10 maio, 2006

Hino de Caxias

HINO DE CAXIAS

Longos corredores em trevas percorremos
Sob o olhar feroz dos carcereiros
Mas nem a luz dos olhos que perdemos
Nos faz perder a fé nos companheiros

Vá camaradas mais um passo
Já uma estrela se levanta
Cada fio de vontade são dois braços
E cada braço é uma alavanca

Oiço ruírem os muros
Quebrarem-se as grades de erro da nossa prisão
Treme, carrasco que a morte te espera
Na aurora de fogo da libertação

Cortam o sol por sobre os nossos olhos
Muros e grades fecham horizontes
Mas nós sabemos onde a vida passa
E a nossa esperança é o mais alto dos montes

Podem rasgar meu corpo à chicotada
Podem calar meu grito enrouquecido
Para viver de alma ajoelhada
Vale bem mais morrer de rosto erguido

**************************

Este hino foi criado por um grupo de presos políticos encarcerados no forte de Caxias, em 1954, um ano antes do meu nascimento, e talvez pela força que ele transmite e pela dignidade que prova, seja aquele por onde ainda me pauto.

PS: A confirmação de que foi escrito por um grupo de presos políticos, foi-me confirmada gentilmente, pelo DEP / Partido Comunista Português, uma vez que eu associava este hino por erro, ao grande compositor Fernado Lopes Graça, que não teve nada a haver com a sua composição.

beijos a quem é de beijos e abraços a quem é de abraços!

Miro

4 comentários:

Anónimo disse...

Escreves tal como és...
Dás força e vontade de viver a quem ja simplesmente vive e já não acredita na força que tem...

De sempre para sempre Jorge Carvalho ( verdinho ).

Anónimo disse...

Super color scheme, I like it! Keep up the good work. Thanks for sharing this wonderful site with us.
»

Anónimo disse...

Nice! Where you get this guestbook? I want the same script.. Awesome content. thankyou.
»

Anónimo disse...

Very pretty design! Keep up the good work. Thanks.
»