21 maio, 2006

Entras-te em mim

Abri o meu peito e deixei entrar nele a tua alma
rasguei a pele para que não desperdiçasse uma só gota de amor
sentia energia penetrar pelos poros, com calma
percebia que a essencia era boa, era um clamor

assim se passaram meses da minha vida a fluir
como um rio que caminha sempre sem parar para a foz
e quantas vezes com caudais aumentados pelo rir
e pela felicidade que pairava dentro de nós

sentia o cheiro do perfume suave que trazes em ti
e com essa suavidade me enchia o peito de paz
transmitia sentidos por telepatia, ó quanto sofri
até perceber que poderia ser eu o teu rapaz

mas as conquistas depois de alcançadas por paixão
são efemeras, porque sao baseadas em ilusão
o amor, esse, nada o destrói, nada o desfaz
porque é energia vital, é sensualidade com paz

é paciente, é um fulgor
é caloroso, entendedor
e uma luz é resplendor
é felcidade, e não é dor.

Beijos a quem é de beijos, abraços a quem é de abraços

Miro

2 comentários:

Anónimo disse...

Nice colors. Keep up the good work. thnx!
»

Anónimo disse...

Great site loved it alot, will come back and visit again.
»