08 setembro, 2006

Dei-te o que tinha

Dei-te o que tinha para dar
conseguia a tua vida apaziguar
e estares hoje mais firme em ti
e embora saiba que nao te perdi
olho para tras e tudo o que eu vi
acabou e nunca mais vai voltar

O que o passado ja nao lembra
as dores ou as magoas ultrapassadas
fazem com que hoje seja uma prenda
todo o amor em familia concretizadas

ganhas-te tudo, ate a mim
ficas-te com a melhor parte que tenho
e ficaria sempre mesmo assim
so para te ver feliz, nem me contenho

ganhas-te primazia e destaque
ganhas-te posição de liderança
deixas-te de ser simples criança
e hoje ja nao ha quem te ataque

estas firme e bem resoluta
em quase todas as decisões
decide sem fazer batota
pesa as tuas emoções

poe na mesa o que mais vale
valoriza o que quiseres
mas se ainda me queres
então que o teu coração fale

beijos a quem ´é de beijos


Miro

4 comentários:

Anónimo disse...

Senhor do Norte,
Como habitualmente cá tou eu a ler mais um desabafo do teu coração "a doer" por tudo quanto caminha em ti.
A dor é intensa, é vincada, será desanuviada um dia... esse teu dia chegará meu bom amigo. O bem que fazes a todos ser-te-á recompensado em dobro ou triplo.

Deixo este apontamento...

"poe na mesa o que mais vale
valoriza o que quiseres
mas se ainda me queres
então que o teu coração fale"

As cartas estarão em cima da mesa quando menos esperares, e a tua fé é imensa.

Um beijo
Maria do Mar

Anónimo disse...

A tua palavra é forte sem dúvida, mas o som "caseiro" que anima o teu blog, desencadeou em mim a mais forte crise de choro em cerca de 5 anos...
Acredito que fui atingido pelas vibrações belas de uma canção entoada com o coração...e que me abriram uma brecha no empedrenido chakra.
Voces ( tu e o Luis-que desconheço) foram por momento veículos de Luz... bem hajam pela emoção que a vossa musica transporta.
Continuem a ser Autênticos e que Deus vos abençõe.

Ass."O Tempo"

sonho fiel disse...

Quem é que está a cantar esta música do André Sardet? Foi feitiço de facto, o destinatário do poema não ficará indiferente a esta complementaridade. O poema revala amor viciado e a música enfeitiça qualquer alvo de poema....

acbelix disse...

"O tempo"
Suponho que sejas a alma que esteve a meu lado durante dois anos a aprender alguma coisa que a vida material nao ensina bem. Se assim é, fico radiante, se assim nao é, gostaria que um dia te apresentasses e que dissesses sou eu, porque é de pessoas sensiveis como tu que este planeta ha-de melhorar, e é dessas que me quero rodear.

Um abraço com todo "o tempo" que tenho.