12 julho, 2006

Queria dizer-te

Queria dizer-te que estou feliz
queria dar-te de presente a alegria
queria que sentisses euforia
por tudo o que te disse e que fiz

Queria que sentisses que amar
nao é apenas retirar de alguém
o que de melhor la tem
mas sofrer, querer e aguentar

queria que soubesses que eu sei
o quanto fez sofrer esta demora
que ninguém devia ir embora
depois do que tanto te amei

queria que pensasses por fim
que nunca o que fiz foi por mim
mas por saber que era mau
e que se ponham a pau
ao meterem-se contigo
pois sou teu amigo

Miro

Beijos a quem é de beijos

1 comentário:

{{coral}} disse...

Miro,
As palavras jorram sempre no papel o que a alma transborda e não abafa... exemplo do que disse são estes versos...

"queria que soubesses que eu sei
o quanto fez sofrer esta demora
que ninguém devia ir embora
depois do que tanto te amei"

Poeta, poetas... somos uns loucos, cantando e chorando o que muita gente não entende. Talvez um dia, talvez um dia!!!
Gostei do que li e vou voltar sempre.
Um beijo
{{coral}}