02 maio, 2007

Nem sempre o que nos parece mau é mau

Nem sempre as dores que sofremos por varios motivos, são tão más como podem parecer de imediato.
Quantas vezes, achamos que estamos a perder uma coisa importante, quando de facto apenas estamos em transformaçao para receber algo muito maior do que aqulo que tinhamos, e ja preparados para valorizar o que vamos ter.
Quantas vezes olhamos a nossa vida cheia de lágrimas, e de um momento para o outro, olhamos, e vemos algo ou alguém que nos toca de uma maneira ainda superior aquela por qual tanta dor passamos?
Não deve ser em vão que dizem para agradecermos aos nossos inimigos o mal que nos fazem, porque de facto, ficamos presos a coisas e pessoas, que de uma maneira ou outra nos servem de caminho, nos servem de liçoes, nos servem para melhorar a nossa maneira de estar na vida, e depois, quando menos esperamos, outras coisas bem mais altas nos despertam sentimentos e prazeres que estavam escondidos, que estavam adormecidos.
Quantas vezes nos lembramos de coisas más que passamos, e de coisas que provocamos, quando mais tarde voltamos a reencontrar algo que perdemos, algo que nos fazia estar tão la em cima, pessoas com valores, pessoas intransigentes na sua sinceridade e na sua maneira de estar no mundo, e que valorizam o amor acima de tudo?
A vida ensina-nos que amar é acima de tudo dar, amar, é querer o melhor a quem amamos, mas amar também é ser incondicionalmente amado, para que a partilha seja plena, para que os sentimentos sejam trocados, para que a admiração pelos que amamos seja eterna.
Quando as pessoas se corrompem por valores materiais, sejam eles posiçao, dinheiro, vaidade, orgulho, enfim uma panoplia de valores podres, nao podem ser pessoas de firmeza de convicçoes, nem de saber o que é de facto o amor. O amor é o valor mais alto que se pode ter, e amar, como disse, é partilhar acima de tudo nas mas horas, estar presente nas alturas mais dificeis da nossa vida, e não quando tudo parece ser um mar de rosas.
Obrigado ao meu maior amigo pela sua presença este feriado no meu cantinho, obrigado pela partilha das emoçoes, e acima de tudo obrigado porque o amor que nos une e a amizade que temos, não é passivel de ser corrompida, nao é passivel de ser posta em causa mesmo quando estamos em fazes muito más da nossa vida, e é sobretudo aí que temos estado sempre presentes.
Obrigado ninish por teres aparecido de novo, e eu entender que afinal havia um equivoco entre nós que nos afastou durante alguns anos (ja te conheço a uma vida), e pelas lagrimas que soltas-te com as canções que cantei para vós.
Que as pessoas que mais amei na minha vida, percebam que só o amor vale a pena, mas o amor desprendido, o amor amizade, aquele que nos faz atirar para o chao para proteger da queda aqueles que amamos.

Obrigado pelo dia de ontem... e espero que o fim de semana se se concretizar... seja daqueles que marcam e ficam na memória.

Um abraço ao Maló, um beijo a ninish... e um carinho a alguém que tb merece.

PS: Só espero que o meu batimento cardiaco actual, seja mesmo aquele que eu espero, e aí... depois havera mais alguem com quem rir, com quem partilhar todas as nossas emoçoes. Espero que nao demore a aparecer de vez, pois... faz-me muita falta, e se nao for por onde a mira esta apontada... bem... espero que alguem saiba e perceba o que perde.

Beijos a quem é de beijos e abraços a quem é de abraços

Miro

2 comentários:

Anónimo disse...

É tão bom termos amigos!
Beijo GRANDE
>*<
carla

Niniche disse...

Pena não ter lido este mail antes. Se formos a Lisboa?..... E FOMOS!!!! E FOI DIVINO!!!! O MESTRE NÂO NOS ABANDONOU
Meu amigo/amor meu coração chorou de emoção quando cantavas... Depois sofreu e chorou de novo. Logo talvez nos vejamos. E, cada um no seu caminho, SEREMOS FELIZES!!!!
Escreves muito bem e conheces bem o vocabulário português. bjs