07 junho, 2006

Ser importante

Ontem ouvi uma palestra interessante sobre os selos e os carimbos que a sociedade coloca, e a importancia que as pessoas pensam que teem, só porque, ou teem um canudo, ou teem um titulo qualquer, que alguém lhe atribuiu, ainda que, seja um sacaninha, (tipo comendador porque enriqueceu, mas depois vai-se a ver, e é um grande vigário).
Não foi por ir de encontro ao que eu já pensava, ma sim, porque veio reforçar a minha opinião, sobre alguns cagões ou cagonas da nossa praça, que apesar de terem um canudo, e de terem andado a marrar anos a fio nas universidades, não faz deles mais cultos, ou melhores pessoas, ou até, mais informadas, senão para que, vejamos a quantidade de pessoas que sai das faculdades a pensar que sabem alguma coisa, e depois vão para a prática, e andam anos e anos na pratica a aprender e a limar as arestas, daquilo que pensavam saber defenitivamente, e é aí que eles podem tornar-se muito bons profissionais, se, quando saem das escolas, teem a humildade e não a cagança, de pensar que são os senhores mais importantes do mundo, e os mais sabidolas do universo, e, começam então a aprender, as vezes com quem tem formação básica, mas que passou muitos anos a estudar trabalhando na area e corrigindo os erros devagar.
Uma vez alguém me disse que a média escolar dos empresários era baixa, e que haveria poucos da area de economia a constituir-se empresários ou a montar empresas, e, se assim é, porque será que se criam grandes empresas, e que se fazem empresas de altissima qualidade com produtos reconhecidos mundialmente por pessoas que afinal nao passam de ter um ensino básico, e não são as pessoas que andaram a estudar engenharia, quimica, gestão, etc e tal, a montar as empresas e a criar essas referencias de um país?
Uma grande amiga que eu tinha, ou seja, a minha melhor amiga, dizia que, "toda a gente tem importancia, a partir do momento em que nós lha damos", e, assim é, um burro carregado de livros, que tenha um titulo, e, que tenha uma boa presença e uma boa argumentação, passa nesta sociedade estúpida, por ser um expert, um ser sui generis, alguém que, pode não saber fazer mais nada, pode nao saber mudar uma lampada, mas é considerado um génio perante os olhos da opinião pública, no entanto, um lavrador de baixa cultura académica, que passa o dia a ajudar as pessoas que teem entorses, que é capaz de aliviar as dores mais graves musculares que temos, ninguém lhe chama o seu nome com reverência, no entanto, são os médiocos do hospital que o mandam para lá, pois eles nao sabem resolver os problemas, e é claro, que ele passa a ser um senhor, no momento em que os médicos, sim eles próprios, quando teem problemas desse tipo recorrem a ele, para se aliviarem, e aí, ele é um mágico, ele tem um dom, ele é especial, ele é fora do vulgar, porque? porque um lavrador de cultura académica baixa, não pode saber tanto ou mais que eles de medicina? no entanto, eles esquecem-se, que para ele hoje saber o que sabe, noutras vidas, ele foi médico, um estudioso do corpo humano, e esse registo vem com ele no seu espírito, e, nao precissa de meios materiais ou radiografias para saber onde esta o mal, bastam-lhe a sensibilidade, e o amor que aquele homem pôe ao serviço dos que dele precisam.
Afinal que é que é importante? O que é ser importante? e que importancia afinal temos nós quando acabamos o nosso percurso aqui, e deixamos o nosso corpo? que importancia é que levamos connosco?

Ja agora vale a pena pensar nisto!

Beijos a quem é de beijos, e abraços a quem é de abraços

Miro

7 comentários:

WR disse...

