Miro

03 agosto, 2007

30 julho, 2007

Vilamoura

Fumando um cigarro a varanda
olhando no horizonte vilamoura
a lua reflectia muito branda
na testa luzidia de uma moura

ao longe, o mar brilhante e sereno
parecia um postal de felicidade
num copo, agua tonica em extremo
num calor que ultrapassa a realidade

havia uma aldeia iluminada
cercada por pinheiros verdejantes
na rua, uma maquina acelarada
a chamar a atençao aos transeuntes

da calma que se fez em seu redor
parecia ser a paz no mundo inteiro
as gotas que caiam do suor
apenas demonstravam o braseiro

do silencio so retiro essa paz
da voz silenciada como a alma
prova que toda a gente é capaz
de partilhar amor, amizade e calma.

Um beijo Miro (Minhas memorias de vilamoura)

23 julho, 2007

Arrumar a casa

Quantas vezes temos dificuldades em tomar decisões e arrumar as nossas emoções, deitar fora passados, memórias, sentimentos… a quem não custa tomar uma decisão de não ter mais ligações com alguma pessoa que se cruzou na nossa vida?
Bem, eu acho que de facto tomar decisões deste tipo, é sempre difícil, há sempre imponderáveis e ponderáveis que nos levam a adiar quase eternamente o arrumar da casa.
A quem me conhece, sabe que a minha dificuldade neste sector é imensa, que não gosto de arrumar as coisas sem que elas tenham as explicações necessárias para as entendermos, mas, depois de analisar os ponderáveis, e os prováveis imponderáveis, pondera-se na decisão, e quando se toma, terá um carácter quase definitivo.
Depois de dizer a uma pessoa que arrumou da minha vida, dificilmente essa pessoa terá lugar outra vez nela, a menos que a mudança de carácter ou de personalidade seja tão evidente, que se instale novamente o benefício da dúvida, e aí se abra novamente uma porta para que a pessoa possa entrar.
Ao ler um comentário num post anterior, lembrei-me de deixar aqui esta reflexão para talvez esclarecer algumas coisas que vão passando na minha vida, e assim, poder fazer entender a minha maneira de olhar e ver o mundo, e aceita-lo como ele é, embora querendo sempre que ele mude e seja melhor.
Para que eu arrume alguém da minha vida, é preciso que seja por motivos muito fortes, e as pessoas se revelem de mau carácter, ou de fraca qualidade humana, porque, tento sempre ponderar o que leva as pessoas a ser como são, e a analisar os motivos da sua estupidez ou da sua conduta, numa tentativa de perceber e tentar ajudar, corrigindo o que de mal esta, mas, quando essas pessoas são imbuídas de hipocrisia, aí mal os apanho, corto e não dou grandes hipóteses de me enganarem de novo.
Outra coisa que me faz mal, é as pessoas não ser francas, abertas, sinceras, e, esconderem sentimentos, mascararem-se de varias formas e não revelarem os seus verdadeiros sentimentos, e usarem capas que mais não são que mentiras, com as quais as únicas pessoas enganadas acabam por ser elas. Detesto ser alvo de situações que não sei, e que não controlo, de sentimentos ocultos que não defino, porque detesto magoar seja quem for, e por isso, adoro a transparência, adoro a franqueza, a verdade sem capas que mais não servem para esmagar sentimentos que poderiam pelo menos tornarem-se em boas amizades.
Quando as pessoas esmagam o que sentem, e por orgulho não se definem, não são capazes de enfrentar a sociedade, não são corajosas em demonstrar o seu sentimento, o seu amor, só por si, já serão pessoas que nunca poderão ser muito felizes, porque estarão sempre a espera que os que as acompanham adivinhem o que sentem, adivinhem o que lhes vai na alma, porque não são capazes de se mostrar.
Quando alguém mexe comigo, quando alguém tem sumo para espremer, ou pelo menos me dá a entender que tem, a primeira coisa que faço é dizer que essa pessoa me é importante, e depois, o tempo, clarificará se assim é ou não é, e tirar-se-ão as dúvidas, e se por acaso assim não é, então porque não assumir? E se assim é porque não dize-lo também? Pena é, que as pessoas não sejam sinceras, e não sejam capazes de dizer sim ou não, e prefiram o talvez. Eu cá por mim, se me interesso por uma pessoa, mas não interesso a essa pessoa, gosto de ouvir que não sou o tipo dela, que lamenta mas que não há espaço, em vez de estar a fazer joguinhos florais de miúdos platónicos, que não sabem ainda o que querem da vida.
Quando se quer… trepa-se a bolota, quando se não quer, deixa-se que outros apanhem a bolota, mas saímos da frente da árvore.

