31 março, 2008

Um acto de amor

Hoje soube de uma situação que tenho de referenciar aqui, pois já não há muitos actos destes na nossa sociedade cada vez mais podre em valores.

A história começa por uma amiga de uma amiga minha, que trabalha numa empresa na qual trabalha e é seu superior o seu antigo namorado. Depois de acabarem a sua relacção, ela, passados tempos, apaixona-se por uma outra pessoa que também trabalha na mesma empresa.
O ex namorado e seu superior, consegue ao fim de algum tempo, por ver que nao consegue mais nada com a rapariga, fazer com que ela seja despedida. A rapariga sai para o desemprego, e o actual namorado, ficaria a trabalhar na empresa, mas, num acto de dignidade pouco visto hoje, numa reunião, despede-se por não concordar que a sua namorada seja despedida, uma vez que não é despedida por nao ser competente, antes pelo contrario, mas porque os ciumes do superior nao suportam a ideia de ela estar com mais alguém.
Ora, ficando os dois no desemprego, será um recomeço dificil de facto, mas ... um bem haja por haver pessoas dignas, que possam provar a esses maltrapilhos covardes e crapulas, que tudo fazem para conseguir o que pretendem, mesmo usando tudo e todos para conseguir os seus intentos de má fé.

Se repararem, as pessoas muitas vezes dizem amar as outras, e é simpesmente pura conveniencia, pois o amor nao prejudica, o amor apenas faz com que queiramos que as pessoas que amamos estejam bem, sem problemas, e que estejam na companhia das pessoas certas, que as façam felizes, pois amar é querer bem, e tudo fazer para se ver bem quem amamos, como o fiz e faço, e, mesmo que saibamos que as opçoes das pessoas que amamos nao sejam as melhores e que estejam acompanhadas por crapulas encobertos, respeitar as escolhas, e estar presente quando de nós precisarem, sem interferirmos com a maldade que possam sofrer, mas apenas e sobretudo estar presente se de nós precisarem.

Já agora vale a pena pensar nisto, e sim, parabens ao namorado.

Miro

1 comentário:

Shootingstar disse...

Afinal ainda se fazem homens "como antigamente" :))))