Sempre acreditei que o mundo está às avessas. Para que a justiça seja reposta, devemos pôr os doutores e engenheiros a semear milho. Os médicos, uma vez que estiveram na universidade, apenas devem fazer limpeza de casas e varrer ruas. Os doentes devem ser tratados por quem sabe. Os que sabem medicina são na verdade os lavradores, os mecânicos e os pedreiros. Esses deveriam estar a trabalhar nos hospitais.
Também não está certo os ricos serem ricos e os pobres serem pobres. Na minha opinião, os ricos deviam ficar pobres e os pobres deviam ficar ricos. Assim o mundo seria verdadeiramente mais justo.

acbelix disse...

Pois, é a abobóbora é de ouro, no entanto eu apenas falei de ser importante, e é claro que, nao me refiro a trocar profissões, mas a mostrar a humildade que a maioria dos convencidos infelizmente não teem, e depois, é claro que só porque teem uma merda de um titulo, ja pensam que são lei, quando infelismente na maioria dos casos são mesmo pobres de espírito, e tentam denmostrar como aqui foi demonstrado, que se fôr as avessas é que é bom, mas nao foi a isso que me referi, mas sim ao serem cagões so porque são arquitectos, médicos, engenheiros, etc e tal, e relegam para terceiro plano os outros, mas gostava de saber o que faria o sr doutor, com o lixo que faz, se nao fossem os lixeiros a apanha-lo, decerto viveria numa estrumeira e se calhar nao dava pela diferença, gostava de saber o que seria do sr engenheiro, sem o mecanico de automóveis, provavelmente andaria de burro, porque é de burros que se trata, mas no entanto, eu compreendo a preocupação, nenhum sr doutor gosta que lhe tire a merda da importancia que pensa que tem.

Beijos a quam é de beijos
Miro

Anónimo disse...

Bela palestra que deve ter sido...mas o que me leva a escrever é o facto de ter adorado a música actual que passa no teu blog. Que letra linda!!! Bem Hajas Avelino!
Ass. Um Doutor Cada vez mais ignorante

acbelix disse...

É engraçado como se tocam os doutores, no entanto, parece que nao leram bem o que escrevi, ou então sou eu que estou a perder qualidades, porque tenho umigos doutores, um deles é professor universitário, mas o que eu quiz dizer é que ele é humilde. o que faz dele um grande homem, no entanto, muitos cagões prai há que so porque teem um canudo ja se acham mais que toda a gente, o que faz deles pessoas pobres de espirito, e uns tristes, e não é por terem um canudo que eles sao os melhores do mundo, porque os melhores do mundo nao se gabam de ter seja o que fôr.
Um abraço, e ve se ficas menos ignorante, talvez encontres alguem um dia destes que se cruze contigo que te faça um desenho.

Anónimo disse...

Paso a explicar...também eu sou um doutor...também eu dou aulas em várias instituições de ensino superior...o facto de me tornar "cada vez mais ignorante" está relacionado com a abertura dos horizontes a que felizmente tenho sido submetido. Como tal, quanto mais sei...mais tenho a noção de que muito há para aprender. Logo, e só nesse sentido sinto-me "cada vez mais ignorante", mas cada vez com mais vontade de aprender...Aprender até morrer e depois continuar a aprender( já livre deste corpinho)!!!

Ass: O Tempo.

acbelix disse...

Os meus parabens, serás de facto importante, porque é importante aquele que tem por obrigação de transmitir os valores aos seus proximos, e dizer-lhes que o conhecimento sem humildade para nada serve, assim como a posição social que temos quanto maior é, de mais responsabilidade nos é atribuida. Ou seja, eu que tive ja de lidar com 45 pessoas que dependiam de mim em 3 empresas, tenho a responsabilidade como lider que sou, de lhes transmitir os valores, e a conduta certa, porque se Deus nos deu os talentos, não é para os metermos na terra, e, fico contente por usares os teus na boa direção, para mim és mesmo um gaijo importante, não por seres doutor, mas por seres o que és e por teres essa luz dentro desse "corpinho" que um dia deixarás.
Um bem hajas!
Um grande abraço

Anónimo disse...

Hallo I absolutely adore your site. You have beautiful graphics I have ever seen.
»