Empatas e cromos… esta este mundo cheio deles, mas continuo a dizer que os piores são os hipócritas, e desses, fujo a sete pés (não no sentido lato, mas em termos de relacionamento, que medo não tenho a nada nem a ninguém), pois são os que nos mandam sorrisos e nos batem nas costas, mas são aqueles que nos usam enquanto podem e precisam, e na primeira dificuldade que tenhamos nos deixam em pleno deserto sem agua.

Já agora vale a pena pensar nisto

Beijos a quem é de beijos

Miro

20 julho, 2007

Um pensamento

Li isto num pagina de uma pessoa amiga.....


"As vezes construimos sonhos em cima de grandes pessoas... O tempo passa... E descobrimos que grandes mesmo eram os sonhos e as pessoas pequenas demais para torna-los reais"

Acho uma maxima fora de série

Beijos a quem é de beijos


Miro

19 julho, 2007

Memorias

Podemos contar histórias
podemos falar do mundo
se nao tivermos memórias
não somos nada no fundo

beijos a quem é de beijos

Miro

Esperança

Da vida eu faço um arco
que rodarei em meu favor
de violencia estou farto
por isso apelo ao amor

o ódio, a raiva, a vingança
são sementes já tão podres
prefiro semear esperança
compreensão nas minhas odes.

beijos a quem é de beijos

Miro

14 julho, 2007

Estátuas andantes

Um coração que nao sente
um corpo sem emoção
é uma estátua andante
no meio da multidão

uma lagrima saída
duma face apaixonada
é uma alma sentida
para amar e ser amada.

beijos a quem é de beijos... (para uma amiga)

Miro

10 julho, 2007

Na taverna do trovador em Sintra

Da esquerda para a direita: Maló, Angela, Laura, Oriana; moimeme e Paula.
Uma noite cheia.

08 julho, 2007

Mais uma noite fantabulástica



Hoje, depois de estar cheio de miminhos da minha querida amiga Oriana numa bela conversa num barzinho de praia em Carcavelos, acabamos por ir á noite a um bar recomendável em Sintra que se chama Taberna do Trovador, onde por acaso actuou um grupo muito giro e bom que se chamam BOEMHIA, que cantam para além das musicas que eles fazem, Fausto, Luis Represas (trovante)(muito bem), Vitorino, Jose mario branco, etc., e, que a pedido de varias familias, la me puseram a cantar com eles, ou seja, passei a vocalista acompanhado pelos musicos Boémhia.
Foi uma noite linda, com a presença de bons amigos, e suponho de mais uma nova amiga, trazida pela mão da Oriana, que se chama Laura.
Benvinda Laura, e obrigado Oriana, Paula, Carlos Fanado, Maló e Angela, por mais uma noite explendida que passamos juntos.
Como ja disse anteriormente, que o vento continue a soprar, e que não pare mais estes afectos singelos, mas com imensa profundidade.
Um muito obrigado a todos.

