02 julho, 2006

Entre o bem e o mal

A experiencia das coisas é que nos faz conhecedores, e nos faz saber exactamente o que acontece aos outros quando lhes estamos na pele. Acontece que pedi que o mal feito a outra pessoa me fosse encaminhado para mim, e, em golfadas de entradas em mim, comecei a sentir uma vontade danada de rebentar tudo a minha volta, e de parar com o mal mas da forma incorrecta que era chegar e pegar pelos colarinhos quem usa e quem mal faz por ser um ser despresivel, e dar cabo dos dentes todos dele. Este sentimento, é um sentimento que eu quero e estou a combater, pois, só serviria a quem me quer mal, e provaria que afinal eu nao teria os principios que tenho, e a moralidade que tento manter a todo o custo, e faria com que, em vez das outras pessoas se aperceberem da merda, do despresivel que é aquele ser ainda, e passariam a ter uma actitude de protecção á vitima, pois se lhe partisse os dentes todos (muita era a vontade) seria assim que se sentiriam as pessoas a quem ele tenta ludribiar com a sua aprendida técnica de sedução.
Disse e volto a dizer, que as golfadas de espiritos a tentarem fazer com que eu entrasse em desiquilibrio era muita, mas, como temos sempre os nossos guias a chamarem-nos a atenção, la entrei eu nos carris, e apenas disse, que Deus nao deixará nunca que o amor seja pervertido em função do mal, desde que estejemos no caminho certo, e por isso, eu nada terei de fazer para conseguir provar que determinada pessoa é escroque, pois, como diz o ditado, a verdade pode demorar, mas vem sempre ao de cima, só que nos entretantos, pode ter feito muita mossa.
Deus não dorme, e se as pessoas forem boas mesmo, e se de facto teem essencia dentro delas, Deus poe-nas a prova, mas nao as deixa cair completamente no lodo, se por ventura, o seu coração nao tem assim tanta beleza como seria de esperar, então, terão forsosamente de ir para o lodo, para que com o sofrimento se possam elevar e para as proximas vezes que sejam postas a prova, saibam bem o que devem fazer e que atitudes devem tomar.
Por mim, continuo a esforçar-me por ser correcto, por ser amigo, por dar imenso amor mesmo a quem nao o quer receber, pois Deus está comigo, e nao me abandona, e se por acaso hoje estou todo sofrido, amanha disfrutarei com juros a felicidade correspondente ao sofrimento que estou a suportar, acrescido de muitos juros. Como disse Jesus, semeia bem e colhes bem, se semeares em boa terra, as sementes multiplicarse-ão, e aí colherás o que semeas-te, se foi o bem, se te mantiveste sempre com amor e com correcção, será naturalmente porporcional o que receberás. Ainda que pareça que os nossos sentidos nos empurrem para outras coisas, é nosso dever avaliar se estamos a fazer bem, ou será que em relação as nossas promessas estamos em falta, e aí, se tivermos tempo de corrigir os erros, não devemos perder muito tempo, pois cada hora de sofrimento aplicada a outra pessoa, sera cada hora que um dia teremos de sofrer, se nao for multiplicada.

Já agora vale a pena pensar nisto

Beijos a quem é de beijos

1 comentário:

luis disse...

Belissimo discurso
sem comentários
nem sei o q faço aqui