27 outubro, 2005

Momentos... com os meus amigos

Para mim os meus verdadeiros amigos são aqueles que estão sempre no meu coração e com quem partilho tudo, as dores e as magias, as alegrias, e as bebedeiras, as loucuras, e as angústias, os meus amigos são um pouco de mim.
Há momentos que são únicos. São os momentos em que quando estamos perto de perder a sanidade, e nos encontramos no vazio das emoções e dos sentidos, e é nessas alturas em que uma máxima utilizada por um amigo meu fazem sentido que é nem mais nem menos:... na prosperidade os meus amigos conhencem-me, na adversidade eu conheço os meus amigos.... Eu normalmente partilho em metade a dor dos meus amigos, partilho metade do sofrimento infligido neles, partilho metade das angústias que por eles passam, partilho sempre metade do que fôr mau, porque so quero partilhar um centésimo daquilo que pare eles fôr bom, pois os outros 99 centésimos estão estampados na alegria que o rosto deles exprime, e não gosto de receber mais que isso. Há momentos em que eu estou eufórico de alegria, e nesses momentos, so os quero partilhar com aqueles que amo, com aqueles que choraram ao meu lado, porque sei que eles vão distribuir sorrisos tão grandes de me verem feliz, que so de os ver feliz fico ainda mais feliz por eles. Há momentos em que as lagrimas que soltamos as vezes só são amparadas por aqueles que abrem as asas, e são capazes de nos acolher no seu seio, ainda que o infortúnio esteja presente na sua vida. Há momentos ..... que dá para refletirmos sobre o que andamos cá a fazer..... os meus melhores, quero-os para os meus amigos, e tento não lhes passar o pior que sofro em mim.
Miro

3 comentários:

Carlos disse...

Querido amigo,

Escrevi um poema no meu blog dedicado ao amor de duas pessoas que conheces muito bem (a minha subtileza anda um bocado por baixo... ehehheh).
Esse poema foi inspirado pelo que dizes neste post, embora à partida possa não parecer.
Não poderia dizer tudo num soneto por isso queria só acrescentar que se o vosso amor é o meu amor, a tua dor é também a minha dor.

A tua amizade é muito valiosa para mim.

Sandra disse...

é nos mau momentos q nos vemos os nossos verdadeiros amigos, qd os nossos amigos
estam bem nós tambem estamos mas qd stam mal (nos os verdadeiros amigos tambem
ficamos)
Miro tudo o q escreveste é verdade. bjinhos

Ana Coelho disse...

Desculpa...
Cá dentro choro pela minha falta de tempo e pelo silêncio perpétuo que se mete entre mim e vocês todos!
Este ano começou com força, força a mais a meu ver... é montes de matéria e pouco descanso!
Moro com o Rui e é a única coisa que me dá alento, poder, ao menos, estar com ele nem que seja nas poucas horas acrdada ao seu lado e dormir nos seus braços!
Tudo não passa de um trabalho atrás de trabalho!
Sei que tenho sido deligente com vocês mas amo-vos muito e espero que faças mina a tua voz e que peças desculpa a todos e que um dia assim de surpresa eu aparço aí! beijos enormes!