08 agosto, 2006

Li um poema

Li um poema que me fez chorar
talvez porque nele me fui encontrar
senti a minha dor em outro peito
vi o sangue a jorrar em lagrimas sem jeito

Da-mos o melhor de nós a quem nao quer
entregamos a nossa alma a quem vier
e como se estivesse marcado na vida
quem muito da, so arranja ferida

Dizia um amigo também sofrido
que quando amamos é fodido
nao sabem aproveitar o melhor
e só quando lhes aparece algum estupor
percebem pela propria pele e pela dor
que apenas dependia deles ter amor

Mas o ser humano é egoísta
e se tem a sorte de ter mais em vista
esquece o pouco que ja teve algum dia
e depois só perdendo é que avalia

Quantas lagrimas entretanto são jorradas
quantas palavras então nao foram gastadas
para fazer ver a luz que tanto temos em nós
e só depois de perderem sabem que estão sós

É triste dar tanta entrega, tanto amor
é triste ver que a quem se ama nega
até que um dia lhe bata a porta a dôr
que o faça entender a nossa entrega

beijos a quem é de beijos....

Até um guerreiro se cansa


Miro (guerreiro cansado)

8 comentários:

Menina do Rio disse...

Miro, tem um ditado que diz: “Geralmente quando uma porta se fecha atrás de nós, sempre se abre outra. A verdade é que estamos tão preocupados em chorar
pela porta que se fechou, que dificilmente levantamos os olhos para ver a outra que se abre diante de nós”. Eu “não” acredito em amores não correspondidos, visto que o amor ( não o amor fraterno, incondicional, reporto-me aqui ao que chamo de paixão/encantamento/alma gêmea ) é energia e energia se produz pela atração de forças opostas. Sei que existem amores quase impossíveis, barrados pelas adversidades, pela distancia, pela acomodação, pela fragilidade e por tantas outras razões que impossibilitam o florescer da relação. O amor é frágil como cristal e forte como uma rocha. Sobrevive a tempestades, mas pode partir-se pelo sopro de uma mágoa. Amor que é amor, não se guarda pra si só. Se abre como uma rosa e se entrega ao orvalho da noite. Bem amigo, falei de mim e falei de ti neste trecho. Eu sofro, tu sofres....e vamos vivendo, cada qual a sua dor...
Somos dois gritos calados, dois corpos desencontrados, dois amantes desunidos...

Beijos e tem um belo dia!!

acbelix disse...

Eu sei quem sim, e nao soubesse eu outras coisas que ainda hoje confirmei mais, e diria que teria só de fechar a porta, e ponto. O problema é que nao é só fecha-la, é primeiro limpar lixo que a esta a bloquear, e só depois se sabe se é uma porta aberta ou fechada. Pelo que eu penso e uma porta aberta, cheia de luz, se de facto verificar que nao, então abro eu um portão, e escancaro-o, porque a partir daí nada fará sentido.. Beijos e um dia, nao muito longe, estaremos bem

Miro

Menina do Rio disse...

Então amigo, comece a varrer o lixo, antes que se acumule mais,e deixe a luz entrar mas por favor responda no meu mural, senão só fico sabendo se vier aqui. Se precisar de ajuda pra recolher o lixo me chama!

Beijo ternurento

Anónimo disse...

Olá guerreiro cansado!
Sabes que mais....fazes-me lembrar o outro: " se chorei ou se sorri..o importante é que emoções eu vivi!...."
Quando estiveres de olhos rasos de água...com aquela dorzinha profunda no peito e com uma angústia de alma de quem não tem mais nada a fazer neste mundo, tipo um guerreiro cansado, tás a ver?!.....olha pra cima e lembra-te...como disse num blog de uma amiga, amar assim não é para todos! Um previlégio que Deus oferece a quem apenas é merecedor! :)
Mas que raios...porque será que a responsavel por tal cansaço esteja a leste de toda esta dor?!!!...Sabes o que me apetece fazer-lhe não sabes? :))
Agarra-la pelos ombros e sacudi-la tanto, tanto.....até partir!
Não lhe posso chamar nomes pois não? Tipo: filha da puta! Grande cabra! Ela não vê nem sente o que está a fazer?!!!! (possivelmente este espaço não é proprio para tal linguagem...dirão muitos)...Mas desculpem-me os ofendidos!!!
Quem cansa alguem que me diz muito tá fodido comigo!!!!
Eu um dia mato a gaja!!!!
Eheheh :))
Agora pra responsavel por tal cansaço e a falar a serio....óh filha, acorda...olha e vê! Beijo pra ti musa inspiradora aqui do mongo do Miro.
Força amigo!
E lembra-te, o facil não tem interesse...depois a vitória sabe melhor...pode ser que lhe dês a volta!
Mas desde já te digo, meu querido, não vai ser facil!
Confio nos teus dotes de Cirano ..o do nariz comprido! :)
E até porque....se não soubesses amar desta maneira, não tinha interesse amar!....
Sortudo!
FELICIDADES! e TUDO de BOM!!!
Beijo grande
Carla
>*<

Anónimo disse...

Miro,
Quem te mandou andar a ler o que não devias??? ai ai o menino, depois dá nisto "É triste dar tanta entrega, tanto amor
é triste ver que a quem se ama nega
até que um dia lhe bata a porta a dôr
que o faça entender a nossa entrega
"
tanta tristeza nessa alma meu doce amigo. Não chores, um dia como tu dizes a alma adormece, e depois serão os pobres de cristo a passar as passinhas do algarve. :))) adorei a forma como colocaste a tua dor aqui.
Beijo terno da
Maria do Mar

Menina do Rio disse...

Há mais de ano que venho tentando ver o que há abaixo do meu nariz, mas infelizmente não consigo abaixar a cabeça ainda, e quando raramente o faço, vejo apenas o chão...pois meus olhos estão perdidos no horizonte, tentando ver alem mar, mais precisamente em Gondomar...é o caso de uma porta entreaberta...Quando ela se fechar mais dia, menos dia; é possível que eu olhe pra baixo, mas ainda não...

Menina do Rio disse...

Oi Miro!
Transportei aquele poema do meu spaces, porque lá ta meio complicado pra abrir, depois da nova versão Live. O fato éque fiquei tão comovida ao ve-lo ali comentado que esqueci de te deixar meu beijo.

Cuida-te!

Sonho fiel disse...

Não fiques rendido à evidência do amor não correspondido, há que controlar a reacção própria face a um amor perdido e acumular ainda mais amor para dar aos outros, não desperdiçes mais tempo em ilusões que fundamentam a dor posterior.

Beijos. _margarida