24 fevereiro, 2006

Vitimização

Hoje acordei, e depois de ler a noticia em que mataram um travesti sem abrigo, fiquei com vontade de partir o mundo um dois, e por de um lado aqueles que fazem mal, sejam os disfarçados ou os que nao disfarçam, e limpar metade do planeta, e deixar ficar aqui apenas os que são capazes de dividir as dores e ser de facto amigos uns dos outros.
É muito fácil aqui, nesta dimensão, as pessoas ocultarem as suas verdadeiras identidades, porque nao se lhes revelam os pensamentos, nem o seu coração, e por isso, na maioria das vezes, vemos pessoas de má indole, ocultarem sob capas protectoras de vitimas, sejam elas sociais ou outras, como a do coitadinho que nao faço mal a ninguem e toda a gente me bate, quando de facto essas pessoas sao veneno do mais requintado, que agem com subtileza e simpatia, que são aguças no engenho das frustrações passadas. É certo que é dificíl apanhar tais pessoas, pois como disse, a capa que os protege (o corpo) esconde o que de mais verdadeiro teem, mas, e volto a dizer mas, um dia, sem ninguém o esperar, revelam-se, e parte-se o verniz que oculta a verdade, parte-se a mascara usada com rigor, e cai por terra, toda a vigarice, toda a intrujice, toda a maldade que se fez, e é claro, fica a descoberto a vitimização que fizeram querer aos nossos olhos. Sempre me perguntei o que é mais perigoso, se um ladrão armado até aos dentes que se mostra, se um hipócrita maldoso, que de mansinho vai corroendo tudo a tua volta, para melhor tirar partido do que pretende, mas, como disse, um dia as mascaras caiem, e depois, soponho que nada se apanha que de para segurar o que antes havia.
É a vantagem que os nosso amigos do lado de lá teem em relacção a nós, pois eles nao veem os lábios a mentirem, porque veem os nossos corações e os nosso pensamentos, e aí, não é possível esconder sob capas, aquilo que verdadeiramente somos, e aí, vai-se descobrir quem afinal nós fomos, e o que fizemos, e os ajustes de contas, sao sempre onde menos se espera, e do lado de lá, como nao se consegue esconder nada, pagar-se-á pelo mal que fizemos, pelo bem que deixamos de fazer (é fácil perceber que, imaginemos uma pessoa que precisa de um pouco de pao ou uma sopa para comer, e nao fomos capazes de perguntar se precisava disso, um dia, tocarnos-a o termos de compreender o que essa pessoa passou, e o que poderíamos ter feito por ela e nao fizemos, e portanto, quando estivermos na mesma situação, nao teremos que nos de a sopa ou o pão, porque assim semeamos), pois, o bem que deixamos de fazer, também é uma prova para nós, e por isso, digo eu, ainda teremos muits vezes de cá voltar, para nos corrigirmos de tanta asneira que fazemos, de tanta maldade, e de tão pocuo bem que fazemos aos que nos rodeiam.
Sei que não é fácil hoje percebermos que nao poderemos ocultar o que somos, mas, para os que ja desenvolveram os seus "feelings", as suas percepções, a sua sensiblidade, ja dá para ver um pouco para dentro das pessoas, e, ver mais o que elas são, em vez de o que elas pensam que nos acreditamos na imagem que nos tentam vender, e, se muitas vezes, deixamos correr as coisas, é porque se calhar ainda acreditamos que se calhar, com os apoios certos, com a ajuda certa, elas serão capazes de evoluir, de andar em frente, de serem honestas, de se tornarem melhores, mais dignas, mais justas, menos maldosas, mais altruístas, menos mentirosas, menos interesseiras, e, que um dia, as veremos como pessoas iguais, com os mesmos níveis de vibração, com muito menos frustrações, com muito menos energia negativa, e portanto, como pares dos que se esforçam por ser melhores, e aí podermos saber que dos seus pensamentos, saiem coisas bonitas, pensamentos solidários, atitudes altruístas, capazes de deixar descansados pela retaguarda qualquer um.
Até lá, vamos lidando com algumas pessoas que se julgam mais que os outros, e que assim agem mas dao a entender o contrário, algumas pessoas que nos invejam, no entanto dizem que ficam felizes por nós, algumas pessoas que se rieem para nós, mas, se pudessem nos espetavam uma faca nas costas, algumas pessoas que, lamentávelmente se fazem vitimas, para melhor poder controlar o que os rodeia a seu bel prazer, e, como é óbvio, tentarem mostrar á sociedade que os envolve que são "gente de bem". Para terminar, deixo aqui umas quadra do Aleixo, que me parecem propositadas:


Sei que pareço um ladrão,
mas há muitos que eu conheço
que não parecendo o que são
são aquilo que eu pareço!!

P'ra mentira ser segura
e atingir profundidade
tem de trazer á mistura
qualquer coisa de verdade

Mentiu com habilidade,
fez quantas mentiras quis,
Agora fala verdade,
ninguém crê no que ele diz

Embora os meus olhos sejam,
os mais pequenos do Mundo
O que importa é que eles vejam
O que os homens são no fundo


Miro

4 comentários:

Anónimo disse...

Very pretty site! Keep working. thnx!
»

Anónimo disse...

Great site lots of usefull infomation here.
»

Anónimo disse...

Very pretty site! Keep working. thnx!
»

Anónimo disse...

I love your website. It has a lot of great pictures and is very informative.
»