26 junho, 2006

O poder oculto

Ontem deram-me uma indicação para procurar num livro, uma referencia a influencia a que estamos sujeitos externamente, pelos espiritos errantes. Peguei no livro, e nao consegui fazer ver a alguem o que pretendia para poder esclarecer, o que é normal quando as pessoas estão minimamente obsidiadas, os obssessores nao deixam que o esclarecimento apareça, pois isso seria denuncia-los e po-los a mostra. A parte do texto do livro dos espiritos de ALAIN KARDEC, é a seguinte:

458. Que pensam de nós os Espíritos que nos cercam e observam?

“Depende. Os levianos riem das pequenas partidas que vos pregam e zombam das vossas impaciências. Os Espíritos sérios se condoem dos vossos reveses e procuram ajudarvos.”


Influência oculta dos Espíritos em nossos pensamentos e atos

459. Influem os Espíritos em nossos pensamentos e em nossos atos?

“Muito mais do que imaginais. Influem a tal ponto, que, de ordinário, são eles que vos dirigem.”

460. De par com os pensamentos que nos são próprios, outros haverá que nos sejam sugeridos?

“Vossa alma é um Espírito que pensa. Não ignorais que, freqüentemente, muitos pensamentos vos acodem a um tempo sobre o mesmo assunto, não raro, contrários uns dos outros. Pois bem! No conjunto deles, estão sempre de mistura os vossos com os nossos. Daí a incerteza em que vos vedes. É que tendes em vós duas idéias a se combaterem.”

461. Como havemos de distinguir os pensamentos que nos são próprios dos que nos são sugeridos?

“Quando um pensamento vos é sugerido, tendes a impressão de que alguém vos fala. Geralmente, os pensamentos próprios são os que acodem em primeiro lugar. Afinal, não vos é de grande interesse estabelecer essa distinção. Muitas vezes, é útil que não saibais fazê-la. Não a fazendo, obra o homem com mais liberdade. Se se decide pelo bem, é voluntariamente que o pratica; se toma o mau caminho, maior será a sua responsabilidade.”

......................................

Assim sendo, quando as vezes pensamos que somos nós a comandar, dependendo da nossa actitude, somos é comandados, e, ou temos dentro de nós vontade de fazer o bem e de ser boas pessoas, ou então, dificilmente nos livraremos dessa influencia que nos arrastará para a lama, com a respectiva conseuencia fisica.

Posto isto, se uma determinada pessoa estiver nestas condições, seria como se estivesse cheia de feridas a sangrar, e, nessa altura, nao se pode abandona-la, mas sim, estar ao lado ainda que sejamos repelidos, pois só assim essas chagas que nao se veem podem ser curadas, de outra forma, seria a mesma coisa que abandonar alguem ferido na berma de uma estrada sem lhe prestar auxilio.

Ja agora vale a pena pensar nisto
Beijos a quem é de beijos e abraços a quem é de abraços.

Serei sempre o

Mi(ro)

2 comentários:

Florbela disse...

Well... difícil discordar do que está escrito. São palavras fortes e cheias de verdade. Minha única ressalva é acerca dos nossos próprios limites, ou seja, temos que conseguir perceber até onde estamos ajudando e a partir de quando nos fragilizando. Toda boa ação é vista por quem deve e, muito provavelmente, registrada no "livrinho". Entretanto, como diz um amigo meu: "Amar acima de tudo, sempre!". E sou grata pelo momento em que ouvi.

acbelix disse...

Florbela: A minha opinião é que enquanto soubermos que as pessoas estão comandadas, vale a pena darmo-nos para as ajudar, pois uma pessoa que esteja doente espiritualmente, é como se fosse uma pessoa cheia de feridas enconstada na valeta que ninguem quer ver, e só muito poucos sao capazes de ajudar, quando finalmente a pessoa esta curada, então volta a ter o livre arbitrio, e aí, nao só nao devemos imiscuirnos mais, como aliás devemos apenas rezar por elas, porque encontrarão sempre as pedras que entretanto smearam ou nao souberam tirar do caminho, e cada vez serão maiores e mais fortes. O que quero dizer é que quem nao tenha tido força de amar quando apenas se pedia que o amor fosse a única coisa porque deveria lutar e não o fez, assim farão com eles quando chegar a altura, pois terão de passar exactamente pelo mesmo que fizeram passar.
Como te disse, se nao á manipulação, devemos apenas rezar e deixar caminhar por onde quiserem ir, com a certeza de que o nosso caminho o faremos nós com as respectivas dívidas, ou com os respectivos saldos positivos que um dia nos entregarão de mão beijada.
Por exemplo: Se uma pesoa que namora com alguém, se interessa por outra pessoa, e não está manipulada, é uma pessoa desiquilibrada e perversa, se está manipulada só se deve é perdoar e ajudar a vencer a batalha, pois uma coisa é nao sermos nós a agir, como aliás eu fui manipulado durante muitos anos, outra coisa é por nossa opcção sermos filhos da puta, e aí... nao ha que ter nem paciencia, nem ajudar, porque a pessoa só aprenderá quando sofrer na pele.

Beijos e ... se não há manipulação... segue em frente que atras de uma montanha vem outra maior... desde que se esteja com Deus.

Miro