Beijos a quem é de beijos

Miro

07 julho, 2007

Concerto de Rodrigo Leão (Lisboa)

Fiquei deveras surpreendido com tanta qualidade musical e com tanta entrega colectiva como ja não assistia a vários anos.
Um concerto de grandes músicos, que em determinada altura, a violinista me conseguiu por de lagrima no olho, com a devoção com que tocava o seu violino, pois nao se sabia ou não se notava, onde acabava um e começava o outro, tal era a fusão entre instrumento e instrumentista. Amiga de um casal amigo, no fim do espetaculo, veio dar um beijinho, e como sempre disse, com uma grande humildade, agradeceu os elogios que tecemos com um leve corar de face, o que prova como sempre que os grandes, são sempre humildes.
Do Rodrigo Leão apenas tenho a dizer, que é pena não haver mais uns quantos como ele em Portugal, pois a qualidade,a beleza das orquestraçoes, são de uma força inimaginável tendo em comparação com o que se faz em portugal em termos musicais.
Todas as interpretes tinham igualmente uma grande qualidade, e um domínio de voz excelente, mas, sobressaiu-se duas vozes portuguesas com grande calibre, projecção e beleza na entoaçao, e é reconfortante também saber que sabem projectar a voz com suavidade, melodia e entrega de alma.
Bem... tudo isto foi maravilhoso, mas mais maravilhoso ainda, foi mais uma vez ter a companhia de gente boa, de grandes amigos, e do reboliço de andar em restaurantes a morfar coisinhas tão boas, em lugares tão belos.
O Robalo na praia da Adraga estava divinal, mas o xines no casino do estoril nao lhe ficava atras... bem rematadinho por conveniencia por causa do concerto que era ao lado, na portugália com um bife bem molhadinho e tenro.
É só somar pontos, e felizmente rever amigas que a muito ja nao via, e outras novas que conheci de grande primor.... e .... ai.... Diana.... es muito mais gira ao vivo, o teu maridão tem de te valorizar imenso. :P
Beijos quem é de beijos.

Miro, em mais um fim de semana entre amigos do coraçao.

PS: A praia estava excelente.

01 julho, 2007

Tempo de vida

Há pessoas que se contentam com pouco
Que lhes basta a futilidade como prazer
Não se entregam num amor louco
Vivem a vida a pensarem em só ter

Das emoções ou sentimentos
Não querem ouvir falar
Querem festas e eventos
E tudo o que está a dar

Querem mostrar-se ao mundo
Necessitando de eterna afirmação
Chamam, berram todo o segundo
Fazem sempre grande confusão

Sensibilidade é parvoíce
Amor é coisa do passado
Sentimentos são idiotice
Ternura põe-se de lado

Depois é vê-los no tempo
Quando chega a hora certa
Sozinhos em pleno lamento
Fazem aí a descoberta

Mas é tarde para recuperar
O tempo que desperdiçaram
E quando querem amar
Olham para os que usaram

Mas nada recebem a mais
Do que o que semearam
Assim se fizeram banais
Terminam o que começaram.

Por olhar para ti agora
Por ver a dor que te assiste
Sinto tua alma que chora
E só posso ficar triste

Mas da opção que tomaste
Foi tua responsabilidade
Aquilo em que te tornaste
É reflexo da tua vaidade.

Miro

23 junho, 2007

Mar

Nas ondas do mar
deambula uma canção
quenos deixa sonhar
e sentir com o coraçao.

Miro

22 junho, 2007

Aprendizagem

Podemos rasgar os papeis
podemos apagar as letras
podemos até nao ser fieis
podemos dizer muitas tretas

mas a memória do tempo
nao se consegue apagar
podemos ter um lamento
até podemos chorar

podemos rasgar o peito
tentar tirar a sua essencia
dizer que tudo é defeito
que apenas foi experiencia

mas no registo da memória
que fica na imensidão do tempo
deixa gravada cada história
onde fica marcado o momento

como gravura em pedra feita
que resiste a chuva e vento
é quando a gente se deita
que se solta esse lamento

assim guardado no peito
toda a historia passada
aprendo e me deleito
e ca ficará guardada.

beijos a quem é de beijos

Miro

20 junho, 2007

Quando a minha filha pertencia a banda!

13 junho, 2007

Liberdade

Quem te pode ter a nao seres tu?
quem pode decidir o teu caminho?
será que quando nasces nao és nu?
tens tudo escrito em pergaminho?

quantas vezes se pergunta, onde vou?
quem me faz cruzar outras almas em mim
será que a opcção que a ti te levou
não teve a tua decisão no fim?

podemos ser empurrados com força
podemos ser manipulados com jeito
no dia em que acordamos da forca
sabemos o que mora no peito

e aí, aí sim aí, a nós cabe decidir
o rumo que queremos seguir
contra ventos e marés cheias
contra a gente má de que te rodeias!

