22 julho, 2009

Descobri a minha ultima reencarnação





Um dia destes fiz uma pergunta a "alguém" qual era o meu outro nome, e foi-me dito: Caius, uma amiga que estava presente quando me foi dito e comentei com ela, assitiu á pesquisa na net, e disse-me com firmeza, és este, Caius Plinius, Secundus e acescentou Safadus.

Ora isto de ser Caius Plinius Secundus já é mau, porque ja havia o primeirus (lol) agora Safadus, enfim não há quem aguente.

Mesmo assim, ao ver a descrição deste Caius que para além de ser um pesquisador nato (o que me faz de facto sentir que saio a ele) foi um gaijo destemido que deu a vida para tentar salvar a população que estava a ser dominada por um vulcão, o que também se enquandra com a minha maneira de ser.

O Safadus, deixo ao critério de cada um, mas, acho que...

bem..

beijos a quem é de beijos e abraços a quem é de abraços

Miro

8 comentários:

Amélia Pacheco disse...

Em todo este "post" não concordo com o secundus, devia mesmo ser primeirus. Quanto ao resto... vamos por partes:
1 - que és um investigador nato é verdade;
2 - que és destemido e capaz de dar a vida para salvar os outros não tenho dúvidas (e acho que posso dizer que te conheço);
3 - que vais ter uns quantos "amigos" a acharem-te pomposo, narcisista, convencido e outros mimos do género... vais.
Mas a parte que mais gosto é o "Safadus" e aí, não querendo imiscuir-me na tua vida e perguntar quem é essa amiga posso somente dizer que ela sabe das coisas (lol) porque sou exactamente da mesma opinião. Esse teu olhar de "safadinho" é uma realidade deliciosa que se encontra em ti se se souber olhar com olhos de ver, assim como outras que não são para aqui chamadas e o cognome Safadus assenta-te como uma luva.
Que não reconheças não me espanta... o contrário sim, espantar-me-ia.
Como tu costumas dizer:
beijos a quem é de beijos e neste caso és tu.
Beijo da stalinista

Luís disse...

Morcom e outras coisas acabadas em om já eu sabia, agora safadus?
Safado quer dizer: gasto com o uso e isso é mau.
Afinal o teu nome era Caius Plinius Secundus gasto pelo uso.
Bem vistas as coisas o Secundus secalhar quer dizer em segunda mão.
T+as feito ó bife, com um nome desses eu queria era dar à soleta.
:P

Ana Coelho disse...

Se o gajo se comportar como o pai lá do sitio, na boa!! Senão... esquece!
;)
Até logo!

Anónimo disse...

Ora aí está a sainha, coisa e tal perninha a mostra!!!! Muita gente à volta porque era respeitado... e não gladiador... Esteve lá perto hehehe

acbelix disse...

Deixa-me corrigir-te Luis.
safado pode querer dizer que foi apagado se entender-mos que foi com uma borracha ou safa como era chamado em 1867 lembras-te? ou o senhor alemão ja tomou conta no neurónio? Safado como adjectivo, pode ser considerado um malandreco na nossa gíria e dos tempos modernos aos quais pelos vistos não te consegues adaptar ;), mas safado quer também dizer alguém que é mauzinho e que as "boas famílias" designavam aqueles que hoje nós chamamos sacanas, no entando o safadus na palavra de quem a proferiu, quer dizer alguem que brinca com as palavras e está sempre na malandrice ou brincadeira, também poderá dizer-se no gozo, ou seja, alguém que de maneira a brincar, vai dizendo coisas sérias, e que quando as pessoas pensam que o comeram por lorpa e ele até deixou pensar que comeram, mas que se enganam porque ele fez o frete de parecer comido por lorpa e assim não feriu as mentes das pessoas que não tem mais sumo para serem puxadas por elas e que necessitam do seu ego bem alimentado.

Safadus, que quer dar uma ideia do latim, quer dizer isso mesmo, alguém que as pessoas comem por lorpa, e que ele permite que pensem, o que deixa felizes esses livres pensadores, mas que na volta, levam uma grande tanga porque estão a bater no ceguinho que está farto de ver.

E com esta me retiro porque senao ainda me dá para escrever um dicionário e nesta encarnação não me apetece :P

Beijos a quem é de beijos e abraços a quem é de abraços
;)

Luís disse...

Poupa-me Safadus.
Por acaso não passou por essa cabeça já gasta pelo uso que eu estava a dar tanga?
Por acaso pensaste que eu não sabia o que era uma "safa"?
De qualquer forma é de todo conveniente informar-te que as borrachas de apagar (as tais safas) apareceram muito depois de 1867.
És mesmo safadus meu morcom
Abraço

Anónimo disse...

Concordo plenamente com tudo o que foi dito anteriormente! :)
E desta "safaz-te"?
Ehehehe
Bjoca GRANDE
>*<

carla campos

Anónimo disse...

És um Intemporal insubstituível Amigo. Nada do que foi dito me espanta também. Na próxima já aqui não voltas ;)

Beijos e mais beijos.
Ana Gabriel