19 junho, 2006

Ter fé

Nós somos mesmo homens de pouca fé. Quando estava com os meus problemas finananceiros mais graves, dizia eu que um dia tudo se resolveria, demorou muitos anos, desgastou-me, fez de mim uma pessoa diferente, a olhar o mundo de maneira diferente, e, como sentia que tinha de lutar, lutei, baixei os braçoes a espera da luz, e agora que a recebi, nao desperdiço um só raio, no sentido de poder avançar e conseguir o que pretendo.
No que respeita aos problemas que tenho com as pessoas, e que também foram maquinados, esses, também seria fácil desistir, deixar de querer, deixar de tentar e de lutar, mas aí nao se provava amor, aí nao se provava a capacidade de enfrentar os problemas emocionais, assim como tive que provar que aguentava os problemas materiais. Naturalmente que os meus amigos me dirão, eu nao faria isto, eu nao aguentava aquilo, e porque? porque somos orgulhosos, somos vaidosos, e pomos sempre o orgulho e a vaidade acima de tudo, porque queremos que olhem para nós como seres fortes, vencedores, mas fortes e vencedores, pela atitude de rudeza, de afirmação machista, e não pela afirmação da sensibilidade e do amor, e por isso, aos olhos da sociedade, aquele que nao toma medidas de força, nao é forte, nao é corajoso, mas é um banana.
Posso ser tudo o que quiserem, como dizia no seu poema o José Carlos Ary dos Santos, posso ser o que quiserem, mas maldoso não, podem dizer o que quiserem, mas mal formado não, e só por isso digo que graças a Deus a minha fé tem aumentado, e sinto que dei mais um passo na minha caminhada, porque me queriam provar que eu poderia fazer mais do que faço, e isso, ja aprendi, que afinal sou capaz de fazer o que pensav ainda nao ter capacidade, e só por isso, mais uma vez, valeu o sofrimento, porque Deus escreve ditreito por linhas tortas.
Como disse, eu sou uma pessoa de fé, embora vacile muitas vezes, mas, depressa volto aos carris, e isso dá-e a esperança de tudo conseguir, e a fé aumentada, de que quem está no caminho, nada deve temer, pois tudo entrara nos eixos e a felicidade estará nas nossas mãos, ainda que pareça que tudo está a ruir, como aconteceu com os meus bens materiais. A nossa falta de fé, é que nos faz perder, porque como Jesus disse, tivesses tu fé do tamanho de um grão de mostarda, e dirias aquela montanha afasta-te e ela se afastaria, assim eu consolidando a minha fé, posso dizer ao mal que se afaste, pois sei que tenho os meus guias a dar-me essa força, e dar-me esse talento.

Beijos a quem é de beijos, e abraços a quem é de abraços

Miro

5 comentários:

Feituxas disse...

Mano...por falar em Fé...não resisti:
"PEGADAS NA AREIA
Uma noite eu tive um sonho...
Sonhei que andava a passear na praia com o Senhor, e, no firmamento, passavam cenas da minha vida. Após cada cena que passava, percebi que ficavam dois pares de pegadas na areia: um era o meu e o outro era do Senhor.
Quando a última cena da minha vida passou diante de nós, olhei para trás, para as pegadas na areia, e notei que muitas vezes, no caminho da minha vida, havia apenas um par de pegadas na areia. Notei também que isso aconteceu nos momentos mais difíceis e angustiosos do meu viver. Isso aborreceu-me deveras e perguntei então ao Senhor:
- Senhor, Tu disseste-me que, uma vez que resolvi seguir-Te, Tu andarias sempre comigo, em todos os caminhos. Contudo, notei que durante as maiores atribulações do meu viver, havia apenas um par de pegadas na areia. Não compreendo porque é que, nas horas em que eu mais necessitava de Ti, Tu me deixaste sozinho.
O Senhor respondeu-me:
- Meu querido filho, jamais te deixaria nas horas da prova e do sofrimento. Quando viste, na areia, apenas um par de pegadas, eram as minhas. Foi exactamente aí que peguei em ti ao colo."


Beijos. Temos saudades tuas

acbelix disse...

Conheço bem as pegadas na areia. O problema é que eu sei quando ando ao colo, e sei também que as vezes o que parece não é! E que Deus escreve direito por linhas tortas, e as vezes, quando menos contamos, la aparece a razão que menos queríamos esperar, porque se fez luz, e pode demorar, mas a verdade vem sempre ao de cima. Um dia destes, olharei para o lado, e direi, eu sabia!
Quanto as saudades... deixa-me por a maquina a trabalhar que esta ainda emperrada, e logo logo, eu apareço por aí.
Mil beijos e abraços para vós, que também vos amo!

Miro

Darkann disse...

..."baixei os braçoes a espera da luz"...

Diria que voltar a acreditar no meu P.S. (como Lhe chamo) deu-me um outro sentido à vida :)
Obrigado pelas tuas palavras.

Abraço

Anónimo disse...

Very pretty site! Keep working. thnx!
»

Anónimo disse...

Very nice site!
credit cards chevrolet silverado 1500