A opção é tua sim, é tua, sempre tua
quando acordas desse sono profundo
quando olhas e vês de novo o mundo
e voltas a ter tua alma simples e nua

quando se rebenta a mordaça
as correntes que nos prendem com furor
quando a revolta nos estardalhaça
e deixamos fluir o nosso amor

eu fui preso, amordaçado bem sei
eu fui roubado e amordaçado
mas aqueles a quem amei
nunca sairam do meu lado

por muita força clandestina
por muita clausura que nos façam
a vontade de viver ha-de ser minha
as cordas da prisão ja se deslaçam

mas eu, pergunto eu, porque assim?
mas porque eu, se nada de mal fiz
porque tentaram cortar-me a raiz
se sempre dei o melhor de mim?

a razão está onde nao vemos
e por isso a dôr imensa
até que um dia aprendemos
e essa é a lição da recompensa.

Mais fortes ficamos em seguida
com dores antes nao experimentadas
aprendemos a dar valor a vida
mesmo com as almas ensanguentadas!

Para uma nova amiga. (ja te chamo amiga gaija, ve se ... te aguentas a bronca, sua podre... de mau feitio!)

Beijos a quem é de beijos!

Miro

03 junho, 2007

Dadivas

No caminho que fazemos
com pedras soltas no rumo
com muita fé constuiremos
um futuro com fio de prumo

que as dores porque passamos
sejam a lição necessária
para que um dia possamos
criar muito amor em nossa area

da dádiva que recebemos
da luz que nos ilumina
percebemos que de pequenos
temos alguém que nos estima

é nessa força abismal
que se sente no coração
que ganhamos um poder tal
que nos provoca emoção

e se não tivermos humildade
para aceitar essa energia
perdemos a nossa identidade
perdemos a nossa alegria

Para uma nova amiga....

beijos a quem é de beijos

Miro

29 maio, 2007

Poder

Perante a ameaça sombria
da doença que leva a morte
vi em teu rosto a alegria
de quem vence e tem sorte

Lutas com apego e amor
com a força de um elefante
rasgas o peito de dôr
e segues sempre em diante

A tua alegria contagia
o teu bailar é frenético
sente-se toda a energia
e o teu olhar bem poético

A fé que ajuda a vencer
sente-se na tua alma
nao te deixa abater
e mantens-te sempre calma

Essas forças interiores
imparáveis e luzidias
que soam como tambores
e que produzem magias

Essa atitude enternece,
dá força a quem te rodeia
a tua alma está cheia
a tua luz engrandece

Não sinto que aqui pertenço
aqui fui deixado eu sei
sei que é o que mereço
e sei porque aqui passei

por isso digo em voz alta
que de mim tudo terás
tens tua vida de volta
mereces e terás paz.

Que disfrutes com prazer
com a imensa alegria
por saber que vais vencer
tens a minha simpatia

Esteja eu onde estiver
nunca estarei afastado
terás sempre o meu querer
ficaras sempre a meu lado!

Beijos a quem é de beijos

PS: Com amizade e amor, para uma amiga cheia de energia e vida.


Miro

28 maio, 2007

Parabens berdinha mais nova (Barbara)

Hoje foi dia de festa e cantaram as nossas almas... para a menina Barbara houve muitas salvas de palmas... A minha pequenina que ha 3 anos atrás me cabia na palma da mão, esta hoje uma criança despachada, sorridente, espetacularmente desenvolvida... e.. Deixou de me chamar MI, porque agora consegue dizer Miro.
Parabéns minha querida... e que tenhas tudo do melhor que há. És uma criança maravilhosa, e só espero que todas as vezes em que adormeceste no meu colo, e nao foram poucas... te tenham dado a energia para vencer a vida, neste planeta ainda escarafunchoso.

beijos grandes ....

Miro