26 agosto, 2010

Vidas trocadas, ou não





Nesta altura da mudança em que o nosso planeta se encontra, são muitos os encontros e desencontros com pessoas a quem nos demos, e, que de alguma forma desaparecem da nossa vida.
Não são raros os casos em que pessoas que conhecemos e com quem convivemos durante largos anos, tenham desaparecido da nossa vida, e outras, que vão aparecendo sem se perceber porquê, mas como nada acontece por acaso, permito-me pensar e analisar as varias razões de todas estas vidas trocadas, ou apenas vidas com caminhos diferentes após algumas situações de aprendizagem que essas pessoas que entraram na nossa vida tiveram.

Dou por mim varias vezes a pensar qual é o meu caminho, e porque é que tanta gente passa na minha vida, que depois de terem percebido como pelo menos lhes tentei explicar a razão da nossa existencia no nosso planeta, desaparecem sem nunca mais termos percebido se afinal aprenderam e compreenderam, ou se apenas era a minha obrigação falar das coisas para que um dia mais tarde possam despertar para a verdadeira vida, não se esquecendo de tudo o que lhes foi dito, o que pelo menos lhes facultará uma passagem para a espiritualidade menos dolorosa.

Penso que muitas das pessoas passaram, e mais tarde, por terem de ser postas a prova, pois se estivessem no meu seio e eu tivesse capacidade de as poder ajudar atenuando os seus sofrimentos, nunca poderiam ser postas a prova porque como a minha mania de salvar o mundo nao iria permitir, e vai daí que, seguindo pelas suas proprias pernas, mais tarde ou mais cedo, serão confrontados com as provas a que se permitiram fazer, sem terem o apoio se estivessem a minha beira.

Nalguns casos, lembro-me de um filme em que um certo anjo da guarda, que tinha uma missao com alguém, se apaixonar pela sua protegida, e depois, ser o cabo dos trabalhos, porque foi efemero mas intenso, quando no seu papel ou na sua tarefa era apenas encaminhar e elucidar a sua protegida do caminho a percorrer.

Acontece, vidas trocadas... ou não. Mas acontecem casos em que ha pessoas que se lembram do passado, de outras vidas, em que tiveram anjos guardioes que tudo fizeram para ajudar e minimizar as perdas, ou pelo menos os sentimentos de perda, e que nesta vida actual se desencontram por meras contigencias, ou entao porque a sociedade nao permite a educaçao necessaria em relacção ao amor e trave todas as emoçoes com o receio de haver censuras ou humilhaçoes, perante o que sentimos que nao faz parte deste mundo, mas sim dos varios encontros espirituais que ao longo de varias reencarnaçoes criaram afinidades fraternais, ou seja, o verdadeiro amor universal.

Este momento é um momento de desintegraçao do velho mundo, e daí que, segundo a minha opinião, nao vale a pena esturricarmos os neurónios a pensar porque aconteceu isto, porque nos demos a esta ou aquela pessoa, porque abrimos a alma a outras tantas, e que só uma mão cheia delas nos compreendem, nos querem conhecer a essencia, percebendo do que somos realmente capazes ou não de ser.

A maioria das pessoas nao se preocupa em conhecer os seus amigos, e não raras vezes, por motivos que nem nos conseguimos compreender, julgam-nos, atiram-nos coisas á cara (nas nossas costas), e, na grande maioria das vezes, dão como esquecido tudo aquilo que lhes foi dado sem o menor interesse material, sem interesse algum ponto.

Como disse, não adianta fazer conjecturas para entender tudo isto, e pensemos apenas que, se estamos ca é porque alguma razão existe, e que dentro em breve, quando este planeta se transformar em planeta de provas, onde as doenças nao existirão, onde os karmas acabam, onde o amor tem de pervalecer sobre a maldade, saberemos bem qual foi a nossa missão, qual a postura que deveriamos ter tido, e afinal, a verdade virá ao de cima provando que os juizos de valor que nos fizeram ou fazem, estão errados, e que todo o mal que nos fizeram, será reconpensado com alegria, amor e paz, junto de todos aqueles que agora estamos e encontrar, ou seja, no fim do percurso, aparecem aqueles que de facto continuarao connosco nesta evolução continua onde todos teremos de chegar um dia.

Sejam benvindos, e pensem os outros, que o caminho é traçado por cada um de nós, ninguem pode fazer o nosso caminho, mas que as provas de amor e de amizade a que somos sujeitos, acontecem-nos com mais frequencia do que poderiamos imaginar, e ás vezes com as pessoas que menos esperavamos.

beijos a quem é de beijos e abraços a quem é de abraços.

Miro

6 comentários:

Shootingstar disse...

Dá mesmo muito em que pensar... palavras não há por agora...!

elsa disse...

Infelizmente anda muita gente a ver apenas o visivel...portanto num estado de cegueira atroz.....mas como tu dizes nada podemos ou sequer devemos fazer.....certamente ha muito e muito tempo, até tentamos, mas de nada serve quando a pessoa em causa nao se propoem a isso....pior nao sente....que venha essa mudança e bem depressa pois tudo o que se passa ja atingiu os limites da cegueira....vamos la ver se assim a palavra humano e racional começa entao a fazer algum sentido no nosso dicionario......
beijokassss

Amélia Pacheco disse...

Pois é Miro...
Muita gente passa pelas nossas vidas ao longo da vida e é preciso saber que com todas elas aprendemos e ensinamos... aproveita quem quer e quem pode pq por vezes a ignorância não deixa aproveitar, não deixa disfrutar.
A Amizade ou o Amor, como se deseje não podem ser classificados como Passado ou Presente ou Futuro.
Se Passado... não existiu porque não se pode mandar para trás das costas sentimentos Puros, verdadeiros e que têm de ser desinteressados de todos estes falsos valores interesseiros que nos rodeiam e se não são puros... não são.
O Amor e a Amizade são Presente e Futuro e se há pessoas que passam nas nossas vidas e não captaram, não perceberam, não quiseram conhecer... lamento por elas... mas não há muito tempo a perder.
Como já te disse aqui neste teu blog e num post anterior há pessoas que mais vale ignorar e tentar esquecer para não sofrer... triste é que algumas fazem tanto parte de nós que se torna quase impossível esquece-las e temos tendência a desculpar os seus erros, mas essas estão a cumprir o Karma, não o queimam, não evoluem e, dependendo do grau de conhecimento que adquiriram pode piorar.
Gostava de deixar aqui um Alerta... desculpa :)
Todos escolheram o bom o o mau que passa nas suas vidas. Para ajudar, para emendar, para perdoar... todos escolheram.
Se desaparecem das nossas vidas devido às contrariedades, sejam elas financeiras, morais, sentimentais, sociais... a escolha foi deles... mais vale esquecer e deixar passar o tempo embora nalguns casos (e eu sei que tens) seja muito duro, provoque muita dor e muita interrogação.
Deixa lá Obelix... caíste na panela da poção mágica quando eras pequenino e és um grande Homem, com qualidades e defeitos mas, sem dúvida, mais qualidades.
Quanto ao deixar passar o tempo... está aí o TEMPO DO NÃO TEMPO... há pouco tempo e tu sabes e eu sei que está para chegar o momento de já não haver tempo.
36 anos depois de te conhecer só te posso dizer:
Pobres dos que não convivem contigo porque são, de certeza, pessoas mais pobres, mais cegas.
Beijo com Amorizade :)

Anónimo disse...

O tempo é relativo, ja dizia o outro! E nunca te esqueças que, quem tem que se afastar, por algum motivo é!
Não! Não estou a falar daqueles que se afastaram aparentemente, mas sim dos outros!
Mas outros tempos virão!
E aí, logo se vê, quem estará ao teu lado a "conduzir" o barco!
E é como tu proprio dizes: só está cá quem realmente faz falta!
E já agora, um bem haja aos amigos que se afastaram! Tudo de bom para eles!
Fica bem
Beijo GRANDE pra tu :)


carla campos

P.S. - Trabalha!!! Que eu estou de férias!!! Ehehehe :))

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Shootingstar disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.