10 agosto, 2005

O sentido das coisas

Quantas vezes, queremos ajudar as pessoas, e somos surpreendidos com mal entendidos, com maus juízos de valor, que nos fazem muitas vezes pensar.... mas porque é que mais uma vez caí na asneira de... mas é mesmo assim, quando está entranhada na nossa maneira de ser, não aceitar a dor nos outros, e a falta de amor no mundo, o impulso que sentimos e que nos impele para a frente é tão grande que ás vezes pode ser de facto confundido, com interessa particular em determinada pessoa. Lamentávelmente, este mundo está todo de rastos e a quantidade de pessoas a necessitar de ajuda é tão grande, que não há meios suficientes para acalmar tão grande onda, mas, poderemos sempre, com muita vontade, contrariar a onda, e ir levando amor onde se pode, e dar amor onde estivermos. É claro que a maioria das pessoas que não está habituada a receber amor, pensará sempre como o comum dos mortais, e perguntará... mas o que quererá em troca... e eu direi com firmeza, a vossa alegria, o vosso sorriso, o vosso amor prolongado aos outros, e dai como se de um virus bom se tratasse, da mesma forma que o recebeis.
É mais fácil criticar os outros que tomarmos actitudes de contrariar as situações, mas é sempre dando um passo no sentido certo de mudar as coisas, e de fazer entender as pessoas que afinal podem ser fellizes, mesmo no meio das argruras da vida, que me leva a maioria das vezes a ser persistente, e a tentar por todas as formas e meios conseguir que vejam o que esta a frente do olhos, e que teimam em não ver.
Podem crer que ninguém é feliz na dúvida, na incerteza, na insegurança, ninguém poder ser feliz com medo, com receios de toda a espécie, so se pode ser feliz, quando estamos certos do que nos rodeia, das pessoas que estão ao nosso lado, da certeza de quererem estar connosco, do amor que provam ter por nós, e da ternura que connosco partilham.
Disse um dia, que só poderei ser feliz com outra pessoa, no dia em que essa pessoa, fôr ao fim do mundo, e eu sentir que esta sempre comigo, que dorme comigo estando sozinha, e que nos confins do mundo, estando sem mim estará sempre comigo, porque nao se trata de submissão, mas de amizade, não se trata de ciume, mas de amor, não se trata de insegurança, mas de confiança, não se tratará de dor pois só o amor resultará de uma amizade tão forte.
Só neste caso me sentirei solto, livre e feliz, porque nao terei ninguém comigo a que eu tenha receio que dersapareça, ou que nao seja correcta comigo, pois, como dizia um verdinho meu... a pomba só é minha se depois de eu a soltar longe, me voltar ao pombal... e assim, não vale a pena sofrermos pelo que nunca foi nosso, nem nunca será, pois o que tiver de ser nosso nunca sairá da nossa beira, pois fará parte intergrante de nós, que como diz a giria, a cara metade, ou meia laranja, e como só com duas metades se faz uma parte inteira, nao se pode misturar metade de uma laranja com metade de uma maça, o que quer dizer que, quando for a minha metade, saberei ao certo que ela é a minha metade, e nesse dia sentirei que nao me preocupo mais, pois, serei tão importante para a minha metade como a minha metade é importante para mim.
Deixem-se de idiotices, e não forcem ninguém a estar connvosco, porque o resultado será efectivamente de uma infelicidade relegada a todos os envolvidos, e que as vezes, com filhos a mistura, são demasiadas pessoas a serem infelizes.
Ja agora, vale a pena pensar nisto

beijos a quem é de beijos

Miro

1 comentário:

Teresa disse...

Fácil é julgar as pessoas expostas pelas circunstâncias.
Dificil é encontrar e refletir sobre os seus erros, ou tentar com que façam diferente algo que já fizeram de muito errado. E é assim que perdemos pessoas especiais.
Obrigado por não nos julgares e sim nos ajudares diariamente a reflectir sobre os nossos erros e a sermos pessoas melhores e no fundo encontrarmos as nossas virtudes, conseguindo-nos fazer sentir que realmente cada um de nós tem coisas tão especiais que nem sequer damos conta.
Porque realmente somos especiais uns para os outros, nunca nos iremos deixar perder, porque haverá sempre um a mostrar ao outro qual é o melhor caminho e nunca deixar o outro sozinho nem nos momentos mais dificeis nem nos momentos mais felizes e isso eu tenho a certeza, porque foi isso que tu nos ensinas-te isso e muito mais, cada dia é um dia, NUNCA NOS ABANDONES...
Beijocas enormes