20 novembro, 2008

Foram muitos a quem me dei.. mas...

Hoje, depois de vir de coimbra e de ter estado em lisboa, fui dar um abraço um beijo a minha mana e cunhado e recebi mais um afecto traduzido numa cançao que o Nuno me fez ler/ouvir.

Para além de nos por a pensar muito, mas muito, deixa-nos pensar quantas palavras gastamos em vão, quantas dores partilhamos a outros que não as compreenderam, quanto amor fomos capazes de partilhar com quem não consegue merecer e entender.

Quantas horas ouvimos os lamentos, as dores, os sofrimentos daqueles a quem damos amor, que com vidas menos problemáticas que a nossa, a quantos amor dedicamos a nossa vida com promessas infindáveis que se revelaram ocas e vazias e desprovidas de realidade, quando nós nos refugiamos no nosso quarto, na nossa almofada, e conversamos com aqueles que não vemos, mas que estão sempre ao nosso lado e que nunca nos vão trair.

Para aqueles que sabem o que é a verdadeira amizade e o verdadeiro amor, aqui deixo a cançao que me foi feita ouvir com os mesmos sentimentos com que me foi partilhada...

amo-vos... que um dia possamos ter a paz e a fraternidade que ansiamos e que nos faz tanta falta, na companhia das almas que sentem, vibram e sabem estar da mesma maneira, sofrendo por aqueles que sofrem, partilhando as dores daqueles que fazendo parte de nós não tem dores que nao sejam as nossas.





Beijos a quem é de beijos e abraços a quem é de abraços

com mil beijos

Miro

1 comentário:

Ana Coelho disse...

Só agora percebi que estiveste em Lisboa... enfim, não vou comentar! Tas de